O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


O Benfica deve vender em Janeiro?

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Avatar

Rui Vitória e a Formação: Na verdade, o único caminho possível

 ●  + 41 comentários  ● 
Há algo que desde já tenho de elogiar em Rui Vitória: Está a ser fiel ao projeto e às razões por que foi chamado.

Para já parece não ter medo de apostar em Nélson Semedo como titular quase absoluto, não teve medo de apostar em Gonçalo Guedes prescindindo de um jogador mais maduro como Ola John, Victor Andrade parece ser um valor em quem o treinador confia, e depois há mais três ou quatro elementos com os quais claramente Rui Vitória conta já para esta época.

E eu acho bem. Acho bem porque embora consciente que vão haver momentos em que a inexperiência nos vai trair, prefiro neste momento ter um treinador a apostar em valores que podem muito em breve ser valores seguros do Benfica, do que ver o mesmo treinador a apostar em jogadores talvez mais maduros no momento presente, mas também hoje medianos e medianos serão amanhã e nunca serão os elementos base de um grande Benfica.

Por isso aqui, 100% ao lado do treinador. Veio para apostar na formação, e não duvido que com este treinador estes jogadores crescerão, quer no plano técnico e tático mas também no mental, estes e outros que virão a seguir, porque hoje sabem que mostrando qualidade terão a sua oportunidade.

Mas como sempre porém, tudo isto tem um preço: a inexperiência que inevitavelmente nos penalizará em alguns momentos, oxalá que poucos, muito poucos, seria bom sinal...

Porque se esses momentos forem muitos, infelizmente, poderemos ter trocado as vitórias presentes pelas POSSÍVEIS vitórias futuras, pois nenhum candidato ao título sobrevive a muitos erros penalizadores que custem pontos...

Por isso a escolha é no fundo o único caminho possível neste momento, e não há na realidade outra escolha...

Porque este é caminho escolhido por quem dirige o clube!

A escolha é entre fingir-nos candidatos a ganhar tudo com um plantel claramente não tão valioso como o de outros adversários, ou tentar construir um plantel melhor apostando em jogadores que a curto/médio prazo podem adicionar a este plantel um toque de classe e levar-nos a outro patamar.

Pode Rui Vitória optar por outro caminho? Eu acho que não!

É sempre muito mais fácil “mandar” a formação às “nalgas” quando se tem no plantel 15/16 internacionais que dão garantias imediatas, do que quando se olha à sua volta e se percebe que as armas ao dispor não são do nível que se exige a um clube como o Benfica, e que se as queremos ter temos de ser nós a criá-las.

Dito isto, sejamos claros: O objetivo do Benfica, acima de qualquer outro, é ganhar títulos. E sem eles seguramente que não haverá apostas na formação que resistam num estado de graça durante muito tempo...

Nenhum Benfiquista trocará a celebração no Marquês no mês de Maio pelo prazer de ver a miudagem jogar com a camisola do Benfica todos os Domingos, ganhando uns jogos de quando em vez mas perdendo também com alguma assiduidade...

E basta olharmos à nossa volta para percebermos que as apostas de clubes na formação nem sempre resultam, aliás, falham muitas vezes...

Seria utópico pedir-se a certos treinadores que apostem na formação quando não é essa a sua matriz... E não há nada de errado nisso: todos os treinadores têm a sua matriz:

Seria por exemplo possível ver um clube como o Atlético de Madrid ter reduzido a sua distância para Real Madrid e Barcelona com apostas na formação, quando claramente a matriz de jogo de Diego Simeone é fazer do futebol do Atlético um futebol de homens de barba rija, um futebol de raça, consistência, maturidade, concentração absoluta, e onde um erro como o que Gabi cometeu Sábado frente ao Barcelona dá logo direito a castigo, substituição e responsabilização?

Será que o futebol do Atlético de Madrid se coaduna com apostas na formação e de miúdos que aparecem a jogar com um certa anarquia e que inevitavelmente falham em vários momentos do jogo?

Por isso da minha parte, será sempre com agrado que verei um Benfica vencer com miúdos da formação. Mas a palavra mais importante da frase anterior não é “formação”, é “vencer”...

Enquanto o Benfica vencer, enquanto o caminho do Benfica se for fazendo de vitórias de 6-0 tudo isto será um caminho bonito e cor de rosa e merecedor dos maiores elogios... Mas também não sejamos todos estúpidos ao ponto de não nos questionarmos das razões pelas quais os grandes clubes do mundo, aqueles que lutam ano após ano pelos títulos internos e externos, o fazem quase sempre sem essa aposta nos seus produtos...

Podem-me dizer, sim, tens o Ajax que a nível interno vai ganhando umas coisas e que continua a apostar na sua prata da casa... Mas o Ajax, que de vez em quando ganha umas coisas também passa grandes temporadas sem ganhar nada... E os seus adeptos vivem bem com isso porque essa é a sua filosofia e a sua realidade, desde sempre!

Estarão os Benfiquistas preparados para passar longas temporadas sem ganhar em nome da nova filosofia da Produção Made in Seixal e serem capazes de manter a paz? Eu acho que não, e que a palavra chave no Benfica, por todas as razões e mais algumas, continuará sempre a ser “ganhar” e não “formação”...

Mas também é verdade que:

1. Tirando dois ou três clubes a este medianíssimo campeonato português, com ou sem aposta na formação o Benfica terá sempre a obrigação de ganhar a todos os outros e terá sempre a obrigação de ser um sério candidato ao título... Num grande do campeonato inglês por exemplo, esse caminho seria completamente impossível;

2. A Rui Vitória não há propriamente neste momento a escolha entre “formar” e “ganhar”... Formar poderá ser o único caminho para o Benfica ganhar, visto que sem formar, a base que já tínhamos não tem a qualidade para nos tornar no melhor plantel de Portugal.


E em face de tudo o que foi dito, todo o meu apoio ao caminho que Rui Vitória tem seguido em face das armas que lhe foram dadas, o único caminho possível, e que se não der os resultados desejados, as responsabilidade deverão e terão de ser pedidas a um nível muito mais acima.

41 comentários via blogger

  1. Os jogadores não nascem craques, alguém os forma e já foi feito vários bonecos para explicar que não será feita uma equipa de 11 formados na academia, mas que os formados na academia terão a partida as mesmas oportunidades de se mostrarem e se tiverem capacidade ficarão e os que não tiverem irão continuar a carreira para outra freguesia.

    Águia Vermelha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo, mas no fundo a parte mais fácil da aposta na formação de um grande clube é esta, aquela em que se lança os miudos e grande maioria dos adeptos aplaude porque o Benfica venceu dois ou três jogos.

      A parte mais dificil vem agora, porque os objetivos do Benfica nao mudaram nos entretantos, e agora é com estes miudos que temos que continuar a ganhar tudo.

      Continuam a ser 11 de cada vez, novos ou graudos, de Lisboa ou de Shangai, e a unica coisa que continua a satisfazer os adeptos no meio disto tudo é a vitória em todas as provas

      Eliminar
  2. Partilho da tua opiniao!
    Quem viu o jogo da equipa B deve ter esperança nos jovens! Vamos lá ver se o Mendes não estraga tudo...no futuro proximo!

    ResponderEliminar
  3. O melhor post que aqui li até hoje que nao foi escrito pelo sombrinhas.

    ResponderEliminar
  4. Concordo com grande parte do texto. Acredito que o Rui Vitória pode vir a ser um grande potenciador de talentos. Mais até que JJ, só precisa de uma oportunidade. Recordo que antes de chegar ao SLB JJ tinha potenciado quantos jovens? Enfim...

    Um passarinho contou-me este fds que a IURD anda a injectar dinheiro no SCP...Não sei se é verdade ou mentira...mas o mesmo passarinho referiu-me que a esposa do Andor de Barro Obeso é a n1 da IURD em Lisboa....Se é verdade ou não...não sei...Mas o SCP está a ir por um caminho perigoso...ser financiado pelo Sobrinho e pela IURD...tem tudo para correr mal...

    Abraço a todos e desculpem ter utilizado tão nobre espaço para conversa de retrete.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por isso o presidente do Rosário Central disse que não sabia de onde provinham os dinheiros que o zportem queria dar pelo Cervi.

      Eliminar
  5. Não concordo que o Rui Vitória não tenha outro caminho.

    Aliás a maioria dos treinadores provavelmente não daria a titularidade ao Nelsinho quando tem lá um André Almeida ou um Sílvio que já foram a selecção AA para fazer o lugar de lateral direito.

    E muito menos deixariam sair o Ola John para apostarem num Victor Andrade que nem fez a pré temporada ou num Gonçalo Guedes de apenas 18 anos e deixando um Carcela ou um Taarabt na bancada.

    Tal como não é menos verdade que para os lugares que o treinador considerou importantes lhe foram dados jogadores com experiência e não foi obrigado a apostar em quem não quisesse.

    A inexperiência pode ser um problema. Mas um problema mais grave era ter um treinador que tinha a mania de lançar os jogadores jovens quase sem minutos em jogos a doer no fim da temporada quando tudo se decide!

    O Rui Vitória optou por este caminho por convicção e não por obrigação. Este é o elogio que se lhe deve fazer.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ok, Rui Vitoria tem outro caminho, mas nao um outro caminho para um GRANDE Benfica...

      Pode-se enganar a ele e aos Benfiquistas e ir à luta com o que há. Mas esse não será um GRANDE Benfica...

      Ora se LFV diz que o futuro é o Seixal e que os craques de 8 milhoes se acabaram, se queres um GRANDE Benfica, é logico de onde esses craques terao de vir...

      Mas repara que "terão" não quer dizer que "Virão".

      Oxala venham

      Eliminar
    2. Não me parece que a direção queira implementar a visão extremista que alguns pensam que é o projecto para o futuro do Benfica.

      Até sinais em contrário a única obrigação é olhar primeiro para dentro antes de olhar para fora. Continuarão a ser contratados jogadores de fora como é prova esta época. Mas agora não se vai encher o plantel de jogadores de valor por provar e retirar todo o espaço de afirmação dos jovens.

      Eliminar
  6. 1. Eu quero é ganhar, seja com 11 da formação, seja com 11 de 11 nacionalidades diferentes.
    2. Se houvesse Maxi e Salvio, nenhum dos miúdos calçava.
    3. Gaitan e Jonas, isto, sim, é a 'formação' das vitórias, por isso deixem-se lá de fantasias à la lagarto.
    4. Domingo é o dia em que nos mantemos na luta pelo título, ou ficamos irremediavelmente para trás. No Ladrão, vamos decidir, com toda a certeza, a nossa época. Ponto.
    5. O Arouca não joga um pneu. Aquela derrota lá, um misto de arbitragem e péssimo futebol... enfim.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já agora, e visto que o afirma tão peremptoriamente, em que é que se baseia para afirmar que perdendo no contra o fcporco ficamos irremediavelmente afastados do título? há não muito tempo atrás, com o catedrático, por esta altura do ano estávamos 5 pontos atrás dos porcos. Resultado: Campeão nacional, vencedor das taças da liga, de Portugal e da supertaça. Ah!! e finalista vencido da liga europa. Eh pah, vai mas é pentear macacos !!!!

      Eliminar
    2. E também temos o reverso da medalha com o catedrático a liderar com 5 pontos de avanço e claudicamos.
      Temos que ter calma e confiarmos no trabalho do nosso treinador.

      Eliminar
    3. 1. Devir histórico.
      2. Só macaquinhas.
      3. Vasos comunicantes.

      Eliminar
  7. Então o Ajax não ganha titulos com base na formação?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não deves ter lido o texto

      Eliminar
    2. Não foi a si(RedMoon)que eu respondi.

      Eliminar
  8. Embora não concorde com o direccionamento para a formação concordo que rv tem colocado jogadores da formação em campo... Alguns (tipo Nelson a titular e entradas de Andrade e Guedes a perder) não são lançados mas atirados à fogueira... Lançar é como se fez com o Nuno Santos, com um resultado favorável dar bastantes minutos de jogo sem ter obrigação de resolver o jogo.

    Agora essa estória do perder agora para ganhar no futuro é aquela que me divirto mais a gozar com os sportinguistas logo não posso concordar com isso no meu clube. O Benfica é para ganhar.. Se der para ir metendo jogadores da formação... Ok.. Mas nunca pode ser sequer objectivo.

    Nós com este plantel somos claramente candidatos... Melhor jogador (o ano passado ainda havia nani num rival e Jackson, oliver, danilo no outro a poder rivalizar), melhor marcador (embora um inteligente escreva que jonas nunca tinha jogado tanto... Lol), melhor defesa (Luisão), mais internacionais... Alguém consegue negar isto?

    O que seria dito de fossemos nós a contratar jose angel, e Cissokho e jogasse indi? E se fossemos nós a contratar laiun (quem é)?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também não concordo com a escolha da estratégia em substituição da antiga... Concordaria para complementar, não para substituir, mas se é o que temos e se fomos empurrados por ela, só podemos desejar que do Seixal saia já este ano uma fornada com o selo de qualidade que muitos apregoam, e que consiga elevar o Benfica para outros patamares competitivos

      Eliminar
    2. O grande problema é que como dizes abaixo... Se o miúdo for mesmo bom alguém que paga mais vem busca lo... Só fica cá se não for realmente bom. É só olhar para os exemplos nos lagartos.
      Temos de tentar sempre ter os melhores que conseguimos pagar... Depois se houver algum miúdo que entre... Parabéns porque é MESMO bom. E honestamente este ano não me parece que tenhamos investido tudo o que podíamos. O que não invalida que temos um bom plantel.

      Eliminar
  9. Na base de toda a discussão está um senhor chamado Bosman. Serviu de testa de ferro para cimentar os grandes tubarões do futebol europeu, diminuindo as compensações dadas aos clubes de origem sob a ideia de que o jogador de bola era 'livre' de rumar onde quisesse.
    Isto desvirtuou o futebol internacional cimentando a lei do mais forte, quem tem mais dinheiro, tem as melhores equipas, e os ursos gostam. Na Inglaterra os clubes são de obscuros empresários russos ou de sheiks do petróleo. O nome fica, o clube fica, mas na minha opinião, o futebol perde diversidade. O Ajax, pese embora o recurso a jogadores de ex colónias holandesas, tem uma escola táctica que de 15 em 15 ou 20 em 20 anos se revela, a última das quais teve o Van Gaal como timoneiro. Como foi dito, é a cultura deles. O SLB, quer se queira quer não, está preso à sua grandeza. É impensável passar muito tempo sem ganhar nada cá dentro ou disputar algo lá fora. A existência de campeonatos mais compensadores a nível de dinheiro, faz uma razia nos outros campeonatos baixando-lhes a competitividade e qualidade. Primeiro a Itália depois a Espanha e Inglaterra pagavam balúrdios para garantir jogadores, muitos deles medianos. O SLB tem tido recentemente problemas com atletas que se mandam para fazer a vidinha, desprezando tudo o que clube investiu neles. Portanto, a formação é alternativa enquanto não houver dinheiro para ir buscar lá fora as trutas que são logo vendidas de seguida. Ouço muitos benfiquistas a defender a normalidade desta situação, agravada agora com os tectos salariais. Há qualquer coisa que tem de mudar, porque senão é muito bonito dizer que as pessoas passam e a instituição fica, mas o glorioso torna-se clube de passagem. O SLB teve o seu apogeu com gente que sentia a camisola, e isto não é um lirismo. É um forte sentimento de adesão a uma realidade e caminho acima de outros possíveis. Há muita coisa que tem de mudar no futebol, ou a formação é o reflexo de uma cultura clubística ou é só uma necessidade decorrente da falta de dinheiro. Estou farto de ver manueis barbosas, veigas ou mendes a frequentar as proximidades do clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um problema ao qual já aqui me referi varias vezes... made in Seixal ou Made in Beirute, o problema é o mesmo... Nao vale a pena formares os craques se depois nao fores capaz de os manter...

      Ok, imaginemos que este ano sai do Seixal um Iniesta e um Messi: Onde estarao a jogar no proximo ano? Na Luz ou em Madrid? E nao vamos claro acreditar, que vendendo um Iniesta e um Messi, criámos uma escola no Seixal que no ano seguinte lança logo outro Iniesta e outro Messi para manter a roda a girar

      Eliminar
  10. eh pah demoraste mas chegaste lá... :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O que aqui disse em nada altera o que sempre disse.

      A aposta na formação só vira uma necessidade urgente pela mudança assumida do paradigma. Preferia o antigo como sempre defendi porque acho que nos coloca mais próximos das vitórias.

      A questão é saber em que lugar estamos neste momento. Temos um plantel mediano (na minha opiniao, pelo menos em algumas posições), e em face deste contexto, e de um contexto em que assiumido pela Direção fomos empurrados para este caminho, só posso desejar que de facto seja no Seixal que estão as soluções.

      Agora que os miudos sao aposta, só temos de ser capazes de conseguir ganhar com eles, e só temos de desejar que eles tenham a qualidade que o Presidente por exemplo reclama, ao ponto de assumir que altera o paradigma, não por necessidade mas por convicção.

      Mas não duvides: Este é um caminho perigoso, aplaudido enquanto ganharmos, mas que se tens o azar de já estarmos a sete ou oito pontos do primeiro à décima jornada, pode virar a agulha do entusiasmo muito rapidamente.

      Mas no fundo é o que sempre disse: Nunca defendi este caminho, continuo a não defender, mas ficarei felicíssimo se em Maio próximo o Benfica estiver no MArquês a celebrar a vitória de uma equipa com 4 ou 5 putos do Seixal a titulares.

      Eliminar
    2. E no mais é isso: Se este caminho falhar não é a Rui Vitoria que deitarei as culpas. Rui Vitoria está a fazer o que lhe foi pedido em face do contexto atual, e eu acho que está a fazer bem.

      Mas já acho que quem promoveu este caminho, poderia tê-lo feito de uma forma bem menos "agressiva" e radical.

      E o que é ser agressivo e radical? É saber que se tem deficiencias no plantel que teem de ser colmatadas (ex. lateral direito e extremos direito) e nao se ir ao mercado porque se assume imediatamente que no Seixal há soluções diretamente para a titularidade.

      Este como sabemos é um caminho extremamente perigoso e o exemplo do que nao se deve fazer num clube com a responsabilidade de ganhar tudo

      Eliminar
    3. É um plantel com potencial, mas mediano, sem dúvida. O que é mais que suficiente para ganhar tudo em Portugal e chegar aos oitavos de final da Champions. Os objetivos pressupostos pelo Presidente/estrutura são mais que alcançáveis tendo em conta o panorama em que nos encontramos( Campeonato PT e grupo acessível Champions).
      Quanto às contratações, defesa esquerdo era indispensável. Extremo-direito já nem tanto. Tivesse o Markovic vindo, e provavelmente Guedes e Victor Andrade teriam que ser emprestados para clubes com um contexto competitivo que não iria de encontro à qualidade dos jogadores. Daí que a contratação, apenas tivesse feito sentido se o Carcela não tivesse vindo. E deste ainda pouco sabemos.

      PS: Primeiros minutos e Nélson Oliveira já a responder na Segunda divisão Inglesa. Esperemos que seja desta. Vou acreditar nele até aos 30 anos.


      Eliminar
    4. Jorgen há algum 11 no nosso campeonato melhor do que o que apresentamos na 6a (mesmo existindo melhores no nosso plantel que o Nelson e que o Guedes)? Em 11 jogadores metemos 4 ( jc, Luisão, jonas e gaitan) no ideal... E 3 ou 4 ( jardel, eliseu, samaris, Mitroglou) a disputar lugar dependendo da opinião pessoal.

      Eliminar
    5. Temos um bom onze. Certo. Olhando para as alternativas, aí a conversa é outra.
      Sai Gaitan, tens Nuno Santos;
      Sai Jonas, tens duas incógnitas: Djuricic e Taarabt;
      Na direita, nem jogador-chave tens;
      A lateral esquerdo, tens o muito razoável Eliseu;
      Facilmente constatamos que este plantel fica muito a dever ao que Jesus tinha há dois anos. As alternativas são basicamente jogadores das camadas jovens, com potencial, mas longe de serem jogadores feitos. Daí que considero que o Sporting, do meio-campo para a frente, tem o melhor plantel da Liga, superior até ao do Porto.
      Tanto Mané como Gelson( Titular sub 20 à frente de Nuno Santos e Guedes no último mundial), até pela idade, estão um nível ou dois à frente das alternativas a Gaitan e Salvio que temos no plantel; Para avançado, têm Montero e Teo, dois belíssimos jogadores, e na frente só lhe falta uma alternativa a Slimani que considero ser o melhor ponta da liga Portuguesa.
      No meio-campo João Mário tem um potencial enorme e William Carvalho é dos melhores trincos do mundo. A estes somas o Amorim do Sporting- Adrien- e um jogador com um trajeto galáctico como Aquilani.
      Provavelmente não concordarás comigo em vários pontos, mas isso é o que é bonito no futebol.

      Abraço

      Eliminar
    6. Concordo quase plenamente... Especialmente porque me parece ter uma opinião pro Benfica e não anti algo no Benfica. Apenas saliento que se ou as alternativas são miúdos da formação ou são ao nível dos titulares... Não dá para ser simultaneamente! Ou é gaitan e nolito ou se dá hipótese ao santos.

      Eliminar
  11. Concordo quase na integra com o texto escrito.

    Um paragrafo nao me parece mais feliz ;

    "E eu acho bem. Acho bem porque embora consciente que vão haver momentos em que a inexperiência nos vai trair, prefiro neste momento ter um treinador a apostar em valores que podem muito em breve ser valores seguros do Benfica, do que ver o mesmo treinador a apostar em jogadores talvez mais maduros no momento presente, mas também hoje medianos e medianos serão amanhã e nunca serão os elementos base de um grande Benfica."

    Nada garante q os q podem em breve ser valores seguros nao passem de medianos no futuro, existe tantos exemplos disso........a nacionalidade do jogador e a sua "escola" nao é por si so, garantia de sucesso.

    E felizmente ou infelizmente o sucesso do jogador passará sempre pelo sucesso do Benfica, se nao conseguirmos resultados com esse tipo de jogador, rapidamente ira mudar a politica de contrataçoes, a realidade do Ajax nunca sera a nossa.

    Cumprimentos.

    Ramos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quando dei o exemplo da mediania hoje será a mediania amanhã, referia-me por exemplo ao benfica estar a apostar em jogadores como André Almeida ou Sílvio para lateral direito.

      Estes dois, quanto a mim, são medianos hoje e serão medianos amanhã. Podem ser úteis e bons suplentes. Mas para apostar nestes dois, antes apostar no Nélson Semedo, mesmo que também ainda seja apenas mediano hoje, mas com potencial para ser brilhante amanhã.

      Mas dito isto, de entre os três, escolhia o Maxi :))))

      Eliminar
    2. O que é isso do potencial?

      E como é que se mede o potencial de um jogador?

      Duas perguntas,para duas respostas,porque o resto vem a seguir.

      Eliminar
    3. Entendi o seu raciocinio caro Redmoon, mas acho q nao entendeu o meu.

      Pegando no seu exemplo, nada garante q de futuro o Nelson Semedo nao seja outro André Almeida ou Silvio.

      Nelson Semedo é mediano hoje mas nada garante q venha a deixar de ser.

      Qd se aposta existe uma espectativa mas em muitos casos nao da em nada.

      Por isso o meu reparo, nao obstante concordar com tudo q escreveu, nao devemos é ser limitados e apenas olhar pra quem esta, existe por vezes oportunidades de negocios q podem ser mais valia desportiva.

      Se me perguntasse ha uns tempos atras eu tb escolheria o Maxi, mas como ja nao é jogador do Benfica, passou a historia como um jogador q sempre honrou a camisola mas q infelizmente pra ele, saiu pela porta pequena. Poderia ser um jogador lembrado (apesar de nunca ter sido brilhante, mas sempre cumpridor) e teria sempre uma porta aberta, mas ele, por direito, escolheu outro caminho, saberemos respeitar mas nunca esquecer.

      Ramos.

      Eliminar
  12. O que eu sei é que alguns dos melhores jogadores DE SEMPRE do Glorioso chegaram à primeira equipa bem verdinhos, com 18 anos ou muito perto. Os treinadores apostaram neles e o SLB ganhou.

    Exemplos: Eusébio, Simões, H Coelho, Rui Costa, Paulo Sousa, Chalana, e a lista poderia continuar.

    Este é o caminho correto, disto não tenho grandes dúvidas.

    Mas é preciso ter um treinador com coragem e visão, para apostar nos miúdos. Força RV.

    Um Benfiquista há mais de 50 anos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Falas de tempos em que era assim em todo o lado porque eram essas as regras para todos. Portugueses ficavam em Portugal, estrangeiros eram só três, e os planteis tinham de ser formados de alguma maneira.

      A dificuldade hoje é quereres planteis MAde in Acacademia Especifica a lutar contra planteis em que virtualmente ate poderiam ser os 11 melhores jogadores que o mundo inteiro tem.

      As realidades sao por isso completamente diferentes

      Eliminar
    2. Não posso concordar, embora compreenda.

      Nada obrigava Guttmann a apostar em jogadores tão jovens, sempre poderia facilmente ir buscar jogadores batidos a outras equipas da primeira liga, embora de qualidade duvidosa (para simplificar posso chamar-lhes Ola Jones...)

      O que se passou foi que Guttmann viu a riqueza de Eusébio e Simões e preferiu apostar neles em vez dos Olas Jones que andavam a pular pelo nosso campeonato. Mais, até exigiu um salário com prémios se ganhasse a Champions. Ele lá saberia a matéria-prima que tinha.

      E no tempo do Rui Costa e Paulo Sousa já o SLB era uma manta de estrangeiros, brasucas, suecos e até árabes. Só que eles eram dos melhores em campo e gostavam daquela camisola.

      Um Benfiquista há mais de 50 anos.

      Eliminar
  13. Bom post RedMoon, mas diz-se mandar às malvas e não às nalgas!! Lol

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Cada um manda para onde quer! lol

      Eliminar
  14. Este é o chamado post efeito ricochete dos 6-0 ao Belenenses.
    Custa ver e engolir o jogo, o resultado e a exibição frente ao Belenenses com dois titulares da formação e mais um para a ponta final da partida.
    Não é preciso vir nenhuma sumidade do futebol dizer-nos que é só com formação que se ganham títulos, mas não é desprezando-os para depois irem brilhar noutros clubes, quando podiam ter feito mais umas épocas no Benfica.
    Como em Portugal não há nenhum clube em condições para ir à luta dos milhões pelos melhores jogadores do mundo, os tais que já estão todos formatadinhos, não resta outra alternativa senão ir casando a experiência de jogadores feitos com os jovens da formação que têm valor indiscutível na perspectiva de crescimento e evolução como atletas.
    A cegueira por vezes é tanta que nem se repara que ontem em Arouca, que já nos tiraram três pontos, esse papão do Porto que já faz tremer os órfãos do catedrático sem cátedra, alinhou com Rúben Neves, 18 aninhos e da formação deles, André-André, da formação também, já com 26 anos dos quais os últimos quatro, onde dizem que se aprimorou, sob o comando desse gajo desconhecido do Rui Vitória em Guimarães e dizem as más ou boas línguas, que foram só os melhores em campo e contribuíram e de que maneira para levarem os três pontinhos da ordem para o dragão. E ainda esteve o Danilo Pereira, 24 anos, da nossa formação também em parte e que foi dos tais que deixámos voar para outras bandas.
    Até eles que descobriram petróleo debaixo da Torre dos Clérigos esta época recorrem aos jovens e à formação e mostram melhor serviço que muitos que vieram a alto preço e pagos a peso de ouro e nós no Benfica não podemos nem devemos. Mas lá pelo catedrático sem cátedra desprezar os jovens da formação, o Benfica devia ficar prisioneiro dessa palermice? Mas no passado glorioso do Benfica não houve jovens que começaram a jogar na equipa principal? Com que idade chegou Chalana a titular no Benfica? Com que idade se estreou o Simões no Benfica? Com que idade se estreou Rui Costa no Benfica? Com que idade se estreou Humberto Coelho na equipa principal? José Augusto e tantos outros. Mas desde quando e por alma de quem é que passou a ser pecado lançar jovens na equipa principal do Benfica?

    ResponderEliminar
  15. Convém rever a história do Danilo para verificar que não foi o clube que o deixou sair. Em centenas de jogadores que passam pela formação, muitos há que exprimem um carácter inversamente proporcional ao seu talento com a bola nos pés. Por causa disso é de congratular que não enverguem a nossa camisola. Eu tenho a convicção que o futuro (senão o presente também) do futebol é a refinação das tácticas de jogo que farão a diferença entre os colectivos. Cada vez menos as individualidades se vão evidenciar, e mais os colectivos e a organização em campo farão a diferença. Haverá sempre Messis e Ronaldos e outros desequilibradores, e esses farão a diferença mas não são para o bolso do SLB. O aumento da qualidade técnico-táctica em grupos de jogadores com capacidade física semelhante, foi o que sempre se fez em Itália, que além de ter dinheiro para atrair os melhores, sempre mostrou um futebol muito difícil de ultrapassar para quem quer que defrontasse uma equipa italiana. No SLB creio que não há escola táctica como há no Ajax, mas acredito que este apostar na formação é um passo para aumentar a qualidade média do plantel.Lembro-me nos anos 80, que tendo um bom plantel, o SLB só contratava jogadores que se evidenciavam nos jogos contra o SLB, o que era uma espécie de garantia que já eram bons pois tinham sido superiores (lembro-me do caso do Yekini). Com plantel fraco, um Calado, um Kandaurov ou um Panduru são magos da bola. Portanto o SLB terá sempre de recorrer fora da Academia. O campeonato está cheio de ex jogadores das camadas de formação do SLB. Umas vezes vingam-se, outras não, como foi o caso do último jogo com o Belenenses. Isto significa que mal ou bem, os jogadores tem sido formados e os melhores, aparentemente vão ficando. Imperdoável é deixar passar o Bernardo Silva.

    ResponderEliminar
  16. Merece também destaque o "Grande capitão" Luisão.
    Ele tem sido um PAI dentro do campo para os jovens que serão estrelas no futuro: V.Andrade; G. Guedes, N.Semedo, mesmo o Talisca, N. Santos e muitos mais que serão lançados por Rui Vitória!.
    Um verdadeiro "PAI".
    Pena que quando Luisão chegou não tivesse assim um PAI dentro do campo...e a sua ambientação tivesse demorado mais.
    Mas vai ficar na História do Glorioso SLB....!!!

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.

artigos recentes