A época quase perfeita I
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quinta-feira, 13 de junho de 2013

A época quase perfeita I

 ●  + 8 comentários  ● 


Portugal, 13 de Junho de 2013


Com presença nas finais da Liga Europa e Taça de Portugal, e disputa do título de campeão até à última jornada, a que se somou a presença na meia-final da Taça da Liga, a equipa de futebol do Benfica esteve perto de alcançar a época perfeita.

Como se sabe, ficamo-nos pela época “quase perfeita”. Isto digo-o sem qualquer provocação aos que pelo contrário, acham que foi uma época de pesadelo.

Não preciso de explicar porque tenho uma visão mais correcta. Basta lembrar a época do SCP, 7º lugar e ausência das provas europeias pela 1ª vez na sua história, e seguramente irão perceber que há uma enorme diferença de escala entre a época “quase perfeita” do Benfica e a época de “pesadelo” do SCP.

O que nos faltou então para termos a época perfeita? Faltou ganhar as 3 principais provas cujo sonho alimentamos, com legitimidade: o Campeonato, a Liga Europa e a Taça de Portugal. Porque não ganhamos? Aqui as opiniões dividem-se, como é óbvio.

A esmagadora maioria dos adeptos, com opiniões formatadas pela comunicação social, irão dizer que o principal responsável foi o treinador

No texto “teoria dos erros e os erros de gestão”, escrevi que não é por acaso que o treinador do Benfica, hoje Jesus ontem Fernando Santos, etc., é o único dos 3 ditos grandes a ser esmiuçado pelos ditos analistas da comunicação social, sobre eventuais erros de composição da equipa, eventuais erros de modelo táctico, eventuais erros nas substituições, etc. Nenhum dos 7/8 treinadores do SCP despedidos no mesmo período que Jesus orienta o Benfica, foram apontados a dedo pelos seus, muitos mais erros técnicos que os levaram ao despedimento.

É pois perfeitamente aceitável que a maior parte dos adeptos, do Benfica e os outros, centrem a maior (e quase, única) responsabilidade no treinador. Nesse texto recebi dois contributos que merecem referência. Um deles mencionava que por vezes o treinador faz opções “cuja probabilidade” de resultar é muito baixa. Recebi outra opinião que mencionava que “o treinador também tinha que ter bom senso nas escolhas que fazia”.

Trata-se de duas opiniões bastante ouvidas neste tipo de debate e que por isso merecem umas linhas neste texto. Uma primeira observação para dizer que, a probabilidade, enquanto percentagem de ocorrência de um determinado facto tomando como base a análise de um conjunto, mais ou menos alargado, de resultados anteriores, é algo que não se pode aplicar às opções de um treinador. Porque variam as circunstâncias objectivas e subjectivas de cada conjunto de jogadores em questão, logo não se pode afirmar que metendo o A em vez do B, tínhamos mais probabilidades de alcançar um melhor resultado, sendo que essa probabilidade foi obtida com outro conjunto de jogadores, quer do ponto de vista físico quer do ponto de vista mental.

Uma segunda observação para a questão do “bom senso”. O que é o bom senso? Os treinadores despedidos pelo SCP usaram de bom senso nas equipas que escolheram? O que é isso de bom senso? A mim parece-me que quem fala de bom senso no fundo pretende uniformizar a cultura futebolística a partir de um padrão: o dos jornalistas que comentam e que sugerem erros e mais erros do treinador do Benfica (não de FCP e SCP, aí foi o adversário que jogou bem ou o árbitro que errou). Serão os jornalistas pessoas indicadas para falar de bom senso?

Claro que não. Basta ver os seus curriculuns desportivos. Nenhum deles alguma vez ganhou alguma coisa como treinador. Nem ganharão! É uma impossibilidade matemática (digamos assim), alguém que comenta depois do jogo, poder saber como ter sucesso antes do jogo. Se fosse matematicamente possível, os jogos acabavam sempre com dois vencedores: as duas equipas orientadas por 2 jornalistas!

Então se não se aplica a teoria das probabilidades à generalidade das opções do treinador, se o bom senso é subjectivo e não marca golos, porque razão se continua a achar que a culpa do fiasco desta época (note-se, é o que pensam a esmagadora maioria dos adeptos do Benfica, e os outros – não eu!) é do treinador? Porque razão estivemos tão perto e ficamos tão longe da época perfeita?

Há mais dois factores (cont).

8 comentários blogger

  1. RIAM
    PORQUE POR ENQUANTO
    RIR NÃO
    PAGA IMPOSTO

    EHEHEHEHEHEH

    ""Pereira "não foi uma questão de opção, tivemos de mudar" (Desporto)
    O presidente do FC Porto explicou, esta quinta-feira, que a decisão de deixar o comando técnico dos Dragões foi de Vítor Pereira, garantindo que
    Paulo Fonseca só foi abordado depois.
    Paulo Fonseca só foi abordado depois
    Paulo Fonseca só foi abordado depois.

    EHEHEHEHEHEEHEHEH

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eles jogam, eles brincam, eles riem-se à nossa custa .. ganharam o campeonato por 1 ponto, com erros de arbitragem manipulados e premeditados, e no final nós não temos um Presidente que diga o que tem de ser dito: que o penalty em Paços é o erro mais escandaloso da história do futebol em Portugal.

      Porque eles sabem que o Benfica não tem Presidente. Tem um "faz-que-é" Presidente...

      Eliminar
  2. Conde de Vimioso13 junho, 2013 23:57


    Caro eagle01

    Para mim tratou-se de hara-kiri.

    Não encontro explicação para o sucedido e pelos visto não serão os factores qu7e ainda mais apresentar que me elucidarão.

    Depois para mim e di-lo a sabedoria popular a culpa é sempre de quem manda porque..mandou mal.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amigo Conde,

      Sim, da liderança do clube/SAD. Quanto vais no autocarro e te roubam a carteira e tu vês, se não deres um sopapo ao gatuno, o que acontece no dia seguinte? Ele rouba-te novamente. Certo? 1 Ponto, muitos erros de arbitragem premeditados ...

      Eliminar

    2. E , claro, que a culpa dos roubos é também de quem manda que foge da defesa do Benfica como o diabo da cruz.

      Consequência de um passado......

      Eliminar
  3. 1º Ao contrario do que dizes não acredito que nenhum adepto tenha a opinião formatada pela comunicação social, que não jogam ao contrario do que dizes que achas que eles têm alguma parte da culpa dos insucessos do clube, pelo que tenho lido do que escreves, têm todos menos o Benfica e isso é perceptivel nas primeiras linhas de qualque texto que escreves
    2º o Sporting já é a 2ª vez que fica fora das competições europeias
    3º Os insucessos do Benfica para não ter tido uma epoca perfeita, devem-se ao contrario do que pensas, maioritariamente a erros proprios, acho que JJ geriu mal a equipa do esforço com o Fenerbahce, apesar de ter percebido a ideia dele, depois pelos erros improprios do GR em todos os jogos decisivos, algo que ele não pode controlar, falhas de concentração com custos elevadissimos para a equipa, ai JJ tem responsabilidade, não foi há toa que Enzo Perez foi direito a JJ no final do jogo, assim como Takuara tem razão no jamor, pois atrasar a bola para o Artur já tinha tido custos anteriormente, a forma de o fazer não foi a melhor, mas só que nunca jogou não entende a frustação de Takuara, prefiro mil vezes jogadores assim que outros acumudados, depois temos um estrutura para o futebol completamente amadora, não compreendo a atitude de Rui Costa e só depois disso é que vêem os erros dos arbitros, a formatação da comunicação social como se isso tivesse qualquer influencia em alguma coisa, mas é a tua opinião e discordando tem que se respeitar para se ser respeitado, mas na maioria das vezes raramente concordo com o que dizes, temos visões opostas dos reais problemas do clube, mas é bom dialogar com que tme opiniões diferentes

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço a elevação da critica. Quanto à "formatação" da comunicação social, repara que falas dos erros do Artur, falas da gestão do treinador, falas de falhas concentração e básicamente apenas esta última não vi referida (ou bastante referida) nos midia ... não será por acaso que há essas coincidências de opinião entre adeptos e midia pelo menos nos dois primeiros factores...

      Eu tenho uma visão talvez demasiado matemática para o comum dos adeptos, que seguem o clube com paixão. Será o meu lado racional que me leva a ver como vejo.

      A carreira que ex-treiandores e ex-jogadores do FCP têm lá fora, fazem-me acreditar que estou certo e que não é por acaso que se marcam penaltys por tropeção fora da área, a favor do FCP. Não contra o FCP. Mais os golos em fora de jogo que o FCP marca, mas não sofre. AO invés do Benfica, que sofre em fora de jogo, mas não marca, pois mesmo marcando em linha, são algumas vezes invalidados.

      Quanto a Cardozo sou fã desde a 1ª hora. Tive algumas chatices por defender o seu tipo de jogo na 1ª e 2ª épocas. Compreendo claramente a reacção de Cardozo. Deve ser sujeito a multa mas não mais que isso. Só que também Cardozo foi vitima de um golo em claro fora de jogo ...

      Devemos analisar a causa ou a consequência? Eu tenho uma resposta clara ...

      Eliminar
  4. Eagle01 eu percebo que baseias as tuas analises muito nos numeros, só que os numeros não sentem nada, não decidem nada, falta-lhes emoção, algo apenas comum ao ser humano, mas os numeros são consequencia das decisões e dos erros que se cometem ou não.
    Eu concordo com os erros que apontas, não estamos de acordo é quando achas que isso é a causa principal do Benfica não ganhar, jamais poderá ser essa a razão em 20 anos, pode acontecer em alguns anos mas não em 20, o reinado do LFV é bem elucidativo dos erros constantes que cometemos, a mim faz-me um pouco de confusão como é possivel a gente não se debruçar sobre os contantes erros que LFV sempre cometem, tentamos sempre tapar o sol com a peneira, sendo que os outros vão acumulando titulos uns atrás dos outros, se calhar muitos dos erros que acontecem na arbitragem, tambem tem a ver com a postura de LFV de não afrontar o status quo, porque ele comeu e viveu dele e com a falta de liderança existente a todos os niveis no clube, se nós percebemos isto os guardiões do sistema percebem muito melhor e têm outras armas que nós não sabemos.
    Em relação aos erros de arbitragem neste final de epoca em 2 jogos eu penso que tivemos azar, ou seja no Jamor a minha opinião é que o auxiliar fez bem em deixar seguir o lance do primeiro golo pois é isso que as regras dizem, mas a consequencia do lance é um erro colectivo da equipa, primeiro do Andre Almeida que não tem nada que atrasar a bola, depois o Artur que mais uma vez fez porcaria e enterrou o ultimo titulo que o clube podia ganhar, sendo que teve culpa em todos e para mim para o ano não era GR do Benfica, pois já o ano passado foi a mesma coisa no jogo decisivo com o porto, apesar do lance ter sido precedido de fora de jogo, e depois tivemos azar em Amesterdão com um arbitro estrangeiro que nos anulou um golo limpo ao Takuara, tinha ficado com duvidas lá e depois em Lisboa confirmei que era golo legal, pois o auxiliar devia ter seguido as indicações da FIFA, sendo que no do Takuara, este está apenas com um pouco do ombro à frente do ultimo defesa, quando isso para mim não é visivel a olho nu, mas o auxiliar marcou quando o Takuara estava sozinho, tenns aqui duas situações com arbtiros nacionais e estrangeiros e até quem esteve mal para mal dos nossos pecados foi o estrangeiro, até nisso o Porto tem sorte com os arbitros, basta ver em Manchester em 2004, custa a entender como um clube tão corrupto pode ser tão bafejado pela sorte, mas são coisas para a qual não tenho explicação

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares