O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 6 de dezembro de 2014

Depois de Aimar... afinal há mais "magos" na Luz

Avatar
 ●  15 comentários  ● 

O Pablo Aimar tinha deixado a fasquia muito alta, mas Nico Gaitan quando aparece naquela posição de nº10, só temos que nos sentar e apreciar a classe com que o argentino joga. Que mágico!

Não sei quando vai sair do SLBenfica, como muitos já temem. Sei que o SLBenfica é um clube do tamanho do Nico Gaitan, mas infelizmente Portugal não é! O mágico merece o Benfica e merece o Mundo... infelizmente o nosso Benfica é maior que Portugal e já sabemos que um dia não será possível mantê-lo cá.

Estes jogadores, como Salvio e Enzo, valem cada euro dos bilhetes... "pra semana há mais disto", no Dragão.

Vê lá se começas a jogar menos ó Gaitan

Avatar
 ●  14 comentários  ● 
Um bom Belenenses na Luz, que dificultou em muito a tarefa do Benfica. Se ofensivamente não criou grandes problemas (e aqui, inevitavelmente as ausências de Rosa e Deyverson não ajudaram em nada a causa azul), defensivamente, até ao primeiro golo, foi quase irrepreensível.

O Benfica ganhou, como lhe competia. Este é um Benfica claramente com muito menos “arte” que outros Benficas, muito mais transpiração do que inspiração mas, e isto também conta, e este é um dos maiores créditos que reconheço a Jorge Jesus, é um Benfica que nunca desiste, que nunca tira o pé, que nunca deixa de acreditar, que nunca se desmonta nem perde a cabeça.

E marcando o primeiro golo, claro, tudo se tornou mais fácil, com alguns momentos brilhantes...

Este Benfica conseguir chegar a esta altura da época, em primeiro lugar do campeonato, com  8 pontos de vantagem sobre o Sporting, e 3 (para já) sobre o FCP, é fenomenal, e muito (MUITO) mais do que o valor das equipas justifica.

Parecendo que o mês de Janeiro vai ser um mês de reforço do plantel encarnado (esperando nós que com poucas ou nenhumas saídas), os Benfiquistas só podem estar otimistas...

O objetivo é chegar a Janeiro no topo da tabela, e com um ou outro reajuste, estaremos seguramente na luta até final, como nos compete....

Bem sei que alguns preferem ver o copo meio vazio nesta altura, alguma pobreza exibicional, alguns reforços que tardam em mostrar-se... Eu acho que não, acho que este Benfica só pode crescer a partir daqui, e que o que é de valorizar é termos conseguido passar este período difícil com quase nenhuma perca de pontos.

Alguns foram dizendo com certa malícia, que este ano sim, é que iríamos ver a matéria de que JJ era feito, com um plantel muito menos capaz...

A resposta até ao momento só pode ser positiva... As exibições não são brilhantes... Mas os campeões fazem-se de pontos, e de ser-se capaz de não os desperdiçar nestas alturas.



P.S. Vê lá se começas a jogar um pouco menos ó Gaitan, que ninguém está interessado em ver-te sair em Janeiro.

Temos medo do Rosa e do Deyverson? NÃO!

Avatar
 ●  25 comentários  ● 

O exemplo tem que vir do SLBenfica! Incentivar este tipo de esquemas em torno da (não) utilização de jogadores emprestados ou em co-propriedade é precisamente tudo o que temos apontado aos corruptos nos últimos anos.

QUEREMOS E VAMOS VENCER O BELENENSES com o Miguel Rosa e com o Deyverson em campo, a darem o seu melhor pelo seu clube.


Espero que todos aqueles que apoiam este tipo de limitações absurdas não o façam com receio de ver os jogadores que não tinham capacidade para o Benfica, impedirem o nosso clube de atingir os seus objectivos. Quando temos outros jogadores no plantel que ainda não fizeram pelo Benfica o que estes dois têm feito, em grande qualidade, pelo seu clube... seria no mínimo estranho. E notem que nem estou a dizer que os queria de volta, todos sabem que, no caso do Miguel Rosa, defendo que tem qualidade para ser jogador deste plantel.


Em dia de jogo, mais uma notícia que desmente a Aliança.

Avatar
 ●  6 comentários  ● 

Fonte: Jornal Expresso



sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Jorge Jesus culpado de quê? De ser fiel às suas ideias?

Avatar
 ●  44 comentários  ● 
Há gente para quem, em termos de conhecimento de futebol, Luís Filipe Vieira tem tanto como o dono da padaria que compra o Record e a Abola todas as manhãs.

O único momento em que LFV percebe realmente de futebol  é quando anuncia qualquer boa nova da formação, tipo a nova bomba que corre a Europa do futebol neste momento, de que, imagine-se, no próximo ano estarão 4 ou 5 elementos da formação do Benfica no plantel principal!

Isto sim, notícias das frescas, notícias das boas. Não houve ajuntamento no Marques do Pombal na hora do anúncio porque o São Pedro não permitiu, porque senão, é certo e sabido que teria havido festa da rija e muitas olheiras na hora de entrar no emprego de manhã.

Claro que, para quem vai defendendo há muito esta coisa da Formação, e o lançamento dos meninos na equipa principal do Benfica, lançamento que tem de ser feito porque sim, independentemente da qualidade que se tem, estas são as pequenas vitórias que atenuam, por assim dizer, anos a fio de tiros no escuro.

Depois há duas coisas extraordinárias que resultam da discussão deste tema da formação neste blogue:

Uma delas é o desígnio que se tenta dar a pessoas como eu – inimigos da formação. Inimigo porquê? Inimigo porque se é contra a entrada de qualquer elemento de qualidade da formação no plantel principal do Benfica? Evidentemente que não. Pessoas como eu são inimigas da formação porque não reconheceram ao longo de 5/6 anos (ou confiaram na competência de quem decide estas questões) a qualidade que outros peritos viram em dezenas de jogadores que nem a um nível mediano chegaram nas suas carreiras.

Pessoas como eu são inimigas da formação porque nunca vão ser capazes de entender os sonhos desta miudagem, a ilusão de jogar com a camisola principal do Benfica. O que conta pois são os sonhos da miudagem. A qualidade? A capacidade? A mentalidade? Mas isso importa para alguma coisa? Os miúdos sonham, como sonhou o Edgar, o Hugo Leal, o Pepa, o Maniche, o Jorge Ribeiro, o Rui Baião, tudo miúdos cheios de sonhos e de pedigree Made in Benfica. Deixemo-los pois realizar os seus sonhos! Darem-nos um Chute Made in Benfca? Alguma vez? Ora essa!!

Mas a segunda coisa extraordinária de quem participa nesta batalha há anos em defesa dos sonhos da miudagem, é como se apagaram 5/6 anos de tiros no escuro de miúdos anunciados como diamantes por lapidar que nem à mediania chegaram.

Esses longos anos de avaliações completamente deturpadas apagaram-se, porque a Geração Made in Seixal só começa agora. Para trás não conta porque nem estádio tínhamos. Esqueçamos pois os Danilos, os Mários Ruis, os Davids Simões, os Rodericks, os Moreiras, os Oliveiras, os Rosas, os Migueis Vítores, os luíses Martins que se anunciaram, porque isto só começa a contar a partir de agora.

Mas como a batalha tem sido realmente esta, muita poeira levantada mas pouco ou nada para mostrar, as pequenas vitórias são estas: um anúncio do presidente LFV, como se isso, só por si, valesse alguma coisa, tivesse algum valor factual, como se fosse alguma opinião atestada e com selo de qualidade de quem percebe realmente do assunto. 



Feita a introdução, volto então para o essencial das declarações de Luís Filipe Vieira, à luz da qual elas devem ser vistas na minha opinião. Eu posso vê-las com realismo, porque eu – inimigo da formação – não tenho a bandeira da formação para vender.

1. São declarações que mais uma vez visam e pressionam o treinador Jorge Jesus, como se treinador e presidente estejam em lados opostos  da barricada. Este é o erro número 1. Se Jorge Jesus não serve, se Jorge Jesus não tem a mesma opinião de LFV quanto ao real valor de algumas pérolas da formação, troque-se de treinador e deixemo-nos desta guerra surda e ridícula que nada de positivo traz ao clube.

2. É no juízo de LFV que devo acreditar e não no de JJ? Onde estão os erros de avaliação de Jorge Jesus para mostrar? Há algum? Se não há, onde estão os argumentos para que se desconfie das suas avaliações?

3. 4/5 jogadores da formação, anunciados no plantel principal do próximo ano, serão promovidos por bandeira de LFV? Jorge Jesus conhece esses 5 elementos? Estão identificados? Jorge Jesus defende essa integração? Ou serve apenas para cobrar JJ se a integração não acontecer?

4. LFV já assumiu publicamente a mudança de paradigma do clube, a aposta clara na formação, mesmo que tal aposta nos prejudique em termos de resultados desportivos? LFV já assumiu a responsabilidade da aposta e que Jorge Jesus estará a salvo de qualquer despedimento resultado de possíveis maus resultados, consequencia dessa aposta na formação?


Tais anúncios só servem pois para pressionar o treinador, e para que daqui a 8 meses estejamos aqui a cobrar, porque só entraram 2 e não 5. Estas integrações não se anunciam. Acontecem. O plantel forma-se, os jogadores integram-se, e jogam ou não jogam como todos os outros. No Benfica, num Benfica ganhador, têm e terão sempre de jogar os melhores, venham eles de onde vieram. Ponto final. Muito satisfeito ficarei obviamente, se os melhores vierem do Seixal.

Se Jorge Jesus é hoje visto por alguns como inimigo da formação é por causa desta guerra surda provocada por LFV que não sabe ficar calado quando deve, que vive na batalha da auto promoção, pondo em cheque na sombra aquele que sabe demasiado de futebol para que tenha “tomates” para prescindir dele.

Se não serve, que se mande embora de uma vez por todas! Jorge Jesus é culpado de quê? De ser fiel às suas ideias?! Jorge Jesus no Porto não seria seguramente o inimigo da formação, como André Vilas Boas não foi, Vítor Pereira não foi, Jesualdo não foi, nunca alguém o foi.

Talvez a Norte do Douro exista a sensibilidade que na Luz não há para gerir estes assuntos, e a noção de que a vida de um treinador de futebol já tem espinhos suficientes, sem ser preciso que seja o próprio presidente  a tornar a sua missão ainda mais difícil, até, imagine-se, junto dos próprios adeptos.




Reportagem A Bola sobre o Caixa Futebol Campus

Avatar
 ●  7 comentários  ● 


Cortesia Serbenfiquista.com

Um grande treinador que marcou o Benfica e o futebol português.

Avatar
 ●  4 comentários  ● 


Otto Gloria foi o tri-campeão das dobradinhas. No total das suas passagens pelo Benfica, venceu 3 campeonatos nacionais e 6 Taças de Portugal.

Foi o timoneiro no Mundial de 1966 onde Portugal deixou a sua marca para o mundo do futebol.

Por mérito próprio, Otto Gloria está no TOP 3 dos melhores treinadores que passaram pelo Benfica.

Um dos melhores treinadores da história do Benfica.

Avatar
 ●  Sem comentários  ● 


Jimmy Hagan foi tri-campeão nacional pelo Sport Lisboa e Benfica, tendo conseguido inclusivé o record de vencer um campeonato sem derrotas.

Sem dúvida um dos grandes treinadores que passou pelo clube. A vitória em três campeonatos seguidos colocam-no no TOP 3 por mérito próprio.

quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

"O Benfica será mais forte que o Real Madrid."

Avatar
 ●  21 comentários  ● 

Esta frase de Luis Filipe Vieira produzida a 19/04/2003 foi o marcar do estilo do presidente do Benfica. 
Promessas realizadas sempre para um futuro não muito distante, em que se alimente o imaginário de quem nele acredita e que encha as capas dos jornais. O chamado "sound bite".

Confesso que já lhe perdi a conta. Algumas delas:

"Temos a coluna vertebral do futuro campeão europeu. Queremos só fazer alguns reajustamentos, sabemos que temos um grande técnico(Jesualdo Ferreira)." – 28/04/2002.

"Se o Benfica não tiver 300 mil sócios até Outubro, demito-me." – 2005.

"A dívida do Benfica não assusta ninguém, deixem chegar o Benfica a 2011 e verão que o Benfica será um colosso europeu, para não dizer mundial." – 21/09/2006.

"Vender e baixar a massa salarial, mesmo que isso signifique sacrificar a nossa competitividade." 22/09/2012.

"Todos nós temos essa tristeza, mas as coisas vão mudar." - Outubro de 2001. Atirou esta frase feita quando foi interpelado por benfiquistas nos EUA acerca da inexistência de jogadores do SLB na Selecção. 

Vamos baixar as quotas e os bilhetes até Janeiro. Esta medida já estava a ser pensada e não é demagogia. Quero um estádio sempre cheio e não meia casa.” - 2012.

"Em 2014/2015 as pessoas vão começar a notar algo de novo no Benfica, nomeadamente em termos de jogadores portugueses. A estratégia é termos cada vez mais jogadores portugueses no plantel. Este é o último ano em que vamos precisar de vender jogadores." - Agosto de 2013.

A promessa da aposta em 4 ou 5 jogadores da formação é mais uma dessas frases e entrevistas que chutam para o futuro a resolução dos problemas do Benfica, sempre numa altura em que as coisas estejam mais difíceis como é agora com a eliminação das competições europeias.

O problema desta promessa específica prende-se logo com o primeiro facto: a falta de pulso e autoridade de Luis Filipe Vieira relativamente a Jorge Jesus. O treinador do Benfica pode eventualmente ceder em ter 2 ou 3 jogadores impostos no plantel, mas dificilmente eles tocarão na xixa. 

O treinador do Benfica tem horror à formação. Isso envolveria ter a capacidade de ensinar e fazer crescer os jovens, coisa que Jorge Jesus como se viu na forma miserável como se dirigiu ao Samaris em Coimbra, não tem capacidade. A diferença é que se ele trata assim um estrangeiro a coisa fica por aí. Se trata assim um jovem, com a família a acompanhar sempre de perto o seu crescimento, terá provavelmente depois problemas com os familiares. 
O Bernardo Silva foi um dos exemplos mais recentes.

Caro Luis Filipe Vieira, a única forma de conseguir cumprir as suas promessas de estratégia desportiva como esta será quando entregar a gestão do futebol a quem dele goste e perceba. Enquanto for Luis Filipe Vieira a mandar e Jorge Jesus a desmandar, continuaremos a gastar milhões na formação sem qualquer proveito.

E já agora, desde quando André Gomes é um produto da formação do Benfica?

Vieira Aposta a sério na Formação

Avatar
 ●  52 comentários  ● 
Bom, provocações à parte, imagino o que andarão a pensar os que agora lêem as notícias quase diárias dos jornais sobre a imposição de aposta na formação por parte do Presidente.

Na imprensa de hoje Vieira refere n'A Bola que no próximo ano são "quatro ou cinco da formação no plantel" (é logo à grande) e o Jogo diz que a renovação do contrato de Jesus, depende da renovação da mentalidade do Jesus (bem podem esperar sentados!).

Quando aqui, e jamais iremos parar, se escreve sobre a importância da aposta na formação há muito e muito tempo, eram vários os que vinham aqui comentar que estávamos a ser ingénuos e era sempre a mesma tónica, que a formação não pode ter essa importância toda etc etc etc. 

Ups e agora!? Será que vão dizer o mesmo ao Presidente?

Ele está certo! Só acordou tarde um ano... Infelizmente precisou de ficar com os cofres vazios para perceber isto.

Mas atenção! Há trabalho por fazer na formação, na organização do futebol, no modelo de transição, etc para podermos tirar o maximo partido da qualidade potencial dos jogadores que formamos e recrutamos.

Estes são varios temas que temos abordado aqui no NGB e que são vitais para que esta aposta não seja apenas uma aposta de recurso, temporária e assente em um ou dois nomes, morrendo de seguida por falta de sustentabilidade... Iremos voltar (sim, voltar, porque já aqui escrevemos sobre eles várias vezes) a estes temas nos próximos dias. 

Presidente, pode abrir o bloco de notas para tirar apontamentos! LOL

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

Jesus: Contra Factos não há argumentos

Avatar
 ●  66 comentários  ● 
Jesus é um treinador consensual? Nem pensar!
Tem defeitos? Imensos!
Perde imenso devido à sua personalidade e falta de tacto? Sem dúvida

Mas é indiscutivel que, não fazendo qualquer sentido estabelecer comparações entre treinadores titulados no SLBenfica porque todos foram de grande dimensão e qualidade cada qual em seu tempo, é indiscutível que Jorge Jesus justifica claramente as 6 épocas que já leva na Luz. Nunca cá ficou por favor...

Não é fácil mudar ou adaptar Jorge Jesus. Aos 60 anos não vale a pena termos a ambição que "reciclamos" a personalidade de alguém, porque tal nunca acontecerá.

Aos que defendem a saída do treinador, só posso compreender se o disserem que será porque o SLBenfica talvez agora precise de alavancar todo o trabalho que Jesus fez (até fora do campo, onde evitou que muita incompetência a outros níveis fosse exposta no Benfica) e agora ir buscar um perfil diferente, menos direccionado para o máximo rendimento imediato de jogadores de qualidade, passando para o rendimento gradual e equilibrado de jogadores da formação com jogadores experientes, de forma a baixar custos. Só percebo se for para isto... mudar o mindset do Benfica.

Caso contrário, para todos os que tanto gostam de estatística, aqui vai a do Jesus:







Quem quiser defender alianças ou acordos com estes senhores....

Avatar
 ●  18 comentários  ● 


...que o assuma claramente e não ande a fugir ao assunto sucessivamente. 

O resumo acima relembra um das dezenas de episódios em que o SL Benfica foi ROUBADO para benefício do FC Porto. 

Nos anos 90, quando sucedeu o exemplo acima, muitos que hoje se passeam nos corredores da Luz andavam por outros lados de mãos dadas com estes senhores.

Pois bem, os senhores que promoveram a podridão que permitiu que casos como o acima acontecessem todas as semanas ainda são os mesmos.

Depois da casa assaltada, vamos pedir ao ladrão para nos ajudar a reparar a porta arrombada? 

Aos benfiquistas mais novos, que não viram ou viveram casos como este que relembramos, pesquisem mais imagens desta altura e entendam porque é que é impossível confiar no FC Porto de Pinto da Costa.

Jesualdo 2.0.

Avatar
 ●  26 comentários  ● 



Fora dos ambientes "controlados" do norte de Portugal, vale zero. 
Sem o reconhecido trabalho do Jorge Jesus em Braga de que usufruiu, mesmo com as "ajudas" do costume, acho que também não teria conseguido lutar pelo campeonato em 2010.

O que não se percebe é como um treinador sem qualquer carisma, qualidades de líder e com uma manifesta falta de conhecimentos técnicos para o lugar de treinador ainda vai tendo oportunidades atrás de oportunidades. Acho que até o Luis Campos consegue ser melhor treinador que o Domingos.

O presidente do Setúbal merece um treinador assim por tudo o que tem feito contra a verdade desportiva. Pela figura de capacho que ele e outros como ele fazem no futebol português.

Opções para Janeiro.

Avatar
 ●  28 comentários  ● 

A) Reforçar o plantel em posições chave: 1 defesa central de qualidade, um ponta de lança com provas dadas e um defesa esquerdo.

B) Manter o actual plantel e promover alguns jovens à equipa principal.

C) Vender apenas pela claúsula. (E rezar para que só saia o Enzo)

D) Aceitar que face à situação financeira frágil do Benfica e com a eliminação das competições europeias, teremos de vender os melhores. Enzo, Gaitan e provavelmente Salvio.

E) Todas as acima

F) Não precisamos de vender.

terça-feira, 2 de dezembro de 2014

A saúde financeira das SAD's da Aliança.

Avatar
 ●  45 comentários  ● 

"Benfica e Porto (resultados líquidos consolidados de 700 mil e 13,5 milhões de euros, respectivamente) comunicaram à CMVM as contas do primeiro trimestre de 2014/15 com estratégias diferentes, segundo António Samagaio, professor de Gestão no ISEG: "A estrutura do passivo nas duas SAD quase não se alterou, evidenciando peso elevado das obrigações de curto prazo: 78% no Porto e 64% no Benfica." 

Além disso, "as contas revelam diferenças significativas entre as duas SAD no rácio de liquidez: 0,54 no Porto e 0,36 no Benfica. Estes factos mostram que ambas continuam com estratégia de financiamento arriscada e que a tesouraria nos próximos tempos irá permanecer bastante pressionada".

Na SAD portista, "os fluxos monetários da saída de jogadores (cerca de 57,5 milhões) foram aproveitados para reduzir dívida financeira em 14,5 milhões - em parte devido a reembolso de empréstimos ao Novo Banco -, situando-se agora o passivo remunerado nos 135 milhões. Todavia, a política de forte investimento no plantel do Porto traduziu-se num aumento do passivo não remunerado de 50,2 milhões de euros, explicado em parte pela subida da dívida a fornecedores".

Novas linhas de financiamento
Quanto à situação patrimonial na Luz, "as avultadas quantias recebidas da transferência de jogadores (cerca de 50 milhões) não foram aproveitadas para reduzir o passivo remunerado", verifica Samagaio. "A dívida financeira consolidada permanece nos 322 milhões com preponderância crescente da dívida de curto prazo (62% do total). Perante este cenário, a administração da SAD reconhece que a continuidade das operações está dependente do sucesso de várias iniciativas, incluindo o apoio das instituições financeiras na renovação e reforço das linhas de financiamento", comenta. 

As contas do 1º trimestre revelam que a Benfica SAD "tem negociado com sucesso novas linhas de financiamento como um novo contrato com o BES Factoring de 12,8 milhões e substituição do empréstimo obrigacionista de 35 milhões por novo programa de papel comercial de 30 milhões".

Os custos com o pessoal da Porto SAD "situaram-se nos 15,5 milhões, significando crescimento de 41,5% face ao período homólogo e superando em um milhão os encargos suportados pela Benfica SAD". E o docente analisa: "Jogadores e treinadores são fundamentais, mas os dirigentes não podem ignorar que estes níveis de investimento nos passes e os gastos com salários irão traduzir-se em custos afundados e mais em custos fixos. Este facto é problemático atendendo a que os proveitos dependem mais, no curto prazo, do desempenho desportivo do clube e da evolução dos jogadores que potenciam as mais-valias.

Em suma, "a volatilidade dos proveitos, conjugada com gestão pouco prudente da estrutura de custos - preponderância dos custos fixos -, concorre para elevado risco de negócio que tem empurrado as SAD rumo à situação de falência técnica." - António Samagaio - Económico.

Esta análise do professor António Samagaio deixa claro que o SL Benfica e o FC Porto estão muito longe de ter saúde financeira para serem financiadores seja de quem for, quanto mais da Liga de Clubes. 
Esse anúncio de Luis Duque, como uma possível medida para salvar a Liga de Clubes, não passa de uma desculpa para que a ligação que existe neste momento entre alguns membros da direcção do Benfica e o FC Porto possa ser considerada "aceitável".

Com a aproximação do jogo no Dragão, veremos qual o árbitro e condicionalismos lançados pelo clube comprovadamente corruptor do nosso futebol. Ou acham que este ano são sérios e vão até jogar sem a bomba do druida Povoix?

 

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Emirates renova com Milan por 85M€ (17M€/época)

Avatar
 ●  22 comentários  ● 

Foi hoje anunciada a renovação do contrato da Emirates com o Milan. Umas noticias falam de 85M€, outros de 100M€ por 5 anos.

Estamos, obviamente, a falar de valores impossíveis para uma realidade portuguesa, mas tal como Domingos Soares Oliveira já disse, porventura só uma marca estrangeira assim é capaz de apresentar uma proposta que iguale ou supere (como se espera) a proposta da PT dos bons velhos e endinheirados tempos pré-crise do BES.

Ninguém sabe ao certo, com o contexto BenficaTV, bancadas (MEO e Moche), camisolas, modalidades, Caixa Futebol Campus (pub estática), etc quanto realmente é que vale só a parte da camisola do SLBenfica no actual acordo.

Os números conhecidos já com algum tempo apontam para um investimento anual da PT no SLBenfica na ordem dos 6M€. Ninguém sabe ao certo se é esse valor, nem é possível "isolar" o valor do patrocínio da camisola, mas será seguramente menos que 6M€, a não ser que o resto seja "oferta da casa".

Ninguém o confirma, mas depois de terem feito um acordo para as camisolas da formação, por valores não revelados (!!), antecipa-se que a Emirates seja o parceiro mais forte para a camisola da equipa principal, só assim faz sentido não se divulgar nada sobre o acordo das camisolas da formação...

Assim sendo, veremos o valor que venha a ser apresentado, mas apostarei (só para as camisolas) num valor sempre superior a 6 ou 7M€/ano, o que é claramente um acréscimo face ao valor com muitos anos da PT, estamos a falar de um acordo com muitos anos.

Uma questão importante neste elemento será a dimensão do acordo. A avançar, claro que é só uma suposição para já, estaremos a falar das camisolas de todo o futebol (o que outrora era a soma de Sicasal, Coca-Cola e PT). Porventura, incluirá outras questões como camarotes, publicidade na BenficaTV, naming de uma bancada (?)... enfim.

Bem sei que muitos dos carneiros amigos gostam de esperar pelo valor para depois dizer sempre que é bom, outros preferem esperar para dizer que é mau. Mas sabem que eu gosto de vos deixar naquela posição em que vocês tanto gostam de nos colocar que é saber a vossa opinião ANTES de acontecer para depois também poderem ser "julgados" por ela quando ocorrer.

Um acordo alargado, na ordem dos 10M€ (cerca de metade do que tem o Milan) seria um bom acordo para o Benfica? Que valor e que âmbito pensam ser adequada uma negociação deste contexto?

Jurgen Klopp em último em Portugal. Seria possível sobreviver?

Avatar
 ●  31 comentários  ● 

No meu último texto “A culpa” escrevi que os melhores planteis, e mais especificamente aqueles clubes que mais gastam em ordenados (não tanto em aquisição de jogadores) ganham quase sempre.

Isto não é uma “tirada” minha, há estudos sobre isso. Claro que, e isso é que dá beleza ao futebol, de vez em quando há uma exceção à regra, que no caso da última época se chamou Atlético de Madrid. Mas em Itália ganhou a Juventus, em França o PSG, na Alemanha o Bayern Munique, em Inglaterra o Manchester City, na Grécia o Olimpiacos, na Holanda o Ajax, em Portugal o Benfica. No surprises!

A essência do futebol é simples e resume-se a isto. Nós podemos andar aqui entretidos todo o ano, a discutir a derrota em casa contra o Carcavelinhos e a vitória fora contra o FCPorto, o roubo do penalty aqui e a expulsão escandalosa ali, mas no fim, quem mais gastou ganha quase sempre.

Um leitor particularmente, e com certa lógica, perguntou: Então se isso é assim, para quê pagar 4 milhões a Jorge Jesus? Se qualquer treinador serve, antes gastar esse dinheiro reforçando o plantel e ir buscar um treinador mais barato.

O problema no entanto, é que eu nunca escrevi que o treinador não era importante. O que eu escrevi (e repito, há estudos sobre isso, não são leituras minhas), é que a qualidade do plantel é mais decisiva.

Eu gosto de comparar o futebol à Formula 1. Ter um bom piloto é importante, mas a qualidade do carro é que determina o vencedor final. O piloto vale 30% do resultado, o carro vale 70%. O Daniel Riccardo na Toro Rosso não ganhou nada, mas o Daniel Riccardo na Red Bull colocou o campeão do mundo Vettel num canto!

Naturalmente, no futebol como na Formula 1, os treinadores ou os pilotos não deixam de ser muito importantes. Com dois carros iguais, o melhor piloto será em princípio o campeão do mundo. 

Em resumo, acredito muito mais na capacidade de um mau piloto ser campeão do mundo com um carro muito melhor do que o dos outros, do que no melhor piloto do mundo ser capaz de ser campeão do mundo conduzindo um chaço da cauda do pelotão. Mais uma vez, isto são factos, basta ler a história.

O meu problema com os treinadores de futebol é que são bem poucos aqueles que realmente considero capazes de fazer a diferença num período longo, passado aqueles primeiros jogos nos quais um acréscimo motivacional pode subitamente despertar um plantel amorfo.

Se um bom treinador fosse sempre um bom treinador, teria resultados em todo e qualquer clube. A história não mostra isso. Trapattoni, Mourinho, Capello, Pellegrini, Ranieri, Lippi, só para falar da elite, todos eles têm despedimentos no curriculum. E se têm despedimentos, falharam em certo momento da carreira, ou pelo menos foi essa a interpretação da entidade patronal.

Agora a pergunta impõe-se: Foram despedidos porque eram maus? Seriam esses treinadores melhores ou piores, nos bons e nos maus momentos que tiveram nas suas carreiras? Eu acho que não, acho que os treinadores foram sempre os mesmos, tão bons ou tão maus como sempre foram, mas louvados ou criticados, fruto das circunstâncias que viveram, ou não fosse o futebol um desporto onde a fronteira entre o sucesso e o insucesso é uma linha tão ténue e que depende de tantas outras variáveis.

Um caso flagrante da atualidade: Jurgen Klopp. Treinador desejado pelos melhores clubes do mundo. Último lugar na Bundesliga com o Borussia Dortmund! Seria possível isto acontecer em Portugal? Um treinador, por muito bom que fosse, sobreviver a uma hecatombe destas?

Neste último fim de semana, perguntaram a Klopp sobre a sua situação, e ele disse: “Não me demito. E não admito sair do Borussia de Dortmund sem mostrar que sou capaz de dar a volta a esta situação. É uma questão de honra.

Um senhor, é o que digo. Quantos treinadores do mundo têm a oportunidade de dar a volta a más situações? Quantos treinadores não são despedidos sem essa oportunidade de mostrarem que são capazes, apontados como as causas dos maus resultados, de tudo o que de mau acontece, e lançados à fogueira como salvação da imagem da Direção junto dos adeptos?

Por isso, a minha opinião é que um bom treinador, e quando se reconhece um bom treinador (há poucos no mundo na minha opinião), é de manter, independentemente dos bons ou maus momentos que a equipa atravesse.

Klopp está em último lugar mas... É um bom treinador, tem os adeptos do seu lado, e tem também os jogadores do seu lado. Reunindo estas três condições, mudar para quê?

No Borussia, e aqui com uma história algo similar ao Benfica, os melhores jogadores saem todos os anos, e é natural que em certo momento, os treinadores se ressintam dessas perdas ou que possam levar um pouco mais de tempo a encontrar as soluções necessárias.

Como resolver então o problema do Borussia? Com despedimento do treinador? Não resolveria nada e iriam seguramente contratar um treinador pior. Resolve-se sim com, e aqui voltamos ao início do texto, com bons jogadores, reforço do plantel. O treinador é bom, mas falta melhor matéria prima. Melhores planteis, mais golos, mais vitórias, esta é quase sempre a fórmula da felicidade nos clubes de futebol.

Levando isto agora para Jorge Jesus:

Jorge Jesus é um bom treinador? Já mostrou que sim.

Trabalha bem as equipas tática e tecnicamente? É uma evidência.

Sabe formar e valorizar jogadores, realizando com isso mais valias para o clube? Está mais que provado.

Tem os adeptos do seu lado? A grande maioria tem, de certeza absoluta.

Os jogadores continuam a correr por ele e a deixar a pele em campo? Nunca me apercebi do contrario.

Vai ganhar sempre? Evidentemente que não, como nenhum treinador do mundo o faz.

É o melhor treinador do mundo? Para mim não, mas pouco me importa que ele ache que sim.

É insubstituível? Evidentemente que não, mas é preciso cuidado. É muito mais fácil contratar um treinador pior que Jorge Jesus do que melhor, tal como é muito fácil para o Benfica ter de contratar mais 10 defesas esquerdos até encontrar um melhor que Siqueira. Talvez fale melhor, como Quique Flores por exemplo, mas continue a achar que David Luís deva ser defesa esquerdo.

Deve o Benfica mudar de treinador?
Para mim sim...
... No dia em que a mudança for resultado de uma mudança de filosofia do clube, por exemplo no dia em que LFV decidir que a aposta tem de ser na prata da casa e se concluir que Jorge Jesus não é a pessoa certa para encabeçar esse projeto.

Até lá... Fica Jorge Jesus, que o problema da falta de golos não se resolve com substituições de treinadores mas, com a contratação de um ponta de lança que nos coloque um pouquinho mais perto das vitórias.

ranking