Os Sectores do Benfica - parte III
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


domingo, 23 de junho de 2013

Os Sectores do Benfica - parte III

 ●  + 14 comentários  ● 

O PASSADO, O PRESENTE E O QUE NOS PODE RESERVAR O FUTURO!


Depois das duas primeiras partes - I) Guarda-Redes e II) Defesa; venho então agora falar do sector (para mim) mais importante de uma equipa: o meio campo! E considero o mais importante, porque é aqui que se ganham as tácticas, as posses de bola, as transições, as pressões, é aqui que se reforça a defesa e é por aqui que se pode meter maior largura no ataque ou até uma superioridade numérica. Agora, dependendo do treinador, pode-se apostar num miolo mais "musculado", com carregadores de piano, com aqueles jogadores que não largam as canelas enquanto não houver sangue e o cadáver adversário já estiver frio, ou então, aqueles fantasistas, jogadores que com dois dribles já tiraram 7 adversários da jogada. Goste-se mais de um modelo ou de outro, já tivemos de tudo no nosso glorioso. Qualidade nunca é demais, e quantidade não significa qualidade. Vamos ver a quantidade e qualidade que povoou o nosso meio campo no passado recente.



Julgo ser UNÂNIME no que vou dizer, em que o último grande centro campista que tivemos foi o nosso grande Rui Costa! E não apenas pela classe mundial que tinha nos pés, mas porque efectivamente é português, benfiquista e capitão do nosso onze! Reuniu todos os atributos! Saudades de ter assim um capitão nos tempos actuais. Formado nas nossas escolas, foi o Título dos Sub-20 que catapultou esta "geração de ouro" para a ribalta do futebol profissional, e da nossa equipa. Numa época em que os talentos lusitanos estavam a escassear (falta de oportunidades para o jovem jogador português)  esta vitória valeu uma geração ao nosso futebol, não fosse isso, julgo que nunca teríamos tido um Rui Costa, ou um Figo. Mas Tivemos, e em grande. O nosso Orgulho, por quem se espera que assuma de vez o lugar de Director Desportivo de uma vez por todas. No patamar de Rui costa, vou ainda colocar o nosso Pablito Aimar, verdadeiro talento das pampas, que muito orgulho tive em ver com a nossa camisola. Esta época, ficamos órfãos de um dos melhores futebolistas de sempre! Num patamar imediatamente abaixo, vou aqui colocar Paulo Sousa, que cedo mostrou grandes atributos. Pena é que foi mal aconselhado, e "desertou" para outro lado, motivo pelo qual que para mim nunca terá perdão; Ramires o "queniano azul", que mostrou que sem grande cabedal se pode limpar o meio campo sozinho!! Tal como Axel Witsel, o belga que veio rotulado de holigan e mostrou ser um senhor! Estes dois estiveram apenas 1 época na luz. Dinheiro, esse vil metal que tão cedo nos leva o talento tem sido um dos grandes obstáculos para que não sejamos ainda novamente um clube campeão europeu! Vou ainda lembrar um senhor chamado Valdo, que só lhe faltava era meter o pé, tirando isso, dominava como queria a bola.

Mas também outros jogadores do nosso meio campo são ainda recordados com saudosismo. Vitor Paneira, ala direito que fosse nos dias de hoje, sem limite de estrangeiros por equipa, teria tido uma grande carreira internacional.  Kulkov e Mostovoi, dois dos tês russos que vieram para a luz. O primeiro, grande médio, de quem me lembro em grandes exibições, especialmente numa em Leverkussen. Alexander Mostovoi foi para mim o melhor dos três (Iuran será falado no próximo post), só que cedo caiu em desgraça na luz. A maça podre como Toni se referiu, mostrou em Celta de Vigo o grande jogador que eu tanto e tantas vezes gritei ser... podia ter sido bem diferente o nosso Benfica com um grande Mostovoi.  Stefan Schwartz e Jonas Thern, os suecos que nunca desiludiram. o Schwartz era "pau" para toda a obra: defesa esquerdo, médio esquerdo, mas era a trinco que se destacava e onde mais gostava de o ver. Paulo Bento, que sempre se mostrou abnegado vindo de um Guimarães, depois de uma bela passagem pelo Estrela da Amadora, de onde veio Calado, que chegou a deixar a europa a suspirar por ele, depois de 2 grandes épocas... foi perdendo fulgor... Karel Poborsky, este checo que veio depois de eliminar Portugal no Europeu, parecia só ter velocidade, mas a verdade é que conseguia sempre tirar o adversário, fintar, ir á linha. Empolgava!! Petit, este pequeno gigante, o nosso último grande rematador de longa distância. Ainda me lembro de o ver abanar a cabeça sempre que a equipa médica conseguia recuperar o adversário que ele tinha acabado de deitar ao chão!! Não dava uma bola por perdida, e no fim, até já era um criador de jogo!! E Javi Garcia, que cedo se apaixonou por Lisboa e pelo glorioso, que defendeu com todo o suor e sangue, até se apaixonar pelas libras do Manchester City.

Depois tivemos um comboio de "Razoáveis mas que podiam ter sido melhores": Panduru, romeno que me fazia lembrar Isaías, pela maneira como embalava com a bola e rematava de longe. Parecia é que só jogava o que lhe apetecia...  Iliev, o búlgaro que tinha talento nos pés, mas mais uma vez, como tantos outros, adaptar-se ao nosso futebol, físico e de contacto, pressionante, cedo o fez perder virtuosismo. Tiago, que "fugiu" da madeira por ter medo de andar de avião, e Manuel José apelidava de menino! Mas naquele meio campo, de menino não tinha nada... perdeu-se com o passar do tempo... e acabou em clubes duvidosos... Erwin Sanchez, a estrela Boliviana. Partia tudo no Estoril, no Boavista, na selecção! Chegava ao Benfica... e bloqueava. Poucos vezes demonstrou o enorme talento que tinha, especialmente nas bolas paradas. Amaral, o brasileiro que parecia a experiência genética anterior do Ramires, foi até objecto da operação "Fica Amaral", onde os sócios tentaram reunir o dinheiro necessário para comprar o seu passe. Acabou por voltar mais tarde, mas sem o mesmo rendimento. Kaundaurov, outro russo com imenso talento, mas que tornou a faltar acompanhamento para o "domesticar". Fernando Meira, que só não se assumiu como um patrão do meio campo, porque lhe faltou estampa psicológica. E os assobios do terceiro anel, que tão carinhosamente o acompanharam não ajudaram em nada. Chano, um espanhol senhor jogador. Chegou já foi sem fôlego e sem pernas para atingir outro patamar. mas a primeira meia hora do espanhol era sempre em grande! Machairidis, o primeiro grego da luz, tinha físico e era tacticamente muito bom. Não lhe peçam é para atacar, só tinha pés para destruir. Roger, um talento brasileiro, mas que preferia noites e festas a ser profissional. A velocidade do nosso futebol não era para ele. Mas fica na retina um jogo que fui ver á reboleira, contra o Estrela, onde foi assombroso!! Dani, talento dos "lagartos" que podia ter sido... mas nunca foi. Não precisava do futebol para nada... queria também era festas... Ednilson, o pequeno "trinco" do boavista... que por ser pequeno em demasia... não deu.  Zahoviv, o esloveno que "vinha" do FC Porco, mas que até deixou crescer a barba para mostrar que já era um homem e que tinha aberto os olhos. Mas nunca teve um rendimento semelhante sequer... Fernando Aguiar, o "robocop" que com o seu corpo de armário até metia respeito aos polícias que guardavam o estádio.  Karagounis e Katsoranis, os dos gregos mais virtuosos. O primeiro era muito bom de bola, mas tinha aquele ar de "Cromagnon", e não conseguia ser um tipo calmo. O outro, muito bom defensor, mas que também arranjou ali umas picardias... lembras-te Luisão?  Christian Rodriguez, podia ter sido muito bom, veio com Maxi, e cedo mostrou grandes credenciais. Depois passou-se para o inimigo e para mim...morreu! Ruben Amorim, ainda quero ver o que vai dar... volta ou não volta com Jesus?

Antes de falar nas misérias, passar aqui umas linhas sobre os produtos da Luz: Bruno Caires, Maniche, Hugo Leal, Rui Baião, Bruno Aguiar, Helio Pinto, Manuel Fernandes, João Pereira, Helio roque, João Coimbra, Romeu Ribeiro, David Simão, Ruben Pinto. Maniche... tive pena de te ter visto com a nossa camisola ao peito! Não mereces usar tal nobre artefacto! Hugo Leal, tive pena de que tivesses ido nas conversas de palhaços... e desgraçaste a tua carreira. Manuel Fernandes... acho que ainda vais voltar, e provar que és mesmo bom jogador. João Pereira... quando não temos carácter... não temos e pronto! Quanto ao resto, apenas boas intenções e desilusões.
Agora, as misérias: Nelo, Tavares, Rui Esteves, Jamir, Jordão, Michael Thomas, Uribe, Sabry, Peixe, Paulo Almeida, Everson, Nuno Assis, Laurent Robert, Karyaka, Beto, Diego souza, Andres Diaz, Bynia, Yebda, Carlos Martins, Javier Balboa, Airton, Filipe Meneses, Jose Luis Fernandez, Nuno Coelho, Bruno Cesar. Uff, e ficamos por estes...
Michael Thomas, só para recordar as palavras de Souness: "He has BIG BALLS!" Não tinha era qualidade nem pulmão... tinha só três mudanças, devagar, devagarinho e parado. Mas era bom jogador, na sua juventude, no Liverpool. Sabry, magia das arábias, faltava ser profissional. Mas fica aquele livre aos lagartos! hehehe! Laurent Robert, só para deixar aqui um beijinho ao Vitor Baía! Beto, o amor de Koeman! Diego souza, não fosse o drama dos empresários... até podia ter sido diferente, pois acho que tinha potencial. Carlos Martins, nunca te quis e nunca me enganei a teu respeito: não tens cabeça para ser jogador profissional. Javier Balboa, o senhor 4 Milhões, é um mistério como chegaste ao Real Madrid, e acho que devia ser o Quique Flores a pagar a tua transferência!
Agora, o nosso presente e futuro: Matic, que grande jogador! Bem engoli as palavras em que dizia que não jogavas nada! Não gostava do seu jeito desengonçado, e afinal, está aqui a prova que nem sempre acerto em tudo! Importantíssimo manter. Paguem-lhe a triplicar se for preciso. Para mim, só não ganhámos tudo, porque nos últimos e decisivos 4 jogos da época, Matic já estava a jogar preso por arames, e outro qualquer nem tinha saído da enfermaria! Enzo Perez, mais uma agradável surpresa. Para mim era o substituto de Salvio, e afinal, tornou-se um belo médio. Se continuar a evoluir, esta época será um caso sério no futebol europeu!  Gaitan, nico gaitas para os amigos. Desde que se falou no Manchester United, na época passada, o jogador quase desapareceu. Coincidência ou não... aconteceu. E agora? Fica? Sai? Devia ficar? Arriscamos a perder tudo, ou ainda o vendemos por alguma coisa? Não sei mesmo... Mas tem talento para dar e vender... resta saber que época teremos: o Gaitan ou o Gaitas. André Gomes, Este miúdo tem de jogar! É um futuro jogador da Seleção Portuguesa! Não o deixem perder, não o deixem desaparecer, pois será um crime. Tem de jogar e quanto mais jogar, melhor será! Sálvio,  para mim, foi um erro de Casting, pois não é jogador para o nosso campeonato!! Perdeu fulgor, porque foi espremido na asa direita! Temo que seja a última época na luz, pois é muito bom jogador! Djuricic e Sulejmani, não conheço bem, mas dizem as crónicas que são bons jogadores. O primeiro que é muito bom de bola, e que o segundo já foi e que vai tentar ser novamente! Esta invasão sérvia (atenção, uma escola de futebol de que muito gosto!) pode ser a próxima galinha dos ovos de ouro. Espero que sejam pacientes com eles, e que possam mostrar tudo o que se espera deles. Ola John, tens de melhorar miúdo! És novo, é certo, desequilibras, é certo... mas o jogo tem 90 minutos, e aflige-me que por vezes, passas momentos largos afastado do mesmo, e se um defesa te mostra os pitons, diminuis a intensidade... muda isso, e teremos transferência grande na próxima época! Urreta: está na hora de explodir hombre!!! Tens mais do que potencial, marcas uns livres do caraças! A rotação vai permitir chegares a patamares competitivos.

Raphael Guzzo, tem potencial este miúdo da B, tal com Elvis. Vamos acompanhar a evolução destes na próxima época e espero que confirmem ser os próximos produtos da escola, e com qualidade. Miguel Rosa, para mim... equipa principal já! e atenção... para jogar!! Chega de emprestar o melhor jogador da 2a liga, jornada após jornada! Jesus... não és cego pois não? Sei que és casmurro, mas porra... não és cego!


Contratações: Falta um trinco, só isso! Temos Matic e falta alguém que o permita descansar. André Gomes não é trinco, é mais para rodar com Enzo e o Miguel Rosa, que pode oscilar com o 2º avançado.  As alas entregues a Gaitan, Ola John, Salvio, Suljamni e Urreta. Djuricic na construção, com Gaitan também a poder desempenhar o lugar. Posso sugerir dois nomes: Leroy Johan Fer, do Twente, e Cheikhou Kouyaté,  do Anderlecht. Ambos jovens, ambos fisicamente muito fortes, trincos para destruir e compensar largamente na luta física do meio campo.

Quanto ao resto já sabem: Carrega Benfica! Sintam a Mística!

14 comentários blogger

  1. Estava a ler a cronica com agrado, concordando com umas coisas e discordando de outras, quando de repente li ELVIS e potencial e tal. Só pode ser outro jogador que não aquele que se arrastou na equipa B. Acho que vi a maioria dos jogos dele e jogou tão mal mas tão mal que não consigo ver o mínimo de potencial e tem 22 anos.

    ResponderEliminar
  2. Deves ser muito novo eheheheh (quanto te invejo....:-). Rolo compressor era o nosso Toni! E o Coluna! Mais suave o Jaime Graça! Quanta saudade. Sabes, já cá vão 60 breques. Viva O Benfica!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou assim para o novito sim senhor, mas se ainda falasse de todos os que vi jogar, ui... o post tinha o triplo do tamanho, e todos iam desistir antes do fim! LOL! Mas Diamantino, Carlos Manuel, Elzo, Shéu, Chalana, Stromberg, enfim... tinhamos tanto para falar!! Carrega Benfica!

      Eliminar
  3. Excelente post vais falar também dos defesas e avançados?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Já editei a noticia, fazendo referencia no início aos post's anteriores, o Guarda Redes e a Defesa! Só falta mesmo falar dos avançados! Numa próxima oportunidade não faltarão! Abraço

      Eliminar
  4. Espinha dorsal da seleção portuguesa para quando?
    Com Vieira nunca.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa da Espinha Dorsal era do Vale e Azevedo... hehehe. Mas antes de ser do Vale, era o habitual noutras épocas! Infelizmente, julgo que tão cedo (para não dizer nunca mais) um clube nacional terá a espinha dorsal da nossa selecção, por motivos económicos. Vemos o exemplo do Coentrão. Está cá duas épocas, ganha projecção, e sai logo. E se o Nelson Oliveira pegar de estaca, ou o André Gomes ou Almeida, Antes de reclamarem o posto na selecção, já se transferiram por 20 ou 30 Milhões. Sinais dos Tempos. Mas orgulho-me de uma equipa que teríamos se não tivessemos de vender obrigatoriamente: Di Maria,David Luiz, Ramires, Javi Garcia, Coentrão, Axel Witsel, agora junte-se Luisão, Matic, Enzo, Gaitan, Salvio, Lima, Cardoso,... tinhamos plantel para lutar por tudo!! Sinais dos tempos, em que manda quem tem dinheiro...

      Eliminar
  5. Continua a campanha pelo Miguel Rosa, mesmo depois do que disse Norton de Matos? E de André Gomes ainda se espera alguma coisa depois do que se viu com a Nigéria? Francamente...

    ResponderEliminar

  6. UFFFFFFFFF.

    Quando vejo post desta dimensão começo mas poucas vezes deixo de ler atravessado.

    Este não pois li 90%.

    No geral concordo.

    Que grande trabalho que isto deve ter dado.

    Parabens.

    ResponderEliminar
  7. Quando li que o meio campo é a parte mais importante de uma equipa parei de ler. Todos os sectores, sem excepção. são importantes. É como dizer que o estômago é a parte mais importante do corpo. Será?

    Se o Artur não tem cometido os erros que cometeu não tínhamos perdido as competições.

    Agora apareceu uma notícia nos jornais de que Artur se encontrava desconcentrado psicológicamente devido a problemas da sua vida privada.
    Quem adivinhava isso? E isso não foi importante?

    Textos teóricos sem grande sentido a não ser ajudar a passar o tempo durante as férias de verão.

    ResponderEliminar
  8. Bom trabalho finalmente, desde o primeiro que escreves-te nunca mais te li.
    Assim tá bem parabéns concordo com quase tudo.

    ResponderEliminar
  9. falta aí o outro Tiago, agora no Atlético M.

    ResponderEliminar
  10. O melhor meio campo que me lembro de ver ao vivo no Glorioso era o de Eriksson nas duas primeiras épocas entre 82-84.Tinha de tudo,força(Carlos Manuel e Stromberg),eficiência(Shéu e José Luis)e muita classe(Alves,Chalana e Diamantino).Depois também tivemos na primeira metade da década de 90 grandes linhas médias onde se destacaram Paneira no lado direito,Thern,Schwarz,Kulkov,Valdo.traidor Paulo Sousa e Rui Costa no centro,e no lado esquerdo Pacheco, Futre e ás vezes Isaias.Dai para a frente passaram grandes médios pelo Benfica,mas nunca conseguimos formar um meio campo verdadeiramente consistente até á época de 2009-2010 onde Javi,Ramires,Aimar e Di Maria foram um regalo para a vista.

    ResponderEliminar
  11. Não concordo com as análises ao Nuno Assis e Yebda.
    sem Nuno assis o campeonato de 2004/2005 não seria possível.
    O Yebda era bom jogador (um tipo que depois estev no Nápoles não pode ser mau de todo).

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares