O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


O Benfica deve vender em Janeiro?

quinta-feira, 11 de dezembro de 2014

Avatar

Empréstimos de jogadores: uma questão de transparência.

 ●  + 20 comentários  ● 

Muito deu que falar a não utilização dos jogadores do Belenenses frente ao Benfica. Mas na realidade esses jogadores não estavam emprestados. O que esteve por detrás dessa não utilização já foi por demais entendido.

O que isto deixou à vista foi a dificuldade que os clubes têm em propor e votar normas para o futebol que o tornem mais transparente, mais atrativo.

Li várias opiniões de que os jogadores emprestados não deveriam poder jogar contra o clube mãe. Pergunto onde está aí a defesa do espectáculo e dos jogadores? Onde está aí a defesa do clube onde o jogador trabalha no momento? Onde está aí a defesa da verdade desportiva?
Se o jogador impedido for o melhor jogador da equipa?

A questão principal, no meu ponto de vista, é que os empréstimos servem para manter a influência dos clubes mais fortes financeiramente. E são claramente um meio de adulterar a verdade desportiva. Ou será que andamos todos a dormir estes anos enquanto certo clube emprestava dezenas de jogadores?

Eu sou contra empréstimos a clubes da mesma divisão. Aliás, muito me surpreendeu quando a 28/06/2012 foi aprovada pelos clubes(19 a favor, 9 contra e 1 abstenção) essa proibição. Pela primeira vez em muitos anos eu via uma medida que iria beneficiar a transparência no futebol português.

O que esperava? Que o clube que usava esse estratagema lutasse contra essa norma que o iria limitar tanto.

O que aconteceu na realidade? Foi o Benfica que meteu o recurso na FPF contra a aprovação dessa norma. E o resultado veio a 19/07/2012 com o Conselho de Justiça da FPF a dar razão ao Benfica.

Perdeu-se aí (mais) uma oportunidade de terminar com um expediente usado pelo clube condenado por corrupção. E (mais) uma vez não foi esse clube que deu a cara pela sua luta. 

Como já disse antes, sou contra os empréstimos de jogadores a clubes do mesmo escalão. Os clubes portugueses, em especial os grandes, que deixem de ter sob contrato mais de 100 jogadores ao mesmo tempo. Que gastem o que as suas carteiras realmente comportam e quando comprarem jogadores que seja para apostarem neles e não para impedir que esse jogador vá para um rival como tantas vezes vimos.

Na pior das hipóteses, um clube poderia emprestar 3 jogadores a clubes do mesmo escalão e com um máximo de 1 por clube.

Se os clubes estivessem interessados num futebol transparente, teriam seguido um caminho não necessariamente igual a este mas parecido.

Curioso é que o novo presidente da Liga de Clubes, Luis Duque, tem-se remetido ao silêncio neste tema dos últimos dias. 
Aquando da aprovação pelos clubes da norma que impedia os empréstimos em 2012, Luis Duque na altura na SAD do Sporting, defendeu esta norma e disse que se o Nacional não a tem proposto teria sido o Sporting a avançar com ela. 

O que será que o presidente da Liga de Clubes defende hoje? 



20 comentários via blogger

  1. isso e' uma parvoice pegada, entao jogadores em necessidade de competir a um nivel mais alto nao podem ser emprestados a clubes da mesma divisao de que o Benfica? e de que o Benfica B ja podem? ok vamos manda-los pra 3 divisao? jogar ao nivel de amadores?

    a unica mudanca e' uma regra pra que nao possam defrontar a equipa que emprestou o jogador e ai assim temos regras iguais pra todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. FM, eu sou contra o empréstimo de jogadores. Mas também escrevi que poderia estar de acordo caso o número de jogadores a emprestar fosse (muito) limitado.

      O que é impossível de continuar a sustentar é o comprar jogadores como se do FM se tratasse.
      Queres apostar num jogador e no seu crescimento? Colocas o mesmo na equipa B e dás-lhe algumas chances na equipa principal.

      Achas que o jogador A ou B pode vir a ser um craque? Então contratualizas uma opção de compra limitada no tempo com o seu clube e observas como ele vai evoluindo e se realmente o justificar vais buscá-lo.

      Ou será que um jogador só evolui emprestado? Será que o contrato com um clube grande lhe dá uma vitamina especial?

      A questão é, no meu ponto de vista, financeira e de verdade desportiva.

      Não defrontar a equipa que o emprestou é que é adulterar a verdade do que se passa em campo.
      Faz sentido uma equipa não poder utilizar num dos jogos mais importantes da temporada o seu melhor jogador, como tantas vezes é o caso do jogador que é emprestado?

      Regras iguais para todos é acabar com os milhões de euros que se gastam em jogadores que passam carreiras inteiras emprestados e que entretanto só serviram para alimentar empresários gulosos.

      Regras iguais para todos é não permitir que um clube empreste jogadores que pela sua qualidade se tornem fundamentais namanobra de uma equipa e depois amputar essa equipa nos jogos mais importantes.

      Eliminar
    2. Caro Shoadows, concordo plenamente contigo. Deviam ser abolidos os empréstimos entre clubes do mesmo escalão para acabar com estas "adulterações" da competitividade das equipas. Não existe outra forma, pois há sempre maneira de contornar a Lei. Neste caso do Belenenses, ainda é mais escandaloso pois os rapazes não estão...emprestados. Enfim... Amanhã quando o Rosa marcar o golo da vitória do belenenses contra o porto vamos perceber que isto não faz sentido nenhum.
      Cumprimentos,
      Pedro

      Eliminar
    3. Já houve informação suficiente de que a opção foi dos donos do Belenenses, uma opção financeira aparentemente e quem sabe disso é o dono da casa. Os que criticam porque é que não deram dinheiro ao Belenenses para lhes pagar o "aluguer"? É só conversa e garganta! Se calhar o Benfica devia ter pago ao Belenenses para os pôr a jogar.

      Eliminar
    4. Shadows o que ai dizes basicamente e o que o Benfica fez com o Rosa e com Deyverson, cedeu os direitos a custo 0 ao Belenenses e colocou uma clausula de que se o Belenenses precisasse que eles jogassem contra o Benfica o Belenenses pagaria então 500 mil euros, mas se o Belenenses vender os jogadores por exemplo 5 milhões cada um (total 10 milhões) o Benfica só tem direito a 5 milhões

      Eliminar
  2. Com as equipas B concordo com essa limitação espartana, claro que isso iria tornar mais fracas algumas equipas e não conseguia-se fazer esquemas de valorização de jogadores para certos empresários

    ResponderEliminar
  3. Maior transparência? Evitava-se proibindo como se faz em Inglaterra e Alemanha que os jogadores não joguem contra os clubes que os emprestaram. Não precisamos de inventar a roda que já está inventada.

    Proibindo empréstimos ir-se-ia aumentar o fosso entre ricos e pobres porque estes veriam um modo de atenuar as diferenças de qualidades dos plantéis, obtendo jogadores de maior qualidade por preço mais baixo sendo obrigado a comprar jogadores no estrangeiro de pior qualidade, enquanto os ricos em vez de os emprestar em Portugal faziam-no no estrangeiro, não perdendo nada com isso.
    Isto de mandar para o ar postas de pescada é muito fácil em blogues, o pior é que a ignorância não deixa ver a totalidade da floresta.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exactamente...

      Vejamos o caso de Portugal.

      Será assim tão difícil de compreender e aceitar que um jogador por ex., emprestado pelo FCP não possa jogar contra o FCP, mas que possa depois poder jogar,
      exercer a sua profissão nas outras 32 jornadas, mas jogos de taça, mais jogos da Taça da Liga, etc,etc...

      Será assim tão difícil de perceber para os Sombras desta vida que a politica do FCP sempre foi a melhor e a mais correcta.
      Evitando até que os jogadores sejam depois acusados de facilitar ou de errar contra o clube que lhes paga.

      Já sei... como é a politica do FCP, há que dizer mal, nem que esteja certa!!!

      - - -

      Agora não foi o caso dos 2 melhores jogadores do Belenenses. Pois esses não estão emprestados pelo SLB.

      Aí, sim, num País de um Estado de Direito, este caso teria que ser investigado, abrir-se um inquérito...

      Mas, como foi para beneficiar o Beneficia, aí todos se calam e todos metem a cabacinha na areia..


      No passa nada!!!



      Eliminar
    2. Sei quem tu és idiota Blue Eyes!
      O caso do fcp é diferente porque foi quem começou esta golpada há muitos anos não se limitando a jogadores, incluiu treinadores também, impede ilegalmente os jogadores de jogarem.

      O caso do Benfica é diferente porque não impediu coisa nenhuma. Existe uma cláusula pelo facto dos jogadores terem sido cedidos gratuitamente, de pagamento de uma verba previamente definida pela utilização dos jogadores contra o Benfica.
      A cláusula não proíbe nada. Quem proibiu foi o clube através do seu presidente, mas com isso o Benfica não tem nada a ver. Quis poupar dinheiro, os jogadores não jogaram.


      Eliminar
    3. LOL Este dragay MV Pinto pensa que engana o pessoal por não assinar os seus comentários! Cá para mim também é o TrueBlue do Record e do Relvado! Que cromo!

      Nuno

      Eliminar
    4. Olá! Eu sou um dragay de merda que passa a vida aqui!

      Cumptos
      MPV Pinto

      Eliminar
  4. Condenado por corrupçao pelos Benfiquistas, que eu saiba nao foi condenado por corrupção nos tribunais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Al Capone também nunca foi condenado nos tribunais pelos crimes que cometeu. Apenas por delitos fiscais.

      Eliminar
  5. Imaginem se o Tozé no Estoril-Porto falha o penalty contra o Porto!!! Até hoje as virgens ofendidas estavam a cantar de galo.

    ResponderEliminar
  6. 1º impedir empréstimos a equipas da mesma divisão é uma parvoíce... onde é que isso acontece?? já limitar o número por equipa faz sentido
    2º apesar da lei ser contrária a que um clube impeça um jogador emprestado de jogar é por demais evidente que o espírito da lei não foi cumprido em muitos casos e é mais uma lei que não pode ser imposta porque é quase impossível verificar os factos. portanto mais vale anular a lei porque leis que não são para cumprir não servem de nada. uma forma de tentar impor era castigar o jogador que não jogasse contra o clube que o emprestou com 5 jogos de suspensão. mas neste caso pagaria o justo pelo pecador porque o jogador poderia estar efectivamente lesionado ou fora de forma.

    Eu sou a favor que se impeça mais do que um empréstimo por equipa e que esse jogador não possa jogar contra o clube que o emprestou ou tenha direitos sobre o mesmo. Assim as regras são iguais para todos. Não há forma de contornar nem polémicas. A verdade desportiva não seria desvirtuada pela ausência de um jogador.

    ResponderEliminar
  7. Caro Shadows,

    A ideia de acabar com os empréstimos é lógica.
    O problema é que em toda a Europa os colossos podem ter jogadores emprestados, logo se os clubes portugueses não puderem ter jogadores jovens contratados para que podem emprestar e mais tarde valorizar, ficarão por cert em desvantagem face aos restantes clubes europeus.
    Este problema só será resolvido caso a Fifa intervenha, pois assume uma escala global.
    Outra coisa é esta patética insinuação acerca do caracter de LFV e da imagem do Benfica sobre jogadores que são do Belenenses e pelos quais a Direcção do Belenenses deve responder.

    Já agora digo-te não percebo como é que estás sempre tão preocupado em denegrir a imagem do Benfica.

    Pedro R.

    ResponderEliminar
  8. Oh Pedro R, a resposta é simples....
    Faz parte da agenda e Intifada dele, sempre contra o JJ e LFV nem que para isso denigra o nome do nosso glorioso clube
    RA

    ResponderEliminar
  9. Nem sempre concordo com a maneira como expões as tuas ideias, mas desta vez a minha opinião está resumida num paragrafo que escreveste...

    "Como já disse antes, sou contra os empréstimos de jogadores a clubes do mesmo escalão"
    Completamente de acordo, isto evitaria logo à partida qualquer tipo de duvida quanto ao profissionalismo do jogador, se falha ou nao falha penalties contra a equipa que tem o passe... segundo, onde está a verdade desportiva, se por exemplo, o Melgarejo, que fez um grande jogo contra o Benfica quando estava no Paços, fosse impedido de jogar contra o Benfica, mas pudesse jogar contra todos os outros clubes. Não estaria logo ai o Benfica a beneficiar de uma vantagem competitiva face aos restantes clubes?

    "Os clubes portugueses, em especial os grandes, que deixem de ter sob contrato mais de 100 jogadores ao mesmo tempo. Que gastem o que as suas carteiras realmente comportam e quando comprarem jogadores que seja para apostarem neles e não para impedir que esse jogador vá para um rival como tantas vezes vimos"

    Fizessem isso, e tinhamos um futebol sustentavel e mais competitivo. Assim temos clubes falidos, e os jogadores com contrato com os grandes a irem para fora, porque têm salarios que não podem ser suportados por nenhum outro clube portugues.

    VR

    ResponderEliminar
  10. o grande problemas nos jogadores emprestados é quem é que lhe paga o ordenado, por norma em portugal ele é suportado quase, quando não todo, pelo clube que empresta e como dizia o outro não há dinheiro não há palhaços.
    ou é proibido emprestar dentro da mesma divisão ou se permitido um empréstimo por clube e não podendo jogar mas regras bem definidas mas já sabemos o que interessa são estas regras em que depois o mais fácil é contorna-las.

    ResponderEliminar

  11. .

    Regra nº 1 - Cada clube só pode emprestrar um máximo de 2 jogadores a outro clube da mesma divisão.

    Regra nº 2 - O jogador emprestado só não pode jogar contra o seu próprio clube.

    Ponto final parágrafo.

    Essa regras não 'existem', mas o FCP já as usa há mais de 10 anos!!!!!!!

    E o FCP é que está certo...

    E por favor escusam de vir marrar, tentar dar bicadas, vir insultar, pois não vale a pena.

    Um jogador emprestado em 34 jornadas tem 32 jornadas para poder mostrar o que vale.
    Tem ainda a taça de Portugal, a Taça da liga, as Competições Europeia para poder jogar.
    Desde que não o faça contra o seu próprio clube.

    Regras mais simples e objectivas não há!!!!

    Cumptos
    MPV Pinto - Coimbra

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.

artigos recentes