O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 25 de maio de 2011

O que preocupa (by Antonio Melo)

 ●  13 comentários  ● 
Começo por pedir desculpa a todos, pela escassez de textos que tenho deixado neste Blogue, que orgulhosamente iniciei com o Miguéns.
Não me quero aproveitar do facto,mas devo dizer, que a qualidade impar deste grande benfiquista, a sua cultura geral, sobre todos os assuntos que ao desporto e o futebol em particular dizem respeito, nos esmagam. Nos esmagam e elevam. Nenhum clube tem um homem destes, com este conhecimento dos mais variados episódios, um conhecimento baseado em documentos e alicerçado em horas e horas de pesquisa e estudo. Poderíamos desafiar qualquer "Andrade",qualquer "Lagarto" para discutir com ele as mentiras e meias verdades que semearam e difundiram nestes primeiros cento e poucos anos de futebol indígena.
É pena que o Benfica, não se "sirva" desta "reserva moral" da histórica passada e da que está por fazer, para que não fosse tão enxovalhado em praça pública, pelos pasquins e pelos "programas" televisivos protagonizados por "paineleiros" a soldo. É pena. E pior, vai continuar a ser.

Porque meus amigos, o que preocupa não é assistir à chafurdice impune dos Andrades, o que preocupa é ver a passividade das "chefias" benfiquistas.

O que preocupa é ver o apoio a Fernando Gomes ( o tipo que nas escutas se vê, arranjava os bilhetes prá fruta ver o jogo antes de ser comida) para a presidência da Liga e ver que a época começou muito mais cedo que o habitual, num ano de Copa do Mundo, onde tinhamos 8 jogadores e achar que isto foi casualidade.

O que preocupa é ver apoiar essa mesma lista que pôs no conselho de justiça, Herculano Lima, a réplica desportiva, do admnistrativo, Lucio Barbosa.

O que preocupa é ver comprar um guarda-redes por 8,5 milhões e 10 meses depois, ter que trazer um que nos faça acreditar que vai defender.

O que preocupa é ver a trabalhar(!!!!!!!..........) dentro do Benfica, um tipo que entrevistado à porta do antigo Estádio da Luz, diz que a sua religião é o "Fúbol Clube do Porto", de seu nome Jorge Gomes. (video já apresentado neste Blogue).

O que preocupa, é ver o presidente do Benfica de braço dado com António Salvador, delfim externo e "lebre" de PC.

O que preocupa é ver Joaquim de Oliveira fechar os olhos de desespero ao lado de PC, quando Javi Garcia fez o 2º golo nas Antas para a Taça de Portugal, e uma semana depois vê-lo sentado no camarote presidêncial do estádio da Luz, ao lado do nosso presidente.

O que preocupa é ver uma entrevista na BTV,onde Vieira diz que o plantel foi curto e desiquilibrado e ninguém pergunta: -Porque se gastaram 5milhões (foi o preço de Saviola) de euros em Rodrigo e se emprestou ao Bolton? Porque se contratou em Dezembro um tal de Fernandez e um tal de Carole e não jogam? Porque se emprestou Urreta?

O que preocupa é ver uma entrevista onde o Presidente diz, que o director desportivo,não sabe mais de metade das coisas, porque quando chegam ao conhecimento do mesmo, já foi tudo resolvido por ele e pelo treinador.

O que preocupa é ver que ainda não se renovou com Maxi Pereira e perceber, que possivelmente já não vamos a tempo e será mais um a ir paras as Antas.

O que preocupa é ver opiniões ignorantes escritas nos jornais e faladas na rádio e TV sobre a condição física da equipa e não sair ninguém em defesa dos profissionais do clube responsáveis por essa área, repondo a verdade,porque quem percebe da poda, sabe que o problema não foi físico, foi mental. Saviola por exemplo foi o avançado que mais correu em Portugal por jogo (cerca de 12 Km),Javi Garcia o trinco,Coentrão e Maxi os laterais ( isto é estatistica e Benfica tem estes dados, que eu sei que tem) o problema é que correram muito,mas mal. Se estivessem fisicamente mal, não correriam essa distância.

O que preocupa é ver, que possivelmente se vai despedir o treinador de guarda-redes,imputando-lhe indirectamente a culpa de Roberto ter sido uma má escolha, de outros,não dele.

O que preocupa é ver jogadores deixarem de vir para o clube, reforçarem os rivais, porque não se quis dar mais não sei quanto. Quanto se empatou em Filipe Menezes? Em Kardec? Em Éder Luiz? Em Carole? Em Fernadez?

O que preocupa é ver diáriamente na BTV pessoas a fazer panogiricos de todas as decisões que se tomam no Benfica, como elixires para curar os males que qualquer adepto, já detectou,mesmo que sejam más decisões.

O que preocupa é ouvir que quando se critica qualquer coisa, se é oposição.
O que preocupa é a mensagem do: - "Ou eu ou Caos".

O que preocupa é o discurso do "espirito de missão",quando queremos o discurso da competência e da competência ao nivel desportivo, porque é isso que somos. Um clube que só tem razão de existrir competindo e ganhando.

O que preocupa é ver que pensam apenas, que somos uma "Marca" e que por ter milhões de adeptos tem por pricipal objectivo vender a imagem.

O que preocupa é saber que um dos alicerces, mais importante de toda esta estrutura, não é do Benfica. É pensar que o Benfica só existe quanto marca, enquanto for alimentada pela nossa paixão. Nada pode ser bem feito no Benfica, sem haver pelo menos um pingo de paixão.

O que preocupa é esta passividade quando somos agredidos e enxovalhados.

O que preocupa é ouvir há anos ameaças de "um murro na mesa" e não ouvir o "pontapé na mesa" e virar isto ao contrário, usando a nossa força para implementar uma nova ordem, fazendo do desporto em Portugal qualquer coisa de asseado.

O que preocupa, já não é que Benfica deixaremos aos benfiquistas, é que benfiquistas deixaremos ao Benfica.

VIVA O GLORIOSO SPORT LISBOA E BENFICA.
VITÓRIA OU MORTE.
ANTÓNIO MELO

13 comentários blogger

  1. É tudo muito bonito! Falar... Preocupa-me isto, aquilo e aqueloutro! Vir para os blogues descarregar frustração e depois seguir todo contente, "cumpri o meu dever", dei mais ideias! Que grande benfiquista sou eu! NÃO! Basta! Basta de patéticos subtrefúgios matemáticos para afirmar que ainda estamos iguais ao CRAC em títulos! Ideias revolucionárias! Chamar o David Simão, "que bela ideia"! NÃO! Revolução! Nacional-benfiquismo! VIRAR O CLUBE! VARRÊ-LO! MAS NÃO CJEGA! É VARRER O FUTEBOL! CHEGA DE PAPOS! Ou então vamos fazer o que? Após cada tareia, vimos para aqui debitar frustrações?

    ResponderEliminar
  2. Parte I

    Nesta minha primeira contribuição, devo dizer que acho que deve escalonar as suas preocupações por ordem de prioridade. Se conseguirmos resolver as mais directamente relacionadas com o nosso insucesso desportivo, verá que as outras preocupações deixam de o ser.

    Sim, isto é básico. Se ganharmos, as pessoas esquecem se o contrato com Maxi está a andar bem ou não, se o Cardozo vale 18 ou 25 milhões, se o Saviola correu bem ou mal, etc, etc, se o Roberto foi caro ou defendeu mal, etc, etc.

    Nos blogues vive-se, regra geral, um clima de confusão caótica, onde mais do que se debater o Benfica, deita-se cá para fora um conjunto de vómitos de desgosto. São os sentimentos à flor da pele, o coração na boca, etc.

    O Benfica pede e exige serenidade. Fair-play. Espírito construtivo. Confiança. Devoção desinteressada.

    O seu conjunto de preocupações resume-se afinal a questões simples: porque perdemos o título principal, porque fomos eliminados da Taça, porque falhamos na meia-final com o Braga?

    E porquê? Porque o meu caro, sem ofensa, não sabe perder. Nem sabe porque perdemos. E entre estas duas fronteiras, situam-se as suas angústias, as suas dúvidas, a sua agressividade.

    O que se passa consigo, passa-se com milhares, milhões de adeptos. É a nossa cultura formatada pelos sentimentos e emoções espirrados das 1ªs páginas dos jornais, dos programas de opinião programados, dos títulos de abertura das notícias, etc, etc sempre enquadrando mal ou prejudicialmente o nosso Benfica.

    Podia escrever muito mais sobre as suas dúvidas, mas fico-me por uma questão objectiva. O tema guarda-redes para mim é de grande sensibilidade. Porque sempre tive a tendência de defender causas difíceis e vão contra a lógica dominante. Roberto é um excelente guarda-redes. As estatísticas da Liga de Clubes não enganam: sofreu 0.92 golos por jogo, o que sendo um valor elevado é ainda assim inferior aos de Artur Moraes 0.94 ou Rui Patrício 1.03. Se considerarmos que quer Braga quer SCP jogam com modelos de jogo de propensão defensiva, podemos abstrair quantos golos sofreriam no Benfica de propensão ofensiva. Bastantes mais. O Artur Moraes para o ano vai exemplificar esta minha tese, que não é original, basta comparar os golos que o Ricardo sofreu quando era guarda redes do Boavista e quantos passou a sofrer quando veio para o SCP de Peseiro, uma equipa que jogava com propensão ofensiva.
    No fundo procuro perceber o futebol como ele é e não como me dizem que é. Como me dizem os jornalistas, os avençados, os paineleiros e painelistas, aqueles que nada me ensinam porque eu sei chegar "lá".

    ResponderEliminar
  3. Parte II


    Roberto nunca foi problema. Sofrendo menos golos que os outros, excepto Helton com uns improváveis 0.36 (os restantes foram sofridos por Beto com 1.17 golos por jogo), não foi por aí que perdemos o título de campeão.

    Perdemos pelas arbitragens. Mas não me vou alongar sobre isto. Você irá dizer-me que "bem, isso é verdade, mas também deveríamos ter feito mais em alguns jogos", e a conversa direcciona-se para o plano cultural. No Benfica domina a cultura do "resolver cá dentro" para sermos grandes lá fora. ERRADO. Não há possibilidade de ser perfeito, não há possibilidade de ser 100% acertivo nas escolhas, e não perceber isto é não perceber nada de futebol. Há 20 anos que prevalece esta tese, quando o problema está FORA do clube, está na GESTÃO DO ERRO DE ARBITRAGEM. A inocência dos benfiquistas nestas matérias é tão atroz, que esquecem um dado simples: todos os erros de arbitragem que vemos jogo a jogo, eliminarem o Benfica dos seus propósitos, são erros que NUNCA acontecem ao FCP. Se acontecessem, ok, poderíamos ser grandes resolvendo as imperfeições internas. Mas não acontecem. Enquanto o Benfica não perceber que o FCP tem de jogar com as mesmas arbitragens do Benfica, ou vice-versa, NUNCA (sublinho) NUNCA voltaremos a ganhar com regularidade.

    Hoje é o Roberto, ontem foi o Balboa ou o Edcarlos (um dos defesas centrais com melhor estatistica nessa época), como antes foi o Jesualdo ou o Toni, ou o Zahovic e Drulovic que já não rendiam, etc, etc. Amanhã será um Carole (para mim bom miúdo, boa margem de progressão) ou outro qualquer. Já aqui se referencia o Fernandez quando todos sabemos, que o período experimental e de adaptação, foi alongado pela pressão do Benfica ter de jogar sempre com os melhores. Porque tínhamos muito atraso, porque jogávamos para não nos atrasarmos mais. Afinal porque não jogaram Nuno Gomes e Mantorras no jogo do titulo da época passada? Porque não podíamos falhar. Certo?

    O caminho é mudar mentalidades sem dúvida. Saber perder, para quem não sabe ganhar ou acha que ganhar é um direito divino que só toca a nós, seria um bom principio.

    www.basta2002.blogspot.com

    ResponderEliminar
  4. É que benfiquistas somos e que Benfica deixaremos não seria a questão final mais apropriada?
    Que razão poderão ter aqueles se limitam a opinar ou a desistir,em vez de apoiar e lutar, com o clube, para ultrapassar as suas fragilidades e adversidades?
    pior ainda, que benfiquistas são esses que preferem dificultar quem trabalha pelo clube e ficam ciclicamente a promover revoluções, em vez de se organizarem e apresentarem candidaturas responsaveis, credíveis e verdadeiramente alternativas?

    ResponderEliminar
  5. Caro António Melo, o que diz é a mais pura das verdades. O JediVermelho não deve ter visto os programas onde o Antónip Melo não prestava vassalagem, explicava, criticava e apontava o dedo a tudo e a todos, pois o Benfica é um clube democrático aonde devemos ouvir e ser ouvidos.
    O Benfica precisa novamente de se reestruturar, de se fechar no balneário e distribuir as tarefas. LFV fez muito pelo clube, mas ao longo destes 10 anos também mostrou que não sabe contratar jogadores. Além disso o ano passado vimos que a política de silêncio resultou mesmo que alguns adeptos a criticassem. Este ano a política dos comunicados mostrou que discutir com um idiota nos faz perder a discussão. O FCP baixou sempre a discussão ao nível da idiotice e ganhou-nos sempre por experiência.
    Nisso, acho mesmo que o António Melo tem absoluta razão, aproveitar todo o conhecimento do Alberto seria um toque de génio, mas por favor não "queimem" uma pessoa como o Alberto. Alguém que leia um comunicado bem escrito, com provas e com conhecimento de causa (algo que por vezes nos falta).

    ResponderEliminar
  6. MUda o Blogue, pois é: EM DEFESA DO BENFICA e não Em defesa do Glorioso.

    Muitos assuntos para meditar nos traz o MELO.

    ResponderEliminar
  7. Oficial: FC Porto tem mais troféus que Benfica, diz FIFA

    http://relvado.aeiou.pt/1-liga/fifa-fc-porto-tem-mais-trofeus-que-benfica-220657

    ResponderEliminar
  8. segundo a marca o benfica pede 22 milhões pelo coentrão mas estão louco ou ke a ser verdade bye bye viera para o ano.karim

    ResponderEliminar
  9. Esta historia dos titulos é vergonhosa para o Benfica, o FCP passou-nos em titulos e nós fomos buscar uma taça latina! se tivessemos calados nao havia noticia! agora veio a FIFA dizer que taça latina nao é oficial nem sequer estava dentro das regras do futebol da FIFA. Esta noticia já corre em sites internacionais, ficamos com ma imagem la fora, tudo mais uma vez graças ao sr.vieirs.

    ResponderEliminar
  10. O que o Antonio Melo refere e a constataçao da realidade e concordando que a arbitragem e desigual eu pergunto?

    Vamos andar ano a pos ano nesta lenga-lenga. Vamos contnuar a "vomitar degostos" porque?

    Porque nao temos a dirigir ninguem que agregue que tome as posiçoes devidas para acabar com esta mafia.

    E isto e por que nao pode ou porque nao quer?

    Para mim vou mais pela segunda, pois a ser assim, la iam as amizades.

    O MAIS IMPORTANTE E O BENFICA, PARA NOS E....

    ResponderEliminar
  11. mais uma escuta do apito:

    http://www.youtube.com/watch?v=m4OECf1wa44&feature=player_embedded

    ninguem faz nada?

    ResponderEliminar
  12. Águia Preocupada25 maio, 2011 21:31

    Se António Melo, que já fez parte da pandilha de lambe botas da BenficaTV, já está neste estado, como não havemos nós os adeptos anónimos, muitos sem cultura, manifestarmo-nos como o temos feito aqui na blogoesfera?
    O Tempo de Vieira chegou ao fim. O prazo expirou!
    Por muito que alguns tentem estrebuchar, esta é a grande realidade!

    ResponderEliminar
  13. Ora viva,

    Antes de mais permitam-me um esclarecimento. Quando li este texto de "um" António Melo, não percebi que era um texto de "O" António Melo. O que esteve na Benfica TV com o programa "em defesa do Benfica".

    Desculpe-me algum atrevimento na linguagem. Mas nas ideias não, porque aquilo é mesmo o que penso.

    Também não ficou claro, mas no resto do seu texto, concordo com praticamente tudo. Nunca fui apoiante de Vieira, pela simples razão que ainda hoje não me arrependo de ter votado Vale e Azevedo. É como já expliquei com o tema guarda redes: gosto de defender o que parece não ter defesa.

    Porque gosto de por as pessoas a pensarem naquilo que digo e escrevo, como uma saudável provocação intelectual. Adeptos encarreirados não ajudam o clube a ser maior.

    Claro que o tempo de Vieira acabou, como nunca devia ter começado. Uma pessoa que celebrava os golos que o FCP marcava ao Benfica de Souness, com Vale e Azevedo na presidência, não pode ser um bom benfiquista.

    A eleição de Vieira veio na sequência da eleição de Vilarinho. Vale a pena recordar as linhas fortes da candidatura de Vilarinho? Vale a pena recordar como se tornou um presidente que tudo fez para impedir o Benfica de fechar as portas, contra tudo e contra todos, foi transformado numa pessoa diabólica, vigarista, etc.?

    É preciso dizer então porque se senta o Sr.º Joaquim Oliveira no camarote presidencial? Quando você ouve Vieira dizer que "não podemos ser ingratos com a Olivedesportos porque já nos ajudou no passado", por acaso ocorre-lhe que a gratidão se deva a quê?

    Pois é meu caro. Outros aproveitaram este pulsar benfiquista do querer tudo para ontem, para fazerem eleger primeiro um alcoólico, depois um benfiquista tripartido pelo FCP e SCP. As coisas só podiam correr mal: era o milagre do estádio pago em 6 anos (recordar programa na SIC antes da AG que aprovou a construção), era o Benfica que ia passar a ganhar títulos como no passado, era o Mário Jardel que vinha inventar golos para o Benfica, nem que fosse por 35 milhões de euros que era a sua cláusula de rescisão, eram os 500 mil euros que o alcoólico pagava ao Benfica caso o Jardel não viesse, era a credibilidade que ia ser retomada mesmo quando foi à FIFA negociar o pagamento do Van Hooijdonk de mãos a abanar (nem uma simples garantia bancária apresentou), e depois com a ajuda do Sr.º Vieira, já gestor do futebol, era a "equipa maravilha".

    Não fujam ao tema: quantos de vós acreditaram nessa equipa maravilha, "a primeira da nossa inteira responsabilidade", como afirmou o Sr.º Vieira na apresentação da equipa?

    Pois é. Nessa altura acreditaram na equipa que eu nunca acreditei (lá está, em aposto nos árbitros logo acerto mais vezes). Hoje não acreditam na que é a melhor equipa de sempre do Benfica. Mas o contexto (competição entenda-se) é cada vez mais elaborado porque nós no Benfica andamos entretidos a falar do guarda redes (2º melhor da Liga), do sai-não-sai do Coentrão (Eusébio um dia foi dispensado e o Benfica continuou), do Cardozo ser lento ou não (o melhor marcador de golos estrangeiro de sempre, com um inato sentido de baliza), de mais uma remodelação do departamento de futebol, enquanto o Sr.º Pinto da Costa e sua troupe está mais preocupada em saber se Vítor Pereira ainda está "controlado".

    Uma vez disse ao Alberto Miguéns por e-maile que Pinto da Costa tornou a competição mais difícil, pelo controlo que efectua nas arbitragens e disciplina em particular. Nós no Benfica continuamos a assentar a nossa visão na lógica do cheque, do jogador-matraquilho, sai um, entra outro, o resto fica igual e nós no fim do ano vamos voltar a dizer que "é pá, tivemos azar com as contratações" ...

    Mudar de orientação diretiva sim. Mas para onde? Uma mera questão de troca de matraquilhos, por outra pessoa que não esteja ao lado do "sistema"?

    A mudança tem de ser mais que isso. Só isso é o que temos feito nestes últimos 20 anos ...

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking