No futebol não existem vacas sagradas
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 28 de abril de 2012

No futebol não existem vacas sagradas

 ●  + 25 comentários  ● 
O mundo do futebol ficou em choque com a notícia de que Guardiola decidiu sair do Barcelona no final desta época. Apesar de ter ganho 13 dos últimos 16 títulos disputados pelo Barcelona sob a sua orientação.

Como o Geração Benfica tão eloquentemente explicou o Barcelona agiu rápido para suprir a saída de Guardiola, apostando na prata da casa e evitando especulações o mais rápido possível.

Eu vou pegar neste tema por um prisma diferente: o treinador do clube de maior sucesso no mundo nos últimos três anos, ao não conseguir atingir o sucesso desportivo esperado esta época com a melhor equipa do Mundo e numa altura em que o melhor jogador do Mundo está a fazer a sua época mais produtiva, decidiu abandonar o Barcelona para permitir uma renovação e sangue novo para reinjectar ambição no clube.

Guardiola sempre foi do Barcelona, é um símbolo daquele clube - ganhou inúmeros títulos enquanto jogador e treinador pelos culés. No entanto, nunca adoptou o discurso de figura insubstituível. Isto porque tendo crescido enquanto Homem naquele clube ele sabe que por mais títulos que alcançasse a grandeza do Barcelona nunca se iria resumir á sua figura.

Agora vamos estabelecer um paralelo da atitude de Guardiola com a atitude de certas figuras no Benfica - Jesus e Vieira. Tanto um como outro mostram-se incapazes de assumir os seus erros em praça pública, quando as coisas correm mal ambos "desaparecem" e quando as coisas correm de feição são só basófia.
Ambos adoptaram uma estratégia de comunicação de que sem eles o Benfica está condenado ao abismo, sem eles o Benfica não é nada. Essa estratégia é evidente pela permanente defesa destas duas personalidades em praça pública em detrimento do clube - algo que só torna evidente que ambos se querem eternizar no clube.

Ora o Benfica é um dos maiores clubes do Mundo! Somos assim tão diferentes do Barcelona em termos de grandeza? Estará a existência de um clube tão grande como o Glorioso tão dependente da  permanência destas duas figuras na gestão do clube?
Na minha opinião, NÃO! O Benfica atingiu a sua grandeza sem estas duas personalidades, e depois de elas passarem o Benfica continuará a ser grande. No entanto, líderes fracos fazem fraca a forte gente, e se esses líderes fracos se eternizam então mais fraca ficará a sua gente. 

No futebol, como Guardiola demonstrou e para pânico de Jesus e Vieira, não existem vacas sagradas e se se falha em colocar um clube da dimensão do Barcelona ou do Benfica no lugar que merece então haver humildade e respeito pela História do clube e abrir espaço para o renascer da ambição e da esperança. Abram os olhos forte gente!

25 comentários blogger

  1. Deixa ver se entendi:

    Estás a comparar o Jesus com o Guardiola?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estou a comparar a atitude dos dois. Um é um símbolo do barcelonismo mas desprendido do lugar. Qualquer que tenham sido as razões não se agarrou ao tacho como Jesus e Vieira. Isto apesar de ter títulos para isso.

      Eliminar
  2. Não havia necessidade. Guardiola saiu não por ter falhado. Bastava ter visto a conferência de imprensa, onde disse que a decisão tinha sido tomada no Outono! Disse que saiu porque se sentia "vazio" e precisava de se voltar a encher. Saiu porque sentiu que já não podia dar algumas coisas ao clube!
    Destorcer as razões para a saída é um mau exercício de honestidade intelectual. Isto, aliás, nem sequer tem a ver com a minha opinião sobre Vieira e JJ, porque entendo que ambos deviam sair e pelo próprio pé. Não posso, no entanto, assistir a um post completo baseado num pressuposto completamente falso.

    Não havia necessidade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente de acordo. Ia escrever algo parecido mas já não é preciso!

      Eliminar
    2. Ainda bem que opiniões bem funadamentadas ainda existem entre Benfiquistas

      Eliminar
    3. Onde escrevi "destorcer" obviamente queria escrever "distorcer"! Arrrr!

      Eliminar
    4. Ainda há quem não veja tudo como um copo meio cheio ;)

      Eliminar
    5. Ou seja Guardiola não se agarrou ao lugar. Como certas figuras no Benfica.

      Eliminar
  3. O Guardiola sai porque cansaço e por entender que já não tem força para aguentar mais uma época a frente do Barcelona onde se lhe pede para ganhar tudo.
    Achas que há termo de comparação entre esse caso e do Vieira e do Jesus??

    ResponderEliminar
  4. Loool, mas o Guardiola saiu por causa dos resultados?? Ele sairia quer ganhassem tudo quer não, e não foi decisão do Barça. Aliás, esses pretendem ficar com o adjunto por alguma razão.

    ResponderEliminar
  5. Mais uma dedução brilhante do Carlos Alberto. A sério, é isto que é a maioria dos nossos adeptos? Que coisinha tão fraca.

    Vermelhusco, é lógico que tens toda a razão. Os grandes clubes - como o Barcelona e o Benfica - renovam-se todos os dias, reflectem, questionam-se, avançam. Infelizmente para nós o Benfica acabou em 1994. E não há forma de voltar.

    Enquanto tivermos uma maioria de adeptos a achar que o clube está em perigo se sair o grande líder teremos esta amostra do clube que já fomos.

    Um Benfica potenciado ao máximo seria uma máquina infernal - financeira e desportivamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Totalmente de acordo

      Eliminar
    2. Pois há. Gajos que usam o cérebro para fazer piadas parvas sem graça nenhuma e servirem-se do Benfica a fazer textos com palavras-chave para a Dhoze e banners por todo o lado. Gajos que acham que defender o Benfica é concordar com tudo o que se faz no clube. Então não há gajos parvos? Só há gajos parvos.

      Eliminar
    3. Se eu te mandar para a puta que te pariu achas mesmo que aqui o General deixa passar?

      Eliminar
    4. Só deixo passar caro Carlos e apenas por esta vez, porque ainda estás em estado de graça pelo aniversário de ontem.
      Mas olha que foi a última vez !!!!!!!!

      Eliminar
  6. "Estás a comparar o Jesus com o Guardiola?"

    Não. Exactamente o contrário. Guardiola com um curriculo que Jesus só em sonhos algum dia terá decidiu sair, demonstra uma dignidade enorme ao não se agarrar a uma cadeira de sonho. Jesus sem nada ganhar, com um curriculo paupérrimo de sucessos mantêm-se agarrado mesmo depois de duas épocas de humilhação para os adeptos do clube ao qual ele devia servir...

    Não se compara um com o outro!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ó Pedro... a ti como te sigo digo apenas:

      Achas que o Guardiola saiu porque perdeu tudo? Achas mesmo isso?

      Eliminar
    2. Mais uma dedução brilhante de Carlos Aberto.

      Eliminar
  7. Não existem vacas sagradas,porque existe um boi sagrado que as cobre todas,penso eu de que.

    ResponderEliminar
  8. Parabéns pelo artigo! Sublime interpretação da realidade - a diferença entre as personagens que mencionas-te é que o Guardiola é um Senhor da Vida! Um Homem!!!!
    É só!

    ResponderEliminar
  9. Rio Ave compra novo autocarro!!! Na página do facebook de Atsu (jogador emprestado) aparece ele a dizer que está feliz...isto 2 dias antes de jogar com o SLB, coincidências???

    ResponderEliminar
  10. Boas,

    Peço desculpa mas parece-me que o post carece da mais básica sustentação - estabelece-se uma comparação entre realidades tidas como semelhantes mas que em nada se relacionam e isto já dando de barato a interpretação dada às motivações de Guardiola para abandonar o clube.

    Guardiola e o Barcelona viviam, até ao fim de semana passado, um clima de perfeita harmonia e de quase ausência de pressão - evidentemente num clube com a dimensão do Barça a pressão é uma constante, mas a verdade é que se conseguiu a criação de uma couraça inexpugnável, tanto pela qualidade do jogo (e aqui cria-se um circulo virtuoso), quer pelos resultados obtidos. Nunca vemos ninguém do Barça a ter que se defender, porque simplesmente não existiam motivos para isso, o que, manifestamente, não é o caso do Benfica.

    Num patamar diferente mas com características semelhantes temos o caso de Bielsa.

    Quando as coisas correm bem tudo se aceita, já quando a coisa dá para o torto, tudo se põe em causa. Não é tarefa simples, mas nestes casos, e particularmente no caso do Benfica, terá que haver o discernimento de separar o essencial do acessório. A partir daí que se façam as análises e os balanços que há a fazer.

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito bem observado.
      Este blogue cada vez está mais rico, por culpa de quem comenta.

      Eliminar
  11. Nós já temos o nosso Guardiola, só temos de o preparar um pouco mais para as lides profissionais séniores... Olhem para o Bruno Lage que tem feito um percurso muito interessante e positivo.

    E por favor, não comparem o Benfica ao Barcelona, nem o JJ ao Guardiola. Treinar o Barça não é o mesmo que treinar o Benfica. No barça tem-se os jogadores que se quer e do melhor que há, seja da cantera, seja comprado, no Benfica tem que se fazer uma procura exaustiva e cirurgica no mercado. JJ em Barcelona teria mais titulos e Guardiola nem 1/3. MAs uma coisa é certa, JJ não venceria tanto em Barcelona como Guardiola!!! Penso eu de que...

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares