O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


Qual vai ser o resultado do Derby?

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Avatar

Pizzi e Talisca: A raíz de grande parte dos problemas

 ●  + 80 comentários  ● 
Este texto não é evidentemente uma tese sobre tática, cheia de fontes e verdades absolutas. É apenas uma opinião, tornada pública neste espaço, e discutível como qualquer outra, para mais quando se trata de um assunto para o qual todo e qualquer Benfiquista julga ter uma opinião válida.

Nunca fui grande adepto do 4-4-2. O 4-4-2 nos dias de hoje não vinga em parte nenhuma. O 4-4-2 sobrevive hoje em Inglaterra e cada vez em menos clubes. Os clubes ingleses, quase sempre os que mais gastam e que por isso os que mais obrigação teriam de ganhar a nível europeu, são clubes que raramente figuram na primeira linha dos favoritos. O percurso europeu de um clube como o Manchester City (ontem mais uma derrota em casa) devia fazer corar de vergonha Pellegrini.

Nos últimos 20 anos temos três clubes campeões europeus vindos de Inglaterra, e curiosamente dois deles foram-no com sistemas de contenção e sempre a apostar no contra ataque: Chelsea e Liverpool. E o terceiro foi o Manchester United, num golpe de sorte, sem jogar pevide, numa célebre final contra o Bayern Munique. A nível de Liga Europa, clubes gastadores como Newcastle, Southampton, Everton, não contam para as conquistas de troféus.

Nos tempos do Benfica moribundo, eliminámos Liverpool e Manchester United duas vezes. Uma outra eliminação histórica, a do Arsenal, isto em tempos em que o Benfica ainda tinha equipa para dar “algumas” cartas na Europa. Mas isto para dizer o quê? Que contra clubes ingleses, daqueles que jogam em 4-4-2, qualquer clube mais pequeno acredita sempre ter uma hipótese: É defender bem, povoar o meio-campo, e no contra ataque damos-lhes a estocada final.

Mas... O Benfica joga em 4-4-2. Joga assim desde Jesus, um sistema que a nível interno mostrou ser eficiente porque jogamos sempre contra equipas muito mais fracas, mas que contra equipas melhores e mais letais, mostrou sempre ser um sistema com tudo para nos fazer sofrer.

Mas ainda assim, com Jorge Jesus havia credibilidade neste sistema: Era o seu, o reflexo das suas ideias, quis implementá-lo, e como ele sempre dizia: “Difícil, difícil é defender bem com poucos jogadores, porque com muitos é fácil.”

Ou seja, Jorge Jesus acreditava no seu sistema, e reconhecia que para o implementar tinha forçosamente de saber defender melhor do que os outros. Reconhecia a sua fragilidade quando não se sabia defender, tal como reconhecia que a defesa começava logo no ataque.

Ora, com Rui Vitória o sistema manteve-se. Não vou dizer que bem ou mal, o tempo o dirá, mas desde já levanto as minhas dúvidas, começando logo pelo facto de que até mesmo para Rui Vitória este é um sistema novo, nunca experienciado pelo próprio em nenhuma equipa sua no passado.

Aqui disse há algum tempo que acreditava que Jonas poderia ser um problema. Um problema porque é um dos poucos grandes jogadores encarnados, mas também alguém que obriga a equipa a jogar em 4-4-2 para ele caber. É um jogador que define o sistema de jogo.

Mas se o 4-4-2 de Jorge Jesus era um sistema em que Lima era o primeiro defesa, este 4-4-2 de Rui Vitória sem Lima é um sistema em que Mitroglou não defende e Jonas também pouco ou nada...

E a juntar a isto, o miolo, a alma da equipa, é um dos setores mais fracos do plantel. E não é de hoje, nem culpa de Rui Vitória. Um 4-4-2 precisa de um miolo forte, precisa de jogadores de passada larga que em poucos passos cubram uma grande parte de terreno. Das 6 épocas de Jorge Jesus no Benfica, quatro e meia fizeram-se com Javi Garcia e Matic, e outra meia com um Fejsa ainda em grande forma. O ano passado, sem um “seis” à Jorge Jesus foram evidentes muitos problemas.

Dos cinco elementos do miolo do Benfica este ano, apenas Samaris parece um jogador acima da média. E acredito que seria ainda mais acima da média se o Benfica jogasse em 4-3-3. O problema do 4-4-2 é que Samaris não consegue ser o “seis” perfeito mas também não é o jogador vertical que por exemplo Enzo Peres era. É um jogador que anda ali a fazer o papel dos dois, quase sempre sem comprometer, sempre com muito empenho mas sem conseguir ser um jogador que faça a diferença, pelo menos muitas vezes seguidas.

E quando se olha para o parceiro de Samaris, o problema é mais grave. Porque notoriamente, e já desde a época passada, nem Pizzi nem Talisca conseguem fazer alguma vez um jogo brilhante, e mesmo quando algum dos dois consegue fazer um jogo melhorzinho nunca o faz dois jogos seguidos. Andamos há 15 meses a meter num jogo um, no outro o outro, depois regressa o primeiro, e não saímos disto: nenhum deles tem categoria para agarrar o lugar.

E Fejsa parece preso por arames, sem a velocidade que a posição “seis” de um 4-4-2 exige, e mesmo que estivesse em grande forma, no mesmo sistema Samaris já não seria o jogador que o Benfica precisa porque é um jogador que joga muito para os lados e pouco para a frente. E Cristante, mais uma vez, parece-me um jogador mais lento e mais cerebral, não talhado para grandes embates físicos e grandes correrias como o 4-4-2 obriga.

Conclusão: Samaris está sozinho a segurar o meio campo encarnado neste momento. Grande exibição contra o Belensenses, grande exibição contra o Astana, mas é incrível a quantidade de km que o grego tem de correr para segurar um meio campo como o do Benfica contra equipas medianas como estas duas. Samaris não só está quase sempre a correr, como está sempre a sprintar para apagar todos os fogos provocados por um meio campo que coletivamente ainda não funciona. Obviamente, não levará muito tempo a dar o estouro.

O 4-4-2 de Jorge Jesus era um sistema que assentava num meio campo forte, jogadores de passada larga, um deles sempre a jogar de forma vertical, e apoiado depois em extremos fortes e rápidos a galgar terreno o jogo todo. As posições para as quais Jorge Jesus SEMPRE pediu reforços foram para as alas. Sempre dois a jogar e outros dois no banco. Porque o futebol ofensivo de Jorge Jesus fazia-se pelas alas. Laterais ofensivos e extremos capazes de transportar jogo e fortes no 1 para 1.

Mas Rui Vitória nem essa sorte neste momento tem. Porque com Sálvio lesionado, o único extremo de elevado gabarito que tem é Gaitan, Gaitan esse que é um jogador fenomenal mas que só está ainda no Benfica porque sempre foi um jogador irregular, que tanto faz 3 jogos brilhantes seguidos como a seguir tira férias durante um mês. Enquanto houver "este" Gaitan haverá sempre esperança num Benfica forte, mas sem ele, aí sim, veremos que tipo de soluções a equipa tem.

Gonçalo Guedes mostra ainda compreensivelmente a sua inexperiência e não faz ainda a diferença pelo seu flanco, e quando não houver ala esquerda em tão grande forma como está neste momento (com Eliseu em Grande), veremos o jogo do Benfica a ter de se construir pelo meio, onde na minha opinião está a raiz do problema.

O Benfica vem hoje de três vitórias seguidas o que é sempre positivo, mas vem também de vários jogos em que já sofreu muito, e sempre a jogar contra equipas muito mais fracas do que a nossa.

O 4-4-2 é para manter? Julgo que sim, tem de ser. Não se contrata Mitroglou e Jiménez para juntar a Jonas e deixar dois deles de fora. Mas acredito que muito em breve Jiménez terá de entrar na equipa para fazer de Lima, e Mitrglou ou Jonas terão de cair.

No miolo não vejo grandes soluções, para mim a raiz de muitos do problemas que o Benfica tem nesta altura, e sem dúvida alguma que o jogo do próximo domingo dará a todos uma ideia muito mais clara das forças e das debilidades do Benfica neste momento.

80 comentários via blogger

  1. Rui Azevedo16/09/15, 10:21

    Então e o penalty do Mitroglou?

    ResponderEliminar
  2. o M united ganhou uma champions na final contra o Chelsea. Quem marcou foi Ronaldo. Já passaram 20 anos desta final ???????

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não passaram 20 anos desde essa final, mas o United também teve uma sorte descomunal nessa final contra o Chelsea, pois o Terry escorregou antes de bater o penalty que tinha dado a vitória ao Chelsea

      Eliminar
    2. Ok, soma essa e passam a 4. Mas soma tambem 10 anos para passarem a 4 em 30 anos

      Eliminar
  3. No meu entender temos 2 jogadores que poderiam fazer a posição de 8, que não estão a ser utilizados... Djuricic e João Teixeira!!

    Qual o problema?

    Pizzi - Existe um problema financeiro para resolver com o jogados, demasiado caro para o que vale e a unica forma de o tentar rentabilizar é a jogar e assim o tentar vender o melhor possível;

    Talisca - entrou como uma grande promessa mas está visto que não vale nada, mas o Presidente recentemente falou que ele este ano ia valorizar até por causa dos Jogos Olimpicos;


    Posições:

    Pizzi é mais defensivo como João Teixeira e Talisca é mais Ofensivo como Djuricic;


    Resumindo,

    São apostas do Presidente para resolver 2 problemas...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Djuricic so num 4 3 3 : quase nao defende

      Joao teixeira: um miudo tenrinho num meio campo de 2 homens: cada erro cada golo do adversario

      Eliminar
    2. Djuricic quase não defende mas tem idade para se adaptar assim como o fizeram diversos jogadores, sabe atacar falta defender.
      João Teixeira com 21 quase 22 anos tenrinho? certo mas está na altura de começar a jogar para ficar forte... E sabes porque está tenrinho? Porque já devia ter começado a jogar em equipa sénior no ano passado, ou no Benfica ou em emprestado, agora passar da B directamente para a A é complicado..
      A mim que ninguém me venha com histórias, esses 2 jogadores são apostas do presidente para resolver problemas...

      Eliminar
    3. Sim... Ora jogar o Teixeira no lugar do Enzo... Ou depois no do pizzi. E o Benfica ia andar a formar jogadores em vez de ser campeão.

      Eliminar
    4. Pois o ano passado não se podia formar jogadores, mas este ano pode, Semedo, Guedes, Lindelof, Nuno Santos etc, e ainda falam no Renato Sanches....
      Já agora o Talisca chegou com 20 anos, isso não é formar, já estava no ponto de caramelo...
      E eu falei também em emprestar antes de ir para a equipa A, ganhar rodagem como está a fazer o Guzzo por exemplo...

      Eliminar
    5. Benfiquista16/09/15, 14:23

      Benfica sempre, depois de ler o teu comentário fiquei com umas dúvidas. Esses 2 jogadores são apostas do presidente para resolver problemas.
      1. Pensava que o treinador era o Rui Vitória.
      2. Quais são os problemas que o presidente quer resolver?
      3. Porque é complicado passar da equipa B par a A? Não achas que é o caminho natural? Haverá desvios que desconhecemos?

      Eliminar
    6. 1- O treinador é RV mas todos os treinadores recebem pressões para valorizar este ou aquele jogador em função dos objectivos financeiros;

      2- Problema de Pizzi é que é demasiado caro para a qualidade que tem, logo tem que jogar para valorizar mais porque no banco desvaloriza.
      Talisca foi publico numa entrevista recente que o Presidente quer que ele vá aos jogos Olímpicos, logo mais uma vez tem que jogar, porque se for para o Banco não vai ser convocado;

      3- Pode ser o caminho natural para grandes jogadores, mas a maior parte dos jogadores convem fazê-los rodar por equipas entre médias, para ganharem ritmo de alto nível...
      Na B a jogar com equipas de 2ª divisão não ganham esse ritmo.

      Por exemplo acho que este ano seria bom para o Guedes ir para outra equipa antes de ir para a equipa A, como está o Guzzo. E o João Teixeira já devia ter feito isso o ano passado..

      Eliminar
  4. O penalty no Mitroglou???
    Na área do Astana existem 2 lances idênticos e um onde existe um jogador do Astana a puxar a camisola a um do Benfica que não foram tb sancionados.........olha que gande coisa.....

    ResponderEliminar
  5. Red não é verdade isso do 442... Mas é uma opinião.

    Ao final de alguns jogos a generalidade das pessoas começa a perceber que o problema não está no meio campo mas no corredor direito! Com um lateral fraco fraco a defender que leva a que o samaris (ou fejsa) e o Luisão tenham sempre de andar a apagar o fogo daquele lado e que a atacar só sabe correr até ficar sozinho sem apoios no meio de 3 ou 4 adversários. O médio direito também tem sido 0. O Andrade não passava a bola a ninguém, era bola nele bola perdida e o Guedes até na bola tropeça! O que estraga a já pouca qualidade de jogo... A bola vai a direita e já não volta de lá.
    Que diferença entre o lado direito e o esquerdo.

    Apesar disso temos bem melhor equipa que o Porto!
    Gr equilibrado. Defesa só perdemos no dd. Meio campo equilibrado (se comparar 6 e 8 de ambos). Ataque melhor (considerando o 10 do Porto a posição equivalente ao nosso 2o avançado). Do Porto só entravam no Benfica: maxi, imbula (8), brahimi (ext dir), aboubakar (parece me melhor que Mitroglou).

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. NUNO MARTINS
      Estas pago pelo Jj?

      Eliminar
    2. Mas eu referi me ao ex treinador direta ou indiretamente? Ou você é só parvo?

      Eliminar
  6. Eu discordo, em parte, da tua opinião porque não considero que o problema sejam os jogadores. O problema é colectivo e tem a ver com 1) as distancias entre sectores e entre jogadores, que ontem foi visível na primeira parte sobretudo, e que dificulta a recuperação da bola quando a perdemos e a faz com que falhemos mais passes (maior distancia entre jogadores = maior risco no passe); 2) falta de agressividade dos jogadores na ocupação dos espaços (mas aí não sei é se eles não ocupam espaços errados...). Estes são os principais problemas, e não interessa muito se jogamos com A, B ou C porque os princípios devem ser cumpridos por qualquer um.

    Outra coisa é que ainda se pensa em 4-4-2 e 4-4-3 quando isso é (ou devia ser!) circunstancial. Dependendo da situação a equipa pode adoptar vários esquemas, por exemplo em momento defensivo recuando um avançado (451, 4141, etc), em momento ofensivo subindo um lateral que se junta aos médios fazendo 352 ou 343, etc. Isso acontecia com JJ, como acontece com outros.

    Ainda gostava de saber porque não joga o Cristante. O que é feitos dos marroquinos...? E o Bilal, é assim tão mau?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. ainda se pensa em 442 e 433 porque o pessoal não tem flexibilidade para perceber que não passa de uma forma de simplificar ao extremo apenas para putos perceberem...

      ainda estou para perceber o porquê de alguns acharem que o Gaitán é um médio e o Brahimi um avançado lol

      Eliminar
  7. Concordo em grande parte com o post. No entanto, Rui Vitória já mostrou ser um treinador inteligente e tal como o fazia no Guimarães creio que com mais tempo de trabalho iremos começar a ver alternancias do sistema de jogo. Conforme referido, temos meio-campo para 4-3-3, mas nao chega para o 4-4-2...já no ataque será um desperdicio abdicar de jonas, mitroglou ou jimenez. Mas se conseguir alternar e manter todos motivados será optimo. Como alternativa, o 4-4-2 losango poderia ajudar a esconder algumas debilidades no meio-campo e manter a dupla de avançados.

    O Djuricic para um meio-campo a 2? Só se RV fosse louco...espero que o Renato Sanches evolua tão rapidamente como se espera e o lugar será dele a médio-prazo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "O Djuricic para um meio-campo a 2? Só se RV fosse louco"

      Imagino que digas isto pelo jogador ser claramente um Médio Ofensivo, e agora responde-me, o Talisca é o quê?

      Eliminar
    2. O Talisca é curto para um meio campo a dois, e o Djuricic ainda mais. Pelo menos para já.
      A única dupla que pode funcionar a nível de Champions é Fejsa-Samaris.

      Eliminar
    3. O Talisca é curto em qualquer sitio, seja a 8, 10 e quanto ao Djuricic em que te baseias para essa afirmação?
      Vês treinar?
      Acompanhas-te os jogos dele?

      Sei que chegou como uma grande promessa e está encostado... pior que o Talisca não deve ser!!!

      Eliminar
    4. No que vi jogar. JJ e Vitória dão-me razão: Talisca está à frente. É curto em qualquer sítio? lol.

      "pior que o Talisca não deve ser!" - Isto é extraordinário, parece que o Talisca é o Pringle. Muito parecido com o que ouvi dizer do Matic.

      Eliminar
    5. "No que vi jogar. JJ e Vitória dão-me razão: Talisca está à frente."

      Deves estar a gozar comigo de certeza!!! Então a aposta do JJ o ano passado desde que o Enzo saiu não foi quase sempre o Pizzi? O Talisca só entrava quando a coisa estava para o torto e era preciso um Homem mais ofensivo, mas sempre 2ª opção.
      Mas que jogos viste tu?

      Eliminar
    6. Estamos a falar entre o Talisca e o Djuricic, de onde é que veio o Pizzi agora?

      "Mas que jogos viste tu?"
      Todos, sem excepção.

      Eliminar
    7. Mas então esta conversa não tem nexo porque o Djuricic nem se quer jogou o ano passado... E não me venhas que o JJ o dispensou porque ele não tinha valor, uma vez que foi o JJ que também dispensou Bernardo Silva, André Gomes, Cancelo, Cavaleiro etc etc...

      Eliminar
    8. Peço desculpa por ter a minha opinião, que por acaso coincide com a do Jesus, Vitória e dos treinadores do Mainz e Southampton.
      Conhecia o Djuricic da Liga Holandesa e esperava grandes coisas dele (e ainda espero). Mas continuo a achar que ainda não mostrou que merece ser titular no Benfica.

      Eliminar
    9. Eu sou da opiniao que o Djuricic tem valor e seria ideal para a posição 10 num 4-3-3. O Talisca tb é curto (e ainda lê mal o jogo) para jogar com 2 a meio-campo, mas já tem algumas rotinas da época passada na posição, coisa que o Djuricic não tem. O problema está tanto nas caracteristicas dos jogadores como no funcionamento do modelo que no caso de JJ o colectivo escondia mtas debilidades individuais e hj nota-se dificuldades nas coberturas a meio-campo....veremos se com outros jogadores estas dificuldades desaparecem..

      Eliminar
    10. E a tua opinião é válida como todas as outras...
      Mas repara, porquê que o Djuricic não foi emprestado este defeso? Um jogador que valeu á volta de 7M€ fica no banco o ano todo? Nenhum clube o queria? Fica a desvalorizar?
      Eu acho que o RV viu algo nele mas está a ser pressionado a dar prioridade ao Talisca... Mas também é a minha opinião!!!

      Eliminar
  8. Caro Redmoon,

    Concordo com o 4-3-3 (seja ele 1-2 ou 2-1 no meio campo, dependendo).

    Ainda assim, porque não joga Jonas descaído para a ala direita, vindo buscar jogo atrás como Gaitán, transportando a bola e envolvendo-se em jogo interior e aparecendo na zona de finalização como já faz? Seria uma espécie de extremo interior que daria boa técnica (drible, passe, cruzamento - como já provou) àquela ala, podendo combinar também com Nélson Semedo.

    Sem Sálvio, não vejo ninguém melhor que ele para ali, de momento.

    Cumprimentos,
    Isaías

    ResponderEliminar
  9. Eu não gosto do 442 clássico (o que jogamos) mas gosto muito do losango, com dois médios interiores estilo Enzo/Matic/Moutinho/Ramires. Boa técnica e boa capacidade defensiva que dá consistência ao meio campo capaz de alimentar um bom 10 e dois avançados. É a táctica adequada para quem quer jogar com dois avançados.

    2 homens no meio é curto, sempre foi e sempre será. Nem mesmo com Matic e Enzo ficámos imunes a isso.

    ResponderEliminar
  10. O texto terá os seus méritos, mas parte de um ponto de partida errado. Afirmar que "o 4-4-2 nos dias de hoje não vinga em parte nenhuma" é ignorância ou má fé; de facto, uma das novidades tácticas mais interessantes dos últimos anos no futebol europeu foi precisamente o ressurgimento por essa Europa fora de variantes renovadas do 4-4-2. Desde logo, dos 6 finalistas mais recentes da Champions (Barcelona, Juventus, Atl Madrid, Real Madrid, Bayern [Heynckes] e Dortmund) só o Barcelona de Luis Enrique não teria o 4-4-2 como base de trabalho manifesta. Outra questão será, obviamente, saber se se tem os jogadores certos para trabalhar uma base de 4-4-2, pelo que a questão Talisca / Pizzi é pertinente. Parece-me que, em síntese, Pizzi só serve para alguns jogos ou períodos do jogo, visto que praticamente não tem momento defensivo - como de resto alertou JJ quando o lançou na posição 8. Talisca tem mais potencial all-round e pode vir a tornar-se um médio completo - até mais que isso, pode vir a ser um médio excepcional, visto que aquele físico + aquele pé esquerdo são um casamento raro - mas é, nesta fase, um jogador muito mais "verde". A dúvida será pois adquirir um 8 "feito" e assim obstruir o potencial de Talisca - de realização sempre incerta, como é óbvio - ou dar tempo ao rapaz. Não é uma decisão fácil, como nunca o são este tipo de decisões.

    Rinus

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, variantes do 4-4-2. Mas o sistema de que eu falo é evidentemente o 4-4-2 clássico, sistema que ainda faz escola no futebol inglês (cada vez em menos clubes) e que fez (agora também menos pois os resultados têm sido óbvios) na seleção inglesa.

      Com Fernando Santos o Benfica jogava em 4-4-2 losango, um sistema de que gostava, e esse sim que é pratica em vários clubes

      Eliminar
    2. Desculpa Red, mas o nosso 4-4-2 dos últimos 6 anos e meio nunca foi o "4-4-2 clássico". Assim como não o é o 4-4-2 do City que citaste como exemplo em Inglaterra. Aliás esse "4-4-2 clássico" que referes, se sobrevive algures em Inglaterra é bem no fundo da Premier League e nas divisões secundárias; as equipas de topo e meio da tabela já não o praticam há vários anos. Se, noutro plano, o teu ponto essencial é que parte importante da falta de competitividade europeia das equipas inglesas passa pela sua falta de sofisticação/trabalho táctico, aí concordo contigo.

      Por outro lado e como transpareceu já em vários comentários, hoje em dia um bom trabalho táctico até pode ser medido pelo seu sucesso em esvanecer e aproximar diferentes formações - em criar inter-dinâmica, se quiseres -, só tendo uma determinada equipa a ganhar se for capaz de, num dado momento estar mais próxima dum 4-4-2, noutro dum 4-2-3-1, noutro ainda dum 4-5-1 ou dum 4-2-4, etc. Essa era aliás, na minha opinião, uma das principais virtudes da ideia de jogo JJ, que nesse aspecto em particular pouco ficava a dever às melhores "variantes do 4-4-2" que têm dado cartas no panorama europeu. Até porque, verdade seja dita e ilustrando a versatilidade/adaptabilidade do nosso modelo recente, o SLB do JJ estava habituado a defender com poucos mas também sabia defender com muitos (0-0 contra a Juventus na Liga Europa, 0-0 do campeonato do ano passado na Luz contra o FCP), da mesma forma como preferia atacar com muitos mas também conseguia ser contundente atacando com poucos (1-3 contra o Tottenham na Liga Europa, 0-2 no Dragão no ano passado). E uma das coisas que mais gostei de ouvir ao RV foi precisamente o reconhecimento da valia que há na versatilidade/adaptabilidade táctica, e sua vontade de pegar no que estava para trás e tentar diversificar ainda mais as competências da equipa - se o conseguirá ou não permanece, penso eu, em aberto.

      Deixando o 4-4-2 losango do FS em paz - sou tão doente pelo SLB como qualquer outro, mas nessa altura nem me preocupava se não visse os jogos...aquilo não era nada -, a distinção entre o "4-4-2 losango" e o "4-4-2 extremos abertos" é, parece-me, mais difícil e talvez menos útil nas actuais "variantes do 4-4-2" - JJ incluído - do que há uns anos atrás. Desde logo, Gaitan é extremo aberto? E quando jogávamos com o Ramires ou mesmo o Ruben Amorim na posição 7? Etc, etc, etc.


      Rinus

      Eliminar
    3. Excelente comentário, Rinus. O texto é péssimo porque parte de uma premissa totalmente errada.

      Eliminar
    4. Rinus,

      Concordo com quase tudo do que escreveste, mas eu nunca quis dizer que o Benfica joga à inglesa.

      O que quis dizer, puro e simples, é que o Benfica defende com dois médios no miolo, e que na frente estão dois avançados que quase não participam no processo defensivo.

      Já que falaste no exemplo do City (e com razão), que é uma equipa que abandonou o tradicional sistema inglês, isso levou a que um grande jogador com Dzeko, um avançado centro não tenha lugar.

      Mas vou te perguntar ao contrário: Diz-me grandes equipas da europa neste momento que joguem com um avançado centro tipo Mitroglou e com um JOnas ao lado, dois jogadores que praticamente só atacam?

      Assim de repente lembro-me de Benzema no Real (mas com muita mobilidade), Ibrahimovic no PSG (que não fica à espera da bola e recua no terreno), e o Giroud no Arsenal.

      O que quis dizer, mais do que discutir dinamicas e essas tretas todas, é que o Benfica tem dois avançados que nao defendem, tem um miolo muitas vezes em inferioridade numérica, e é uma equipa muitas vezes desequilibrada.

      Eliminar
    5. Na mouche quanto à pouca participação dos avançados no processo defensivo; mas aí voltamos à questão inicial, o problema não é a abordagem táctica ser x ou y mas sim saber se (ainda) temos jogadores e trabalho de treino para a implementar. O problema não é a base 4-4-2 - gato branco, gato preto, tudo bem desde que cace o rato. É sim, ou poderá vir a ser, a adequação dos tijolos (jogadores) e do cimento (treino) à obra (modelo táctico) que se quer fazer.

      Cumprimentos e obrigado pelo feedback (a ti Red e aos outros utilizadores),
      Rinus

      Eliminar
  11. O Rui Vitoria experimentou o 4-4-3 durante a pre-epoca e chegou à conclusão obvia, Jonas tem que jogar, e com Jonas jogasse em 4-4-2, não há espaço para debate aqui.

    Rui Vitoria tambem n está completamente satisfeito com Pizzi e Talisca a 8, dai já ter experimentado o Fesja a 6 e o Samaris a 8. Tambem n correu lá muito bem.

    Alternativa era Djuricic, e honestamente espero q esteja a ser trabalhado para tal.

    Djuricic nunca mostrou problemas em trabalhar defensivamente, Talisca é mais macio q ele por exemplo, e o Djuricic tem um futebol muito mais vertical q o Talisca e q o Pizzi.

    E eu sei q n parece mas o Djuricic tem 1.81m o Enzo tinha 1.77m.


    Seitudo.


    seitudo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. o Djuricic muito dificilmente joga num sistema 4-4-2 clássico, a não ser se fosse ele o segundo avançado. Djuricic é um jogador que mais à frente ou mais atrás, a sua essência é jogar perto da área adversária.

      Adaptar por adaptar não acho inteligente. Ou Djuricic faz sentido na sua posição e num sistema que lhe convenha, ou então não serve e precisa-se sim de outro jogador que sirva.

      Andamos a adaptar o Samaris ao sistema, o Pizzi ao miolo e agora adaptamos mais um?

      Se os jogadoires não servem para o sistema só há duas opções: ou se muda o sistema ou se contrata jogadores que sirvam para o sistema, senão vamos andar sempre coxos

      Eliminar
    2. RedMoon,

      O Samaris fez o ano passado todo a 6 com grande qualidade, já está mais que adaptado... O problema actual é que ele tem de ser um só para várias posições, 6, 8 LD e LE..
      Em jogos de dificuldade mais baixa como o de ontem, tenho a certeza que o Djuricic daria uma outra profundidade ao ataque que o Talisca não dá..
      Talisca também é um jogador Ofensivo, as mesmas carateristicas...

      Eliminar
  12. Concordo com a análise. É pena que Vitória não seja fiel aos seus princípios e insista em apostar no que lhe impuseram, mas reconheço que tendo um plantel assim moldado é difícil moldá-lo de outro modo. Creio que a "raiz" é mesmo o miolo: Samaris é um enorme jogador, mas não tem no plantel um 8 que o acompanhe. Pizzi é fraco e Talisca nunca jogará bem ali. Mas diria também que a construção ofensiva tem outra incógnita: no outra 442, sem ser manifesto losângulo, como encaixar Jonas? Que não pode mesmo sair da equipa? Mas mesmo em losângulo é n ser fiel aos principios de jogo de RV. Se olharmos, e pegarmos no comentário do Rinus, grandes equipas europeias não possuem um jogador do tipo Jonas, um manifesto 2º avançado. A questão é justamente essa, mantendo Jonas na equipa, este nunca pode ser o mais avançado. Logo o miolo só pode ter 2 jogadores. Mas quem? Neste momento a equipa não funciona, porque Samaris "só" destrói e erra uma quantidade absurda de passes e depois não há ninguém que leve o jogo para frente. RV pode e deve usar um sistema em que se sinta confortável, nem que para isso deixe de ver jogadores importantes ou os adapte. É uma questão de convicção e vê-se que o treinador, neste momento, não a tem, creio.

    ResponderEliminar
  13. Fiz um comentário anterior, mas isto com o login perde-se, pelo que vou resumir esse comentário e acrescentar uns pózinhos.

    Concordo com alguns aspectos do comentário do Red, mas discordo de uma parte significativa. Concordo com a análise que faz aos jogadores do tema individualmente. Também acho que «nem Pizzi nem Talisca conseguem fazer alguma vez um jogo brilhante, e mesmo quando algum dos dois consegue fazer um jogo melhorzinho nunca o faz dois jogos seguidos. Andamos há 15 meses a meter num jogo um, no outro o outro, depois regressa o primeiro, e não saímos disto: nenhum deles tem categoria para agarrar o lugar». Também discordo que o 442 de Vitória seja comparável com o 442 de Jesus, mais porque a forma de jogar é totalmente dispar. Aliás, essa conversa de 442 vs 433 vs 451 vs o que quer que seja, é conversa mais de amigos a discutir a tática do FIFA, porque até mesmo no FM isso é conversa gasta.

    Quanto a Cristante e Djuricic, não sei se têm jogado nos Bs e eu perdi esses jogos (é-me difícil vê-los pelo que esta premissa é válida), mas só quem assiste aos treinos poderá especular sobre o que eles, ou João Teixeira ou outro qualquer podem dar à equipa. Se não andamos a ver os treinos, é tão válido falar desses jogadores como do que o próprio Rui Vitória poderia dar, se fosse inscrito como jogador.

    O problema mais pertinente do Benfica parece-me ser não saber, nesta fase, o que há-de fazer ao miolo. Entre as duas grandes áreas, o corredor central bem que se poderia chamar O Grande Deserto Benfiquista. A grande vantagem da pausa das selecções foi trabalhar o momento ofensivo. As combinações nas linhas parecem funcionar melhor e a forma como se fura as áreas pelas laterais parece mais afinada. A defesa parece menos permeável, mas frente ao Astana houve mais frissom do que frente aos Pastéis, mesmo excluindo aquela bola no ferro.

    Focando-nos apenas nos dois últimos jogos, o que se passou foi que em ambos os jogos não só se verificou uma ausência de jogo pelo meio, uma opção tática que parece dar frutos, mas pior do que isso meu ponto de vista, uma incapacidade de ganhar ou disputar segundas bolas pelo corredor central. Entre a grande-área contrária e o nosso meio campo há um deserto de jogadores benfiquistas e, quando um adversário lá se mete parecemos muito mais sujeitos à capacidade individual de resolver a situação do que a uma ideia trabalhada no campo de treinos. Daí que ao longo de toda a primeira parte o Samaris parecesse um tosco que só dá sarrafos. O facto de ter de andar a tapar buracos nas laterais (nomeadamente a fazer as vezes de defesa direito, como o Nuno Martins disse ali em cima) e o seu parceiro, seja ele qual for, não ter a mínima noção do que é defender, fez com que chegasse tarde a lances e só lhe restasse a falta para compensar o atraso.

    Fundamentalmente, recuperando a conversa dos 442ses, o que está em questão para aquela zona central é se queremos um 442 mais de século XXI, como o Rinus disse antes de mim, ou se queremos um 442 que já não se usa nem em Inglaterra, o que parece ser a opção clara de RV. A ser esta última opção a escolhida, Fejsa parece-me de longe melhor parceiro para Samaris por ser igualmente bom a fazer de pino para combinações com o lateral/extremo e ter mais noção do que é defender numa perna do que Talisca e Pizzi inteiros.

    Fazendo uma excepção à questão do comentar o que não se vê, a única questão que tenho mesmo é de como o Cristante, com a qualidade de passe longo que demonstrou o ano passado, não surge como opção para RV.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De acordo em quase tudo, e aquele meio do terreno é uma confusão. Temos três ou quatro jogadores que claramente renderiam mais num outro sistema de jogo, mas também temos um grande avançado que só rende (digo eu) em 4-4-2.

      E temos três avançados de categoria para que se jogue apenas com um avançado

      Eliminar
    2. Concordo com tudo que dizes mas vou voltar a frisar algo que já disse...
      O Benfica tem 2 problemas e o Presidente está claramente a pressionar para que Pizzi e Talisca joguem a fim de ser valorizados...
      Estão 3 jogadores fora de enorme qualidade que nem contam,(João teixeira, Djuricic e Cristante), nenhum deles é melhor que os outros 2?
      A questão é, até quando RV vai segurar estes 2 que não dão segurança ao meio-campo?
      Espero que não seja quando tudo estiver perdido, porque ai sim pode rodar os que quiser...
      Já agora de salientar que outro problema é o extremo-direito, nem Gonçalo (18 anos), nem Victor Andrade (19 anos) tem ainda estofo para titulares, e a questão é, onde andam os Marroquinos?

      Eliminar
    3. Red, a questão dos avançados não me preocupa por aí além. Até agora parece-me que temos três avançados de grande nível mas de características distintas. O Raul parece-me mais um meio termo entre o Jonas e o Mitroglou, e estes têm estado bem e parecem cada vez melhor nas suas movimentações (olha o papelão que o grego anda a fazer na hora de abrir buracos nas defesas contrárias). Se a ideia é precaver uma lesão ou um castigo a qualquer um destes, é bom olhar para o banco e ver um tipo que não faça a equipa perder muito com isso. Se acho que tinha sido possível guardar o Rodriguez... Talvez tivesse sido. Na minha óptica mostrou bons apontamentos na pré-época para ser o «novo Lima novo».

      A questão dos sistemas que me preocupa mais é termos jogadores, como o Samaris ou o Fejsa, que podem render muito em vários alinhamentos e que não o estão a fazer, e que podem suprir as falhas do sistema presente (as tais debilidades no miolo de que falo) mas que o não fazem. É isso problema individual (porque o futebol é um duelo entre jogadores e não entre treinadores) ou problema colectivo (porque as ordens são de não pisarem aqueles terrenos)?

      Benfica Sempre, mesmo que haja jogo de bastidores, não sei se essas opções são assim tão válidas. Dos três o único que me lembro de ver com indicações positivas é mesmo Cristante. João Teixeira fez uma boa pré-temporada em 2014, mas este ano parece ter regredido. É certo que toda a equipa esteve mal, é certo que aquela posição parece ainda não ter uma tarefa definida, mas esteve mal a recuperar, esteve mal a definir e esteve mal na posse, nos parcos minutos que vi. Não sei como está na B, mas vou tentar ver uns jogos para perceber. Quanto a Djuricic, é um enorme ponto de interrogação. Nem um empréstimo ao Fátima, nem venda, não joga nos Bs, não vai ao banco com os As... Estaremos mesmo em posição de dizer que é melhor do que o Guedes ou o Andrade?

      Quanto ao Andrade, sofre do mal do Talisca, de não querer saber de quem está atrás, mas tem melhor definição e parece, pelo que vi no jogo do Moreirense, que quando pende mais para o meio, liga melhor o Samaris ao Jonas. O extremo não precisa de ser um extremo puro, uma espécie de Capel da direita, precisa de ser alguém que saiba como tratar a bola. O Guedes parece bem encaminhado e, mais erro menos erro, havendo quem lhos corrija parece-me ser melhor alternativa do que Sálvio. ;)

      Eliminar
    4. Ben Fiquista,

      Eu também não sei qual a melhor a opção dos 3, não os treino!!! Mas estamos de acordo que nem Pizzi, nem Talisca servem para a opção 8... O Presidente não foi comprar ninguém para essa posição supostamente porque não ia acrescentar valor ao que já temos, e recordo o episódio do jogador que já estava apalavrado, até saiu na imprensa que estava comprado e depois foi desmentido, salvo erro do Manchester City, vemos que afinal as opções eram estes 2, apenas me sai um pensamento... Necessidade de valorizar para vender!!!!

      Guedes melhor que Salvio? daqui a uns 2/3 anos se calhar até será verdade, este ano não acredito...

      Eliminar
    5. Este ano de certeza que Guedes será melhor que o Salvio, uma vez que este nem jogará esta época. Para mim o problema está na falta de consistência do meio campo. Já o ano passado isso viu-se em alguns jogos e só se resolve com uma coisa: melhores jogadores. Agora se há "política" pelo meio para que uns joguem quase obrigatoriamente, estamos nas mãos de Deus :(

      Eliminar
  14. Mas quem é que lhe meteu na cabeça que o Benfica joga em 4-4-2. Onde é que V. aprendeu a ler o sistema de jogo? Ah! Já sei...no Livro, Sistema de Jogos para Tótós. O desenho tecno/táctico do Benfica, v. está a leste do Paraíso...é bom saber. Olhe vá a Motricidade Humana, manda charmar pelo Sr. Vitorino, o Sr. dos arquivos, e pede para te oferecer uma sebenta dos sistema de jogo de futebol dos alunos do 1.º ano, e ficarás a saber alguma coisa. Para não vires para aqui a jogar palavras pró meio da rua. Chega!

    Carlos Évora

    ResponderEliminar
  15. Carlos Diogo16/09/15, 14:14

    Se Pizzi e Talisca são o problema, Rui Vitória arranja um Manel qualquer da formação e resolve.

    ResponderEliminar
  16. Ora até que enfim vejo alguém falar no arcaismo do 4-4-2.
    Realmente é um sistema obsoleto nos dias de hoje.

    ResponderEliminar
  17. O 4-4-2 clássico neste Benfica tem dois grandes problemas. Não existe um número 8 box-to-box e não existe um ala direito. Talisca e Pizzi a 8 valem pouco mais que zero! Guedes e Andrade não estão preparados para todas as exigências da primeira equipa do Benfica, como os jogos com equipas grandes em Portugal ou os embates com as equipas da Champions.

    Posto isto, a solução só pode passar por uma alteração de sistema. Na minha opinião o 4-4-2 losango devia ter sido trabalhado na pré-época, sabendo Rui Vitória que não ia ter Sálvio nem ia ter um número 8 à altura. Samaris a trinco, Pizzi como interior direito, Talisca como interior esquerdo, e Gaitan a dez atrás de Jonas e Mitroglou.

    Mas mesmo insistindo num 4-4-2 clássico não percebo como Pizzi não joga na ala direita. Volto a insistir, Guedes e Andrade ainda não estão capazes de assumir a titularidade em jogos de alto risco. Espero que Pizzi jogue na ala direita frente ao Porto. É de longe a melhor opção no que diz respeito a fechar o flanco e a garantir apoio a um lateral que é ainda muito inexperiente.

    ResponderEliminar
  18. "e sem dúvida alguma que o jogo do próximo domingo dará a todos uma ideia muito mais clara das forças e das debilidades do Benfica neste momento."

    Disse precisamente isto na primeira jornada. É óbvio que, tirando dois ou três jogadores, o Benfica é uma equipa pouco mais que banal.

    Pessoalmente, não auguro grande resultado para domingo. E só para que conste: não vou achar um possível empate um bom resultado. Teimo em manter esta estúpida exigência...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Benfiquista que acha um empate um bom resultado é um lagarto encarnado!

      Só que, admitindo que às vezes a coisa corre mal, não ganhar e (não) jogar como nas duas derrotas que sofremos até agora é que é indamissível.

      A mim parece-me que a equipa tem vindo a corrigir alguns aspectos desde a derrota com o Arouca, só que no aspecto defensivo não me parece ter visto nenhuma evolução de fundo. Se a equipa não ganhar no Domingo, ao menos que comece a dar sinais de ter outro tipo de ambição. Se for para jogar mal, que seja como contra o Estoril!

      Eliminar
    2. Completamente de acordo.

      Eliminar
    3. Tirando 2 ou 3 jogadores é banal? Jc, Luisão, samaris, jonas, gaitan. São os melhores da sua posição na nossa liga.
      2 são os melhores absolutos sem concorrência... Jonas e gaitan.
      Do Porto queria apenas o maxi, o imbula e o brahimi.
      Exiges dos outros o que não exiges de ti. Em que área trabalhas? Es o melhor da tua área em Portugal? És o 6 melhor da Europa?

      Eliminar
    4. "Em que área trabalhas? Es o melhor da tua área em Portugal?"

      O que é que isso te interessa? O que é que isso interessa para a minha opinião de que "tirando dois ou três jogadores, o Benfica é uma equipa pouco mais que banal."?

      Como é que sabes que exijo dos outros o que não exijo de mim? Conhecemo-nos? Lidas mal com a opinião dos demais?

      Eliminar
    5. Interessa quando dizes: "Teimo em manter esta estúpida exigência..." Eu apenas questionei se também eras assim exigente contigo como és com o Benfica! Exigir perfeição não é exigência é só parvoíce!
      Lido muito bem com a opinião dos outros... onde é que tu dás opinião? Critica barata não é opinião. E mesmo assim respondi-te com a minha opinião... que temos 5 jogadores muito acima da média sendo que dois são os melhores em Portugal.

      Eliminar
  19. Redmoon, este post quase poderia ter sido escrito por mim.
    Confesso que esperava que o Rui Vitória este ano procurasse avançar para um 4-3-3, mas foi pelo caminho "mais fácil" e não creio que tenha sido por sua vontade.

    A digressão e a incapacidade para se reforçar o plantel levaram-no a ir por um planeamento que acarretasse menos riscos, pois assumir os comandos do Bicampeão já eram pressão suficiente para ele.

    Aqueles que hoje não concordam que este 4-4-2 não faz sentido, apenas perceberão bem o alcance do que escreves após o jogo no Dragão...infelizmente para todos nós.

    ResponderEliminar
  20. eu tambem não sou muito adepto de um escriba que so diz baboseiras ,sem estar por dentro de fatos ...

    katita

    ResponderEliminar
  21. mas qual e o problema das taticas ! Deixem isso para quem sabe pois vocês são treinadores de bancada !...

    zeze

    ResponderEliminar
  22. Caro Redmoon,

    A tua análise merece como é óbvio todo o respeito até porque visa lançar o debate sobre um assunto relevante (muito) da equipa de futebol.
    No entanto existem um conjunto de aspectos que importa ter em consideração e que poderão nesta fase influenciar/distorcer a visão que temos da equipa:
    - os jogadores do Benfica na sua maioria não foram aconselhados por Rui Vitória, de onde resulta que muitos destes não terão o perfil por si desejado para implementar o seu modelo de jogo e sistema tatico
    - o Benfica fez uma pré-época desgastante em ermos de viagens , clima, fusos horários, o que atrasou a preparação da época
    - o modelo de jogo do Benfica está a ser desenhado tendo como ponto de partida um sistema táctico que funcionou na luz durante 6 anos

    Dito isto quero referir que o actual Benfica diverge do de JJ por ter mais posse de bola e procurar minimizar as correrias dos jogadores.
    O problema é que ainda não consegue fazer isso bem.

    Quanto a jogadores é óbvio que um Witsel é um Coentrão assentavam que nem luva!

    ResponderEliminar
  23. 4-4-2 clássico??? O Benfica??? Onde???? Mas alguém aqui vê futebol????? O sistema que a UEFA apresenta na imagem antes do início do jogo é meramente informativa. No ano passado, no momento ofensivo, procurávamos muito o corredor central, onde a excepção era Sálvio que no meu ponto de vista, jogava pelo ritmo frenético que impunha, que tanto Jesus gostava. Mas chegávamos a ver o Benfica posicionado em 3-4-3. 3-3-4, etc. A questão do meio-campo parecer vazio, é que a equipa está muito esticada no terreno, fazendo com que ao perder a bola, há mais espaço para o contra-ataque, não havendo uma reacção forte à perda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Caro 15:01,

      Concordo com a generalidade do que dizes. A questão do meio vazio achas que é mesmo só a distância, ou o facto de os dois médios do miolo jogarem lado a lado e mais descaídos para cada uma das alas (normalmente Samaris para a direita onde cobre a subida do Nélson, o outro para a esquerda) onde podem combinar com o extremo/interior e o lateral? Pergunto isto porque tenho visto as duas coisas a suceder e fica difícil perceber se isto é uma questão do ovo e da galinha (há espaço porque descaem, ou descaem porque há espaço), ou se não estão relacionadas.

      Eliminar
    2. O espaço vazio no meio (a zona mais perigosa do campo, por ser a mais próxima ou o caminho mais rápido até à baliza) decorre da distância enorme entre sectores - defesa-meio-campo-ataque.

      É certo que o RV quer pressionar o adversário desde a saída de bola mas a equipa não funciona bem. O que salta mais à vista é a inexistência de contenção (homem entre a bola e a baliza) e cobertura (protecção das costas de quem faz a contenção) em diversas fases do jogo.

      O Samaris não descai mais para a direita ou para a esquerda. Em posse de bola, ele posiciona-se do lado do centro de jogo (local onde está a bola) para garantir uma cobertura defensiva em caso de perca de bola.

      Quando se diz que o JJ joga sempre pelos lados eu solto logo uma gargalhada audível a 30 metros.

      Eliminar
  24. Não acabei de ler o texto, vou fazê-lo mas não agora. Só quero corrigir 2/3 coisas que me saltaram à vista na leitura do mesmo.

    É uma falacia que seja difícil de defender em 442. É igualmente uma falacia que em 442 os dois interiores tenho de ser super fortes fisicamente. É uma falacia que um jogador que corra Km o faça bem e preencha uma "porção grande do terreno".

    O 442 é um sistema que em termos de organização defensiva é fácil de operacionalizar. Basta pensares na orientação das coberturas e no curto caminho que um jogador tem de percorrer até lá chegar. Apenas um exemplo. Não são precisos jogadores que corram muito, que batam muito, que desarmem muito, que façam muitos carrinhos. Devem ser apenas jogadores agressivos, mas agressivos no sentido de ler o jogo e se posicionarem consoante o contexto, o mais rápido possível. Tens de ter sempre contenção na bola e aí percebes também que o 442 te oferece isso facilmente.

    O futebol de JJ não era feito pelos corredores laterais. JJ tinha N jogadores entrelinhas no corredor central, tanto penetrava por dentro como por fora, atraia por fora para meter dentro. É verdade que combinava muito por fora, mas também combinava muito por dentro. Tinha N jogadas trabalhadas para a fase de criação. Na fase de construção saia imenso por dentro, principalmente com Enzo, capaz de queimar linhas em condução, tal como JJ gosta. Rui Vitoria joga MUITO, mas mesmo muito mais por fora, nem tem comparação.

    Acho Pizzi um excelente jogador. Comigo jogava sempre! Mas o meu modelo de jogo, as minhas ideias, não são iguais às de JJ, muito menos às de Rui Vitoria. Talisca, para mim, não é jogador de futebol lol, que volte para o Brasil.

    ResponderEliminar
  25. E só mais uma coisa. Duvido que Rui Vitoria avance para o 433 esta época. Nas ideias de RV Jonas não encaixa como AV. No entanto RV sabe que ele é fundamental e por isso vai mudar sempre para o ter em campo nas melhores condições possíveis consoante o seu modelo. Ou muito me engano ou esqueçam o 433 este ano.

    ResponderEliminar
  26. Excelente análise RedMoon. Concordo com a maior parte daquilo que foi escrito no post e com o facto de o 4-4-2 clássico ser "curto" para jogos com o nível de exigência de um clássico, especialmente quando defrontamos adversários que povoam bem o meio-campo e possuem qualidade na circulação e posse.
    Sinceramente, só acredito que RV se apresente no ladrão em 4-4-2, quando o vir com os meus proprios olhos..
    Parece-me mais provável que o Glorioso aborde esse jogo num 4-2-3-1 eventualmente com Jonas a "sacrificar-se" no processo defensivo e a assumir a posição de falso 10; juntando a isso a substituição de Talisca por Fejsa; como de resto foi testado anteriormente...
    Rezo para que seja esta a ideia de RV e de resto parece-me que as substituiçōes contra o Astana indiciam isso mesmo!
    As maiores desvantagens do 4-2-3-1 é que o Benfica tem apenas 1 jogador com classe para fazer os 3 lugares de apoio ao ponta-de-lança... Pudéssemos nós ter 3 Gaitans a fazer as posiçōes EE/10/ED e o 4-2-3-1 seria uma maravilha!!!
    Com os recursos que temos, arrisco-me a dizer que RV teria melhor sorte se arriscasse um 4-3-3 com Fejsa-Samaris-Pizzi/Jonas, que mediante variaçōes tácticas poderia assumir o 4-4-2 a atacar...
    Outra variante que gostava de ver era uma ala direita Silvio/Andre Almeida a DD e Semedo a ED em jogos na luz especialmente...
    P.S-Um menos para Rui Vitória por não substituir Gaitan ontem para merecidos descanso e ovação de pé!!!
    P.S.2-Falha grande dos NN (não costumam falhar) ao não entoarem aquele grande hino motivacional "Domingo é p'ra ganhar!!!! Domingo é p'ra ganhar!!!!

    Força Benfica!!!! Com garra suor e sangue na relva até os comemos!!!!!

    ResponderEliminar
  27. Adoro o Benfica16/09/15, 17:34

    Dá que pensar!

    Neste momento os 4 Extremos que o Porto tem no plantel são todos eles superiores a Guedes.

    O Porto dá-se ao luxo de emprestar Ivo Rodrigues ao Arouca que era titular na selecção portuguesa no Mundial onde Gonçalo Guedes era suplente.

    Gelson que foi um dos melhores nesse Mundial é suplente do Sporting.Tendo ainda Mané que é Internacional sub 21 por Portugal.Ricardo outro titularissímo dos sub 21 foi emprestado pelo Porto porque não tinha lugar no plantel.Até Hernani neste momento é superior a Guedes ou a Vítor Andrade.


    Nélson Semedo 21 anos de idade nem convocado é para a selecção sub 21 de Portugal.

    O Sporting tem no seu plantel o titular dessa selecção no Europeu o qual tem sido suplente do João Pereira.E João Pereira não é um grande lateral direito.(Esgaio começa agora a ter mais oportunidades)

    Na posição 8 os suplentes do Porto e Sporting são superiores aos titulares Talisca ou Pizzi.Recordar que só metade do passe de Pizzi custou ou foi avaliado em 6 milhões de euros.Falando-se em surdina nos corredores da Luz que a transferência total ficou por valores superiores a 15 milhões de euros.

    O que demonstra bem desgoverno da política desportiva de LFV no Benfica.14 anos - 4 campeonatos.Acho que isto diz tudo da imcompetência de quem gere o Benfica nos últimos anos.

    P.S: O grande problema do Benfica chama-se LFV.Enquanto essa pessoa for Presidente do Benfica nunca mais seremos verdadeiramente grandes.

    Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Concordo em grande parte do que dizes mas existem 2 pontos que temos de ter em conta:

      - Em relação ao Porto temos que ver a politica despesista que existe e que o Benfica nem quer nem pode, e sabe-se lá se eles também podem.
      Sobre o que se está a passar no Porto sugiro que vás ler o texto do Link que te coloco aqui:

      http://www.reflexaoportista.pt/2015/09/o-catalogo-doyen.html

      - O Sporting grande parte dos jogadores titulares já vieram do ano passado, completamente rotinados a alta competição e este ano não saiu ninguém, o que vai ter de se alterar ou então está a entrar dinheiro por algum lado.

      Se formos a ver o Benfica está a fazer um pouco o que tem feito o Sporting, e estes novos jogadores que vêm da B no próximo ano vão ter um outro estofo...

      Eliminar
    2. No entanto o gaitan é melhor que todos os 4 do porto!
      E os nossos defesas são todos melhores, excepto o Nélson.
      O que mostra que o nosso plantel tem dois problemas... os dois jogadores do corredor direito... os da formação!
      Há algum jogador no campeonato superior a gaitan? E excluindo gaitan há algum superior a jonas? Ou seja os dois melhores do campeonato são nossos.

      Sim... antes de lfv é que era... não ganhávamos á NOVE anos... nos 14 anos anteriores tínhamos ganho 3 títulos... nestes 14 ganhámos 4 tendo como ponto de partida o ponto mais baixo da nossa história.
      Verdadeiramente grandes? Bicampeões. 6o ranking da uefa. Nos anos 90 é que fomos grandes!

      Eliminar
  28. O Rinus e o B. Ferrão já te explicaram o que não entendes: não vou ler o texto até ao fim porque é um amontoado de tretas. Desculpa lá.

    Para além disso, o 4-3-3 tem o problema de meter menos gente à frente da bola, o que em ataque organizado implica uma movimentação e (aqui sim, não no 4-4-2) uma pujança física especial para dar apoios ao portador, sobretudo no meio-campo.

    Depois: no 4-3-3 fazias o quê com o Jonas? Hoje em dia, também como já te explicaram, o jogo é dinâmico e o importante é os jogadores terem conhecimento do jogo e das ideias que têm de levar para dentro de campo. Porque lá dentro vão ter de defender muitas vezes só com uma linha de três, por exemplo, e atacar com quatro homens na frente e mais um ou dois a chegar.

    É impressionante como começas logo a admitir que não percebes nada do jogo e depois publicas um linguado destes com um monte de tretas sobre futebol. Não custa nada deixar a basófia e olhar aos inúmeros blogues que têm aqui linkados com uma série de abordagens bem interessantes sobre algo que, claramente, não dominas.

    ResponderEliminar
  29. Samaris não é nem nunca será um jogador acima da média. Já atingiu o seu potencial e disto não sai(O que não é necessariamente mau.) Apesar do seu lado voluntarioso, faz demasiadas faltas estúpidas, e não é capaz de fazer dois, 3 passes seguidos. De todos os centro-campistas que o Benfica teve fica no fundo, bem atrás de Enzo, Aimar, Witsel, Matic, Carlos Martins, Ramires e Javi Garcia. Talvez ao lado de Javi Garcia- péssimos pés, mas classe mundial sem bola- e um Fejsa- Parecido com o Javi, mas com lesões que o fustigaram em demasia.
    Por ser um jogador que é mediano em tudo e excelente em nada, Samaris mantém-se a titular e até pode desempenhar a função de 8 num jogo ou outro- sua posição natural. Num meio-campo mais entroncado, mais duro, ríspido, de maior contenção, como frente ao Sporting.
    Porém, e tal como tu, quer-me parecer que, mesmo e apesar das suas limitações, é neste momento o médio em melhor forma. Tanto Pizzi como Talisca, como referes, fazem um bom jogo, e dois péssimos. Não são capazes de encontrar o equilíbrio emocional para estarem sempre motivados para qualquer jogo. E é uma pena já que considero Pizzi, tecnicamente um dos jogadores mas evoluídos do Benfica, e Talisca um médio com tudo para assegurar a label de "médio completo" do Football Manager.
    Depois há a questão Cristante. Do pouco vi o ano passado. pareceu-me um 6 com muito potencial, um 6 de muita qualidade tecnica, mas que precisa claramente de trabalho tático. Precisa de jogo, numa idade crítica, por outras palavras, daí que não entendo por que razão nem sequer é convocado. Rui Vitória lá saberá.

    ResponderEliminar
  30. O Talisca neste Benfica só a fazer de Gaitan, da ala para dentro, ou como segundo avançado que foi onde ele jogou a primeira metade do campeonato com as exibições e os golos que marcou. Pode ser adaptado a 8 mas vai demorar tempo, tem capacidades atleticas para tal, falta-lhe mentalidade defensiva, aprender os posicionamentos e o roubo de bola.

    O Pizzi é um pouco diferente de Talisca, não é tão vertical e num sistema a 2 médios no meio em que ele tem a tarefa de defender, organizar e comer metros com bola, Pizzi terá sempre dificuldades. Pizzi pode muito bem ser um box-to-box mas num sistema de 4x3x3 ou 4x2x3x1 e um interior direito muito bom num 4x4x2 Losango.

    A minha opinião é que RV deveria ter mandado o 4x4x2 pro c$%&lho e ser fiel a si próprio e ás suas ideias que é em 4x2x3x1 e tem um plantel de luxo para isso... Foi o que JJ fez no Sporting, mandou às malvas o 4x3x3 e está a trabalhar a equipa as ideias de jogo que ele sempre teve, o 4x4x2, seja clássico ou Losango...

    Em 4x2x3x1 seria assim:

    Meio campo e ataque que é o que interessa

    ---------------------Samaris/Fejsa---------Pizzi/Cristante-----------------------

    -----------------------------------Djuricic/Talisca/Taarabt--------------------------------------

    ----Salvio/Carcela/Guedes/Andrade-----------------------------------Gaitan/Nuno Santos/Bilal

    ------------------------------------------------------Jonas/Mitrogolo/Raúl----------------------------------

    ResponderEliminar
  31. desde que me lembro que o Benfica quase sempre jogou em 442... os outros é que dizem que jogam em 433 mas no fundo normalmente jogam em 451... e eu não quero o Benfica a jogar em 451... e quase nenhumas equipas jogam em 433 salvo raras excepções como o Barça que de facto tem uma equipa com 3 avançados e não 5 médios dos quais dois extremos que alguns teimam ser avançados mas são médios como são os extremos de um 442... mas muitas equipas joga em falso 433 que são muito parecidos aos 442

    a grande diferença por vezes são os interpretes... e de facto neste momento o melhor segundo médio a defender é o Gaitan... o que é meio ridículo...

    mas se tivéssemos o flopetegui jogávamos com Fejsa, Samaris e Cristante no meio campo... o que também é muito ridículo...

    o Benfica contra a mairoria das equipas pode jogar com Pizzi ou Talisca a 8... e até o ano passado o fez em jogos grandes com bons resultados...

    espero que quer o Pizzi quer o Talisca cresçam e melhorem mas até pode ser que sejam implementadas outras soluções. mas em grandes jogos o que tem de existir mesmo é o meio campo ser compacto e ter a participação de todos e não apenas de 2... ou um e meio...

    ResponderEliminar
  32. BENFIQUISTA A SERIO17/09/15, 00:45

    então vai daqui a minha posta sobre o tema:

    eu acho que deveriamos de jogar em 4-3-3, a atacar ficaria 3-5-2 e a defender 4-5-1. esté o sistema equipa ideal para todos os jogos.
    em jogos teoricamente mais faceis com: julio cesar, semedo, luisao, jardel e eliseu; samaris, pizzi (ou cristante) e gaitan; jimenez, jonas e mitrogolo. em jogos mais dificeis começava com: julio cesar, silvio (ou andre almeida), luisao, jardel e eliseu; fedja, samaris e pizzi (ou talisca); gaitan, jonas e mitrogolo.
    isto era o ideal, mas como RV tem jogado em 4-4-2, e para não mudar tudo para o proximo jogo apostaria num 4-4-2 losango com o seguinte onze: julio cesar, silvio (ou andre almeida), luisao, jardel e eliseu; fedja, samaris(interior esquerdo), pizzi (interior direito) e gaitan (vagabungo, tipo simao sabrosa nos tempos do fernando santos); jonas e mitrogolo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. um 433 como o Porto jogou ontem com QUATRO médios centro no 11 inicial?

      enquanto as pessoas não perceberem que o 433 é um embuste não vamos a lado nenhum. no futebol moderno não se joga com apenas 3 linhas... a defensiva, a média e a ofensiva... isso já não existe...

      Eliminar
    2. O Porto ontem não jogou em 4x3x3, mas sim em 4x4x2, pelo menos a aprte que vi...

      Eliminar
    3. das duas uma... ou o porto ontem jogou em 622 ou o Benfica joga em 424... o que acho é que andam a comparar alhos com bugalhos...

      Eliminar
  33. Excelente discussão!

    Até os disparates são excelentes, enquanto disparates - o mais competitivo foi o de que o JJ jogava muito mais por fora que o RV!!!???

    Como concordo que não temos um 8 capaz de assegurar o que é necessário neste 4x1x3x2, e que o Jonas tem que jogar, não podendo ser o primeiro avançado, acho que, pelo menos até o Salvio voltar, deveríamos jogar, como já defendi, em 4x4x2 losango, com Gaitán no vértice ofensivo do losango, nas costas de Jonas e Mitroglou/Jimenez; Cristante teria que ser um dos médios interiores, podendo o outro ser Samaris, com Fejsa a 6, ou Pizxi, com Samaris a 6.

    Mas sem ideias de jogo, sem processos defensivos nem ofensivos, com quilómetros entre sectores e entre jogadores do mesmo sector, com 0 a 1 opção de linha de passe a quem tem a bola, etc, não há sistema táctico nem jogadores que resistam...

    Ou seja, sem um treinador que ache que a hora e meia de treino é mesmo das coisas mais importantes para a equipa, e que realmente saiba o que fazer nessa hora e meia de treino, estamos condenados a voltar muito atrás na nossa história recente...

    E a voltar do antro do Fruta Corrupção Pancadaria com o saco cheio...

    ResponderEliminar
  34. É tão simples resolver o problema tanto no miolo como na frente, mesmo sem tirar o Jonas e o Mitroglou...
    Jogar em 4x3x3 com o triângulo composto por Fejsa e Samaris na base e Jonas no vértice a jogar a 9,5/10 (tem capacidade técnica de sobra para organizar tb o ataque e jogar atrás do Mitroglou que é mais fixo), nas alas Gaitán e Gonçalo Guedes e na frente... Mitroglou... Tão simples e resolve o problema da consistência defensiva e simultaneamente da construção de jogo... que o Talisca e o Pizzi não asseguram...

    Rodrigo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Rodrigo, isso na prática seria um 4x2x3x1 e acho que hoje o RV vai te fazer a vontade...

      Eliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.

artigos recentes