O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. novogeracaobenfica@gmail.com


2 de julho de 2010

Més que un Club

 ●  9 comentários  ● 
Há dias foi dada a conhecer a "receita record" do Barcelona no valor de mais de 450M€, suportados num valor. Este clube, apesar de não reunir as minhas preferências desportivas, tem algo que admiro bastante: Um modelo estratégico "supra-presidencial".

Ninguém viu Nuñez, Gaspart, Laporta ou agora Rossell inverter o modelo de gestão e de estratégia do Clube... Mais vedeta, menos vedeta, uns com mais sucesso nas contratações que outros... com o respectivo impacto nos resultados deportivos. Mas tudo o resto se mantém: pessoas, modelos desportivos, gestão estratégica, tudo se mantém ao longo dos anos, apenas com acertos e substituições estratégicas.

Resultado? As pessoas passam e o Clube fica... e quem passa fá-lo não por protagonismo, para ser visto como o "Deus Sol" do Clube, mas sim para fazer o Clube atingir patamares de excelência desportiva. Os outros "records" são um extra... O que realmente lhes interessa é terem sido campeões europeus e tirarem proveito da "cantera" como Puyol, Iniesta, Xavi, Valdés, Messi, Bojan, Pedro ou Busquests, complementados por jogadores que só têm um sentido: acrescentar ainda mais valor, senão não interessam.

Eu não tenho dúvidas que o SLBenfica pode atingir uma dimensão Mundial superior à do FCBarcelona. Contudo, penso que estamos num momento estratégico decisivo, que ditará mais uns anos de sobressaltos como vivemos num passado recente, ou ditará antes o ponto de viragem para o crescimento do Universo Benfica e a consolidação dos títulos não só no futebol como nas modalidades.

Tive o cuidado de ir ontem ver o treino. Olhei para o plantel e constatei a predominância Ibero-Latino-Americana do plantel (argentinos, brasileiros... portugueses e espanhóis). Portugueses são apenas 7, sendo que os mais hipóteses têm de entrar em campo num onze inicial são Ruben Amorim e Carlos Martins. Da formação, vêem as terceiras escolhas Moreira e Miguel Victor.

Infelizmente, não será talvez possível escapar a mais "saídas", com David Luiz, Ramires, Luisão e Coentrão a entrarem nestas equações. Também as entradas estão ainda longe de estar definidas, com as possibilidades de Simão Sabrosa, Rodrigo e Alípio, com uma verba de mais de 10M€ para ser ainda gasta, a juntar aos 24M já gastos.

Mais uma época com muitos milhões gastos, com uma quase ausência de aposta portuguesa e uma total ausência de aposta na formação, com verbas milionárias investidas em jogadores que dificilmente justificarão tanto dinheiro investido e algumas escolhas muito duvidosas, ainda vamos a tempo de inverter algumas decisões...

... Ainda vamos a tempo de alterar a forma como estamos no mercado,

... Ainda vamos a tempo de evitar algumas contratações e (ainda) maior endividamento,

... Ainda vamos a tempo de repensar a forma como estamos na Liga,

... Ainda vamos a tempo de não nos pormos a jeito para o Oliveira se aproveitar novamente,
(ver o tópico Direitos Televisivos: O que nos afasta do Euromilhões?)

Eu não tenho dúvida absolutamente alguma que esta ausência de critério e visão estratégica será bastante penalizadora ao ponto de nos poder colocar numa posição muito complicada. Temos que acabar com a "feira das vaidades" e o protagonismo... com as constantes tentativas de "tapar o sol com a peneira" e de andar a defender ou atacar pessoas, ao invés de "pensar o Benfica".

PS- Digam os "milagres" que quiserem sobre o Rodrigo, o Alípio ou o Marcos Alonso. Comparem-nos confortavelmente ao Javi para desculpabilizarem estas opções absolutamente discutiveis. Já foi usado esse argumento com Roberto e voltará agora a ser usado com Rodrigo e Alípio... cuidado com a forma como se desculpabilizam algumas atitudes.

9 comentários blogger

  1. Jogadores portugueses para comprar com lugar no 11 do Benfica? Vejo muito poucos e esses custam carote.
    www.armadavermelha.blogspot.com

    ResponderEliminar
  2. Talvez ficassem mais baratos que os estrangeiros.
    Saudações.

    ResponderEliminar
  3. O mercado nacional é dominado pelo porto. Fica muito complicado para o Benfica ir buscar determinados jogadores em que tenha de pagar bem.

    Depois as equipas portuguesas de pequena e media dimensão também preferem jogadores estrangeiros trazidos pelos empresários.

    O futebol global é isto. E o ano passado resultou muito bem para o Benfica e para o Inter.

    Quanto à formação... é tudo muito giro. Mas, há jogadores que têm mesmo qualidade para entrar no plantel? Isso só acontece no sporting e pelos motivos que sabemos. A única coisa que me parece criticável é o Benfica não apostar mais em empréstimos internos a equipas de primeira liga... Mas para isso é preciso sabermos se os clubes querem... e o patrao azul pode nao deixar.

    ResponderEliminar
  4. Caro GB
    Também me faz muita confusão o nosso Clube não apostar mais na nossa cantera mas, se o JJ que não brinca em serviço não os chama, que havemos nós de fazer???

    Mas olha que cada vez estás mais refinado a fazer os postes. Para este levanto a chapa 9 porque a perfeição não existe.

    ResponderEliminar
  5. Se vier o SIMAOZINHO vamos abrir alas para os aplausos.
    30 anos? ainda tem mais 3 ou 4 para brilhar!!!
    Não tem a mesma velocidade?
    Tem outros atributos e nós não o queremos para o Atletismo mas sim para o futebol.

    ResponderEliminar
  6. GB diz-me, dá-mos a tua opinião:
    Será que Simão faz falta ao SLB ?
    Simão não ficaria a suplente, exigiria a braçadeira, e julga-se uma grande estrela.
    Para o Jesus a estrela é o TODO.
    Será que vale apena?
    Penso que não.


    André Nuno

    ResponderEliminar
  7. GB
    Custa-me encarar estas coisas sempre de igual maneira, o Barcelona é o Barcelona e o Benfica é o Benfica, isto para dizer que estamos inseridos num panorama futebolístico que nada tem a ver com os dos nossos hermanos, quiça menos traumatizado pelos sucessivos anos de trapaça e tb por alguns presidentes menos desonestos. Posto isto acho que LFV e a restante direcção estão a fazer um bom trabalho apostando tb na formação, mas como roma e pavia não se fizeram num dia , todas estas coisas que lidam com o futebol profissional têm de ter o seu tempo de reestruturação, e para que a extrutura se solidifique tb é preciso tempo e mais importante que isso é preciso resultados como o deste ano, por isso tentar fazer com que o modelo de gestão em vigor neste momento mude parece-me um bocado suicidá-rio. Acredito plenamente neste presidente e acho que a única coisa que falta para darmos o salto é mais um ou dois anos de conquistas no plano interno e depois no plano externo, aí sim vamos sem dúvida dar um salto qualitativo, e vamos passar a ter uma gestão com os objectivos focados na formação.

    ResponderEliminar
  8. Temos que nos definir:

    Queremos uma equipa capaz de recuperar a hegemonia interna e nos voltarmos a afirmar internacionalmente, ou queremos uma equipa com o plantel maioritáriamente constituido por portugueses, de preferencia da nossa cantera?

    Se queremos o primeiro caso (tenho a certezaue sim) a actual política está certa, embora eu discorde e muito da forma como Di Maria foi negociado e receie que não venha a ser o único.

    Quanto ao segundo caso, fomos buscar o que havia disponível (Fábio Faria), o resto que é muito pouco, é dos nossos rivais que servem, num
    caso para "pagar fretes" e no outro para os levar à bancarrota.

    Quanto à nossa cantera, a grande verdade é que só lá temos merda e merda vaidosa, como se viu na fase final de juniores.

    Acreditam que se houvesse lá alguém com potencial, JJ não teria já tratado do assunto?

    Eu não tenho prazer nenhum em dizer isto, mas concedam-me que vi nascer demasiadas ESTRELAS na nossa formação, que entraram de caras na 1ª equipa e foram desde campeões europeus a campeões nacionais.

    Em face disto volto a afirmar que nos juniores só lá temos merda, podendo alguns deles, muito poucos, virem a ser jogadores interessantes de
    equipas do meio da tabela quando tiverem 27/28 anos.

    Comparar jovens como Di Maria, Urreta, David Luiz, Fabio Coentrão, Fábio Faria, Airton, Javi, Kardec, Gaitan, Ramires e Jara, com os
    "produtos manufacturados" na nossa sofisticada "fábrica" do Seixal, é confundir serradura com queijo ralado.

    O problema não é de quem forma. O problema é de matéria prima e a que existe é de fraca qualidade, a roçar o refugo.

    Longe vão os tempos em que Simões, Humberto, Chalana (só para citar simbolos geracionais)
    eram logo titulares.

    Nos tempos mais recentes, com 16 ou 17 campeões
    do Mundo de sub 20, só Rui Costa e Paulo Sousa
    tiveram aproveitamento à altura do passado e no caso de Rui Costa, teve de ir para Fafe "comer
    pelado" e Paulo Sousa teve de esperar.

    Os restantes eclipsaram-se e foram jogadores medianos.

    Infelizmente este problema não é só do Benfica, é Nacional e não venham com a treta que a culpa é dos estrangeiros, porque isso é falso.

    Quando há qualidade não há nacionalidasde.

    ResponderEliminar
  9. Senhores, só quero quero dizer duas coisa, mas peço que publiquem este meu comentário, porque só publicam os que lhes interessa e os que não interessam não publicam.
    Tenho 54 anos e estava habituado desde o tempo do Eusébio, Simões, H. Coelho, ( sim porque eu sou desse tempo, outros não) o Benfiquista apoiava sempre o Benfica e não o deitava a baixo, estar sempre a dizer mal, etc, etc.
    Isto leva-me a dizer uma coisa, ou vocês são inimigos ou não sabem o que é ser BENFIQUISTA.
    Porque o Benfiquista de Trás-os-Montes, sabe-o muito bem, porque sofre muito com o BENFICA...

    Agradeço que publiquem este meu comentário... porque se o não fizerem, ainda penso algo mais de vocês...

    Grato

    Fernando Peneiras

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB.

ranking