O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 17 de abril de 2013

Paulo Garcia sobre Jesus - Excelente artigo!

Avatar
 ●  + 7 comentários  ● 
Publicação: 27-10-2008 (perfeitamente actual)
O bom Jesus de Braga
Porque é que sempre que se fala em mudanças de treinador nos grandes clubes portugueses nunca se fala naquele que é provavelmente o melhor técnico nacional da actualidade? Refiro-me a Jorge Jesus. Será pelo seu cabelo ser demasiado branco? Pelos seus fatos não terem a chancela dos grandes costureiros? Serão os seus gestos no banco demasiado bruscos? Ou será o seu pisar de relva que incomoda as altas sapatarias de marca?
Paulo Garcia, Jornalista


Curiosa esta apetência (ou será doença?) que se instalou no luso futebol/fashion, colocando "modelos" nos bancos de suplentes a fazerem de treinadores e arrastando os homens que percebem de futebol para a bancada (ou para próximo dela). Mais do que perigoso, é muito estranho!

Para aqueles que perdem um pouco do seu tempo a ler estes meus espaços, gostaria de deixar claro que não tenho qualquer relação pessoal com Jorge Jesus. Não tenho o seu número de telemóvel, falei com ele duas vezes se tanto e sempre em tom próprio de quem, não se conhecendo, tem de manter uma certa distância na abordagem, como aliás, deveriam ser sempre as relações entre os jornalistas e o seu meio profissional (que obriga à crítica independente, distanciada, incómoda e por isso passível de mal-entendidos).

A minha admiração pessoal e profissional pelo actual treinador do Sp. de Braga não se construiu à mesa de nenhum restaurante, nunca estive em sua casa, trato-o por você em vez do perigoso e muito utilizado "tu". Nunca passámos férias juntos e, que eu me lembre, nunca mergulhámos na mesma piscina, o que neste caso até se poderia transformar numa feliz coincidência porque, olhando Jorge Jesus da bancada ou através da televisão, fico com a ideia de alguém que, tal como eu, está mais talhado para gostar das piscinas municipais e de parques de campismo do que dos grandes salões de veraneio (de preferência algarvios) que alguns dos seus camaradas treinadores (saídos das grandes faculdades e professorados até à medula) utilizam até à exaustão.

Meu caro Jesus, permita-me que o trate assim, você dá todo o ar de, como bom alfacinha, privilegiar uma boa sardinhada assada em detrimento de uma lagosta suada... e de preferir abastecer-se nas merceariazinhas do seu bairro em vez de desfilar nas grandes montras comerciais...

Como pessoa que construiu a vida a partir de origens humildes, teve de trabalhar muito, subindo degrau a degrau para uma carreira para muitos impensável.

Você não teve dinheiro para cursar algumas maneiras civilizadas que alguns dos seus anelados colegas professam.

Eles não coçam a orelha porque parece mal. Não despenteiam o cabelo porque está carregado de gel e, regra geral, pintado para não se verem as brancas... Eles não dão pontapés nas garrafas de água porque estragam o verniz dos sapatos, zelosamente engraxados durante as últimas 48 horas. Eles não atiram com o casaco e a gravata para o chão porque o fornecedor dos fatos oficiais jura que não lhes volta a emprestar nenhum... E também não choram como você nas conferências de imprensa, porque lhes estraga a maquilhagem nos flash's televisivos...

Receio, meu caro Jorge, que não lhe chegue, de facto, ser o melhor treinador português da actualidade - por ser aquele que melhor lê o jogo no banco, que mais e melhor trabalha semanalmente aquilo a que os seus distintos colegas chamam pomposamente de transições defensivas e de ataque, e de meio-campo, e mais milhentas transições que a sua mente inventa, etc, etc... Não lhe chega possuir o dom de transmitir aos seus jogadores que a sua ambição e competência são legítimas porque partem de uma base de qualidade genuína, que não se aprende nos computadores de uma qualquer faculdade, e que não são fabricadas por nenhuma assessoria paga a peso de ouro, nem por nenhum grupo de jornalistas amigalhaços!

Meu caro Jorge, cheira-me que se não modernizar os gestos e as maneiras, se não optar por lentes de contacto (azuis de preferência), se não for capaz de olhar para as câmaras de televisão privilegiando o seu melhor lado facial, a alta indústria do futebol não o leve tão a sério como você indiscutivelmente merece.

Porque você é, neste momento, o melhor treinador português a trabalhar na Primeira Liga.

Já tinha percebido isso, ou ainda não?

7 comentários blogger

  1. "A minha admiração pessoal e profissional pelo actual treinador do Sp. de Braga"
    isto devo ser eu cansada , mas nao percebiii

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Daniel Oliveira17 abril, 2013 22:18

      Se não percebest isso é porque não reparaste que o texto é de 27/10/2008 e nesse caso tem de haver muito mais que não tenhas percebido :)

      Eliminar
  2. Será este o mesmo Jorge Jesus das últimas 2 épocas? O que pintou o famoso cabelo branco de "louro / dourado" e fez um tratamento à para ficar sem rugas...? :)

    Ou será que o "povo" prefere sardinha assada só porque não pode comprar lagosta suada e logo que tem mais uns patacos troca de bom grado a mercearia da esquina pelas grandes montras comerciais? Olhem que acontece mais do que possam pensar... ;)

    Claro que - depois - há coisas que não se podem comprar. Ficam os pontapés na gramática para gáudio dos que vêm JJ como quem vê um chimpanzé no Zoo "...aahh que engraçado!".

    Um gentleman de fato e gravata ou um pintarolas de fato de treino é o mesmo num clube como o Benfica: ele que desempenhe o seu papel como sabe e pode e - se os resultados aparecerem - terá milhões pelo mundo todo para aplaudir, faça o que fizer, como fizer.

    Vamos embora, caro Jesus...! Pés assentes na Terra e cabecinha só no próximo Domingo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ai está a tristeza de adeptos...Se ganhar é o maior...Se perder,deixa de ser...Custa assim tanto admitir que é o melhor treinador em Portugal?Envergonha-te assim tanto que ele dÊ calinadas no Português?Pois ele vai calar os "gozões" com vitórias.E pena tenho eu,que adeptos como tu não deixem de parte o gosto pelo futebol.Nunca nos ultimos vinte anos o Benfica esteve tão forte,mas cegos burros como tu preferem manter as duvidas,preferem não apoiar,pois se correr mal,vais ser dos primeiros a criticar.Tenho vergonha que o Benfica tenha adeptos como tu.Aliás,tu nem do Benfica deves ser,com tantas incertezas não podes ser,pois o Nosso Benfica dá-nos garantias que no momento somos o melhor clube em Portugal.

      Eliminar
  3. Gostei!
    Ele por acaso até já vai pintando o cabelo mais à moda da idade dele e até fez um tratamento facial.. Nada a ver com o Jesus que se refere o Paulo Garcia. Mas também é verdade que ele parecia um pco "acabado" p a idade que tem.
    A malta do Benfica tem tentado e conseguido melhorar a imagem dele, até a forma como enfrenta as câmaras e o discurso mudaram para melhor. Eram coisas que irritavam e ainda irritam alguns benfiquistas, mas está melhor.
    Ele é teimoso, e muito, mas o Benfica com a grandeza que tem, proporcionou-lhe condições de treino, também a possibilidade de evoluir e de aperfeiçoar as suas tácticas. Errou muito com a sua teimosia, mas nota-se bem que tem sabido corrigir em muitos aspectos.
    Acho-o um perfeccionista e por isso tenho a certeza que tem todos os pormenores bem controlados, excepto aqueles "pormaiores" que aparecem todos os anos de forma descarada a prejudicar o Benfica. Temos de estar confiantes até final do campeonato porque aquela malta vai dar tudo para ganhar todos os jogos.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários. Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado. Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado. Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking