Gracias "El Mago"
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 8 de junho de 2013

Gracias "El Mago"

Avatar
 ●  + 5 comentários  ● 


Não vou obviamente cometer o erro de achar que há jogadores maiores que o clube. Mas há sem dúvida alguns que na sua carreira acharam que eram, que vieram, serviram-se dele, e foram embora à sua vida achando que eram os melhores do mundo. Alguns não passaram de uns badamecos, lembro-me de um Hugo Leal por exemplo, pobre iludido, que achava que a Luz era demasiado pequena para o seu talento. Teve o que mereceu.

Depois há outros, Di Maria por exemplo, que se calhar legitimamente achou que a sua categoria merecia mais, mas também alguém que ainda o avião vinha no ar para aterrar em Lisboa já dizia que queria era aterrar em Londres, porque a Luz era apenas uma passagem para algo melhor. Estes passam pelo clube, são nossos ídolos enquanto cá estão mas, também os esquecemos rapidamente.

E depois há ainda outra espécie, aqueles que nunca foram de falar muito nem de se por em bicos de pés, que nunca se acharam grande coisa mas que a gente sabe que são enormes, enormíssimos, gigantes. E dessa estripe rara há dois que eu quero aqui lembrar hoje, que não sendo maiores que o clube porque desse nem Eusébio foi, sempre me fizeram sentir que eram quase tão grandes como o clube, deixando em mim a incómoda sensação que o Benfica lhes devia qualquer coisa: devia-lhes a carreira que a sua classe merecia.

Michel Preud'Homme e Pablo Aimar são dessa estirpe. Sobre o belga, não vou dizer que era inquestionavelmente o melhor guarda-redes do mundo mas, vou dizer que, no seu tempo, se me dessem a escolher um guarda-redes qualquer para eu colocar na baliza do Benfica, era o Michel que eu lá punha. O homem era soberbo e tinha mística, só que teve o azar de chegar ao Benfica na altura errada...

Tivesse sido um aninho antes teria apanhado Schwarz, Mozer, Rui Costa, Futre, Paulo Sousa, Rui Aguas, Vitor Paneira, João Pinto, Isaías, Iuran, Kulkov e outros. Ao chegar quando chegou, levou com Artur Jorge, King, Paredão, Marcelo, Clóvis, Pringle, Paulão, Nelo, Tavares e afins... E foi este Benfica, o pior Benfica da sua história que, sem nunca se queixar, Michel Preud'Homme salvou vezes sem conta de humilhações que poderiam ter sido muitíssimo maiores do que as que passámos. .

Este Preud'Homme, aos 40 anos e na véspera da final da Taça de Portugal onde o Benfica estaria presente, foi visto nesse sábado a passear sozinho no Estádio e pelas imediações do Jamor à mesma hora a que o jogo se disputaria no dia seguinte. Alguém o encontrou e perguntou-lhe o que andava ali a fazer, que o jogo era só amanhã. Resposta do Belga: "Vim preparar-me, sentir o ambiente e a relva, e principalmente avaliar o posicionamento do sol à hora do jogo." Mais palavras para quê Senhor Preud'Homme, um profissional de corpo inteiro! Deixou saudades!



Nos últimos anos, esse jogador emblemático foi para mim Pablo Aimar.... Foi um achado de Rui Costa, que chegou à Luz eventualmente porque quem vendeu achava que ele estava acabado. Bem se devem ter arrependido. E depois de um trabalho excecional do departamento médico do Benfica, eis que Aimar renasceu. Na primeira época faz 29 jogos, na segunda faz 40, na terceira 45, e à quarta arrancou numa forma fantástica parecendo um miúdo em inicio de carreira. À quinta então, o ocaso, as lesões voltaram a tomar conta de si, e uma hipotética transferência em Dezembro não concretizada, parece ter criado um imbróglio/divórcio com o treinador que nunca terá sido muito bem explicado. 

Mas em suma, um jogador talentoso, humilde, respeitado no mundo inteiro, alguém que só por si valia o bilhete do jogo. Um senhor este Aimar, um predestinado, um daqueles que até poderia ter complexos de altivez, mas que sempre falou do Benfica com respeito e admiração, e desde o primeiro minuto percebeu a sua grandeza.

Ao contrário de Preud'Homme, Aimar teve sorte oposta e jogou no provavelmente melhor Benfica dos últimos 20 anos, tendo a seu lado jogadores que, nas suas próprias palavras, o motivavam e espicaçavam na sua ambição.

Como disse, e isto é opinião pessoal, acho que o episódio da hipotética transferência para a Arábia Saudita em Dezembro, terá causado um certo mau estar entre o Mágico 10 e Jorge Jesus. A partir daí, Aimar passou a ser uma terceira escolha, e as lesões não explicam tudo.

E tenho pena, porque o Argentino merecia uma outra despedida, no relvado, perante todos aqueles que durante cinco anos puderam apreciar o seu futebol e a sua enorme grandeza enquanto homem, e também, porque não, com os títulos que a sua classe merecia, com a participação na Final da Liga Europa, onde me pareceu que ia entrar em campo, não tivesse sido a lesão de Garay a queimar a última substituição e a matar talvez o seu último grande sonho enquanto profissional de futebol ao mais alto nível.

Ainda assim, excelentes as palavras do mago, do Presidente e de Rui Costa na hora da despedida. Que volte um dia, é o meu desejo. Um homem com muito para ensinar aos mais novos. Se há alguém que a miudagem vai ouvir, Aimar é seguramente um deles, uma enciclopédia do futebol e de um Benfica com valores.

Quando se fala em apostar nas escolas do clube, e se critica os estrangeiros que chegam porque não sentem a camisola, é bom lembrar que há sempre excepções, e de ambos os lados. Se comparar Preud´Homme e Pablo Aimar ao Hugo Leal, ao Edgar, ao Pepa, ao Rui Baião, ao Maniche e a alguns outros, eu sei imediatamente quem são os benfiquistas e quem não são. Sim, talvez o belga e o argentino não tenham nascido benfiquistas mas, estes, ao contrário dos outros, serão benfiquistas para toda a vida, com o seu nome gravado a letras de ouro na história deste glorioso clube.

5 comentários blogger

  1. Aguia despreocupada.08 junho, 2013 17:56

    Oh RedMoon e logo me calhou a mim ser dos primeiros a comentar um post soberbo espectacular,com o qual me revejo 100% parabens outros virao com palavras mais bonitas mas eu adorei parabens uma vez mais.

    ResponderEliminar
  2. Duvido muito que o Preud'Homme tivesse apanhado Paulo Sousa e Futre, visto que eles saíram do Benfica no final da época de 1992-1993...

    ResponderEliminar
  3. Não poderia estar mais de acordo!
    Gostava que um dia o Preud'Homme voltasse como treinador(podia ser ja a seguir ao Jesus). E o Aimar como manager!

    Saudações Benfiquistas

    ResponderEliminar
  4. E isso redmoon,HOMENS como os dois que referiste
    merecem de todos nos respeito e carinho.trabalho no Luxemburgo com belgas e todos eles me falam mt do nosso GLORIOSO gracas ao MICHEL. Ainda na final de amsterdao comentou o jogo para a televisao belga e so falou bem do Benfica,segundo os belgas me contaram.Abraco benfiquista

    ResponderEliminar
  5. Se há coisa que me dói foi o Michel só ter ganho uma Taça pelo Benfica... merecia muito, muito mais. Outro jogador do nível dele nunca teria aguentado todos aqueles anos de humilhações, confusões e derrotas. É por isto que ele tem de voltar, como treinador, para poder finalmente ser aquilo que não conseguiu, ser campeão.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares