O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 18 de março de 2017

A queda que se previa. Rui Vitória tem nas mãos o seu futuro.

Avatar
 ●  56 comentários  ● 


Há imensos jogos que isto era previsível. 

A populaça entretia-se a assobiar para o ar repetindo os chavões da estupidez como "eramos os melhores e agora somos os piores queres ver?" ou a entreter-se com cânticos e palminhas perante a degradação do futebol e exibições do Benfica.

A falta de exigência de alguns adeptos levou a que se chegasse ao dia de hoje.

O Benfica não jogava nada, o treinador repetia o mesmo discurso vez após vez, e as opções dele continuavam a anunciar o pior.

De facto, só mesmo Rui Vitória é que^acha que Salvio tem condições para jogar, só mesmo RV é que vê em Jimenez um ponta esquerdo, só mesmo um treinador comprometido com coisas que me ultrapassam é que deixa Cervi no banco e Jonas em campo.

Pizzi continua a ser uma vergonha, Zivkovic hoje não acertava sequer um cruzamento e Rafa demonstra vez após vez que nem 5 milhões vale.

Rui Vitória tem que explicar porque coloca em campo jogadores em dificuldades físicas, prejudicando os mesmos e a equipa.

Tem que explicar porque temos um ponta de lança como Mitroglou e não temos um fio de jogo que lhe coloque bolas de qualidade na cabeça ou nos pés.

Tem que explicar porque raio o Benfica não tem jogo exterior. Tirando o remate de Eliseu, o Benfica não faz um remate enquadrado. Nem hoje nem nunca. Quer enfiar a bola pela baliza adentro. 

Rui Vitória foi defendido por mim desde o primeiro dia em que assinou. Mesmo quando senti necessidade de criticar as suas opções, nunca me passou pela cabeça colocar em causa o seu lugar.

No entanto, face ao que vem fazendo e em especial às opções que tem tomado, Rui Vitória só tem condições para se manter no lugar para a próxima temporada se for campeão.

As lesões não serviram de justificação até Dezembro para ninguém portanto não será agora que vão servir.

As arbitragens que levaram o FCP até este momento eram previsíveis e aconteceram com a colaboração de quem apoiou Fontelas Gomes e Fernando Gomes.

Ter tantos pontos de vantagem e chegar a esta altura em risco de perder o campeonato tem que ter consequências.

É claro que não foi RV o responsável pelas contratações ou pela falta delas. Só que nas coisas que dependem dele, RV desbaratou quase por completo o seu capital de confiança.

O futebol vive de resultados. O Benfica vive de títulos. Títulos passados não compensam títulos perdidos.

Perante o futebol jogado nas últimas semanas acreditam que o Benfica vence na Luz o FCP? Eu não.

Assim não se ganham campeonatos!

Avatar
 ●  59 comentários  ● 

Arrisco escrever estas linhas ainda a 20min do final do jogo! Aconteça o que acontecer, precisamos de mais destes rapazes! Não se ganham campeonatos com base na paciência tranquila e confiança na execução.

Os jogadores do Benfica aparentam andar a jogar a menos dois níveis de intensidade do que precisam e, dessa forma, meus amigos o FCPorto está apenas na dúvida de quando nos ultrapassa.

Se há algumas semanas eu disse que o jogo do Benfica se sobrepunha às adversidades, agora digo o inverso, as adversidades estão a sobrepor-se - jogo após jogo - à qualidade de jogo do Benfica.

Sem ideias, sem intensidade, sem abnegação... e com demasiadas rotinas previsíveis. Não coloco em causa a dedicação, a vontade nem mesmo a qualidade, não coloco sequer as diversas tentativas de Rui Vitória de superar as adversidades, de ultrapassar as dificuldades causadas pelas sucessivas dificuldades, azares, lesões e contrariedades...

Assim não se ganham campeonatos, mesmo que - como desejo e acredito - hoje ganhemos este jogo.

Paços de Ferreira - Sport Lisboa e Benfica

Avatar
 ●  22 comentários  ● 

Benfica: Ederson, Nélson Semedo, Luisão, Lindelof, Eliseu, Samaris, Pizzi, Salvio, Zivkovic, Jonas, Mitroglou.

Suplentes Benfica: Júlio César, Jardel, André Almeida, André Horta, Cervi, Rafa, Raul Jiménez.

Paços de Ferreira: Defendi, Bruno Santos, Gegé, Marco Baixinho, Filipe Ferreira, Filipe Melo, Vasco Rocha, Ivo Rodrigues, Pedrinho, Diego Medeiros, Welthon.

Suplentes Paços de Ferreira: Mário Felgueiras, Monteiro, Christian, João Góis, Andrezinho, Luiz Phellype, Ricardo Valente.

sexta-feira, 17 de março de 2017

Comentário transformado em post.

Avatar
 ●  69 comentários  ● 

Comentário do benfiquista "Zé", no qual me revejo em quase tudo.

"Começando pelo fim, olhando para a sorteio e para o acasalamento, fica uma sensação estranha e que o Benfica perdeu uma oportunidade de quem sabe chegar pelo menos ás meias finais, depois logo se via, mas saindo o Atletico, uma das mais difíceis equipas de defrontar na Europa, mas acho que teríamos as nossas chances, porque contra nós seriam eles os favoritos e não o contrario, o que o Atlético não aprecia muito devido ao seu estilo de jogo.
Só que para isso acontecer, é preciso ter ambição, incutir ambição nos jogadores, preparar bem os jogos e a estratégia, porque não estamos a jogar contra Tondelas, Boavistas, Aroucas e afins, com todo o respeito que essas equipas merecem. E é precisamente isso que o Benfica não tem, os adeptos não têm, querem é 36/37 e por ai fora, quanto diferente é do tempo em que eu comecei a ver o Benfica e mesmo mais tarde, lembram-se do slogan da campanha do João Santos? Um Benfica para a Europa e cumpriu, 2 finais dos campeões europeus em 3 anos.

Mas a culpa disto começa nos dirigentes, querem é negócios, passei pelo mundo à procura de vender os jogadores, não há estabilidade emocional que aguente, este circo todos os anos, passa pela falta de ambição dos treinadores, JJ que muitos falam que dava recitais e jogávamos bem, mas que nos campeões foi pouco mais que medíocre, e se o Benfica teve equipas que podiam ter ido longe, duvidam? Então não eliminamos a Juventus e no ano seguinte eles foram finalistas? E o Bayern o ano passado? Quem fez o que fizemos contra o Bayern jamais pode fazer o que o Benfica fez este ano com uma equipa muito inferior ao Bayern, olham para os confrontos entre eles e para a distância pontual a nível interno? 

O Benfica não tinha obrigação de eliminar o Dortmund, mas o Benfica com os jogadores que tem, tem obrigação de dar trabalho e causar problemas a estas equipas, porque tem jogadores para isso, mas há um pequeno pormenor, viram quantos golos sofremos este ano nos campeões? 17, vão ver quantos sofremos o ano passado, já viram em quantos jogos sofremos dois ou mais golos num reduzido tempo de minutos? Napoles, Besiktas, Dortmund, Boavista, Moreirense, o Setubal desde que ganhou ao Benfica nem um jogo ganhou, o Moreirense desde a taça da Liga a mesma coisa
Rui Vitoria este ano está a fazer um trabalho pior quando deveria ter havido uma evolução, um Benfica minimamente competente já tinha terminado com este campeonato à muito tempo, mas nós teimamos em lhes dar oxigénio com eles quase mortos. 

RV tem que ter coragem de tirar as vacas sagradas, o ano passado tivemos sorte com as lesões pois foram elas que possibilitaram o aparecimento do Ederson, Lindelof, Renato Sanches, que eram bem melhores que os que se lesionaram, e foi isso juntamente com a incompetência dos nossos vizinhos, com aquela entrevista fatal do não é treinador, com a sorte necessário e com uma boa condução de homens, nisso RV é bom que possibilitou a conquista do campeonato e uma boa liga dos campeões, só que este ano não houve esses factores extra para motivar, e estamos sujeitos a ver o mesmo filme do ano passado mas ao contrario, porque eles estão motivados e vêem cá para ganhar, porque sabem que se o fizerem são campeões.

Dai eu ter tido esperança que o Benfica passasse, é o Monaco melhor que o City, não, é melhor que o Benfica, não, então onde está a diferença? Está em quem comanda, Jardim vai duas vezes em 3 anos aos ¼ final eliminando equipas superiores, mas bem superiores ao Monaco, só que ele jogou para ganhar e é isso que faz a diferença, ou o campeonato francês é assim tão melhor que o nosso?
Eu continuo sem entender qual a guerra para ganharem este campeonatozinho, se depois não têm interesse em competir a nível europeu, ou acham que é a ganhar campeonatos como o Olympiakos que dá prestigio? É isso que querem? EU trocava todos os 10 titulos que o JJ ganhou no Benfica pelas duas Ligas Europa.

Espero que o Benfica seja campeão, mas se o ano passado acreditei, este ano estou pessimista e espero que esteja enganado, mas sinceramente está na altura de jogarmos um bocado mais à bola."

Sorteio da Champions é sempre uma surpresa.

Avatar
 ●  17 comentários  ● 
Ou não!

Atlético de Madrid com a estrelinha do costume e...3 equipas espanholas no sorteio e todas em jogos diferentes! São os caprichos do acaso...!

Um abraço especial a quem eu disse que o Dortmund e o Mónaco iriam jogar um com o outro. Era previsível. :)


Sorteio:
Bayern Munique - Real Madrid

Juventus - Barcelona

Borússia de Dortmund - Mónaco

Atlético Madrid - Leicester

quinta-feira, 16 de março de 2017

Já sairam os tweets a pedir a cabeça dos “Incompetentes” que dispensaram Ederson e Mostovoi?

Avatar
 ●  54 comentários  ● 
1. ...E depois do “imbecil”, “irresponsável”, “desastroso”, “criminoso”, “calamitoso” e tantos outros jocosos termos acabados em –oso que foram usados para catalogar o despedimento de Claudio Ranieri do comando do Leicester, eis que, desde que o “obreiro” do maior milagre desportivo dos tempos modernos foi despedido e substituído pelo novato e desconhecido Shakespeare, este, praticamente sem alterar jogador nenhum do 11, levou a mesma equipa a conseguir três vitórias em três jogos, sendo um deles com o Liverpool e um outro que valeu a passagem do Leicester aos Quartos de Final da Champions League, sendo agora, imagine-se, o único representante inglês na competição!

Dá que pensar pois. Dá que pensar quanto à real importância que a maior parte dos treinadores têm realmente nas suas equipas, e dá principalmente para questionar se, sem negar a óbvia importância da tática nos comportamentos em campo, se o aspeto motivacional não é bem mais decisivo, isto quando existe matéria prima, leia-se bons jogadores para jogar futebol com qualidade, coisa que o Leicester obviamente tem, juntando-lhe agora um treinador cujo grande mérito é não inventar!

Evidentemente, e para que não se comece a pensar que para o Redmoon o treinador não conta, logicamente que conta, e há obviamente treinadores a quem tem de se reconhecer imediatamente pedigree, e que vale a pena os clubes manterem e lutarem por eles. Confesso que tenho muito mais dificuldade em reconhecer esse selo de qualidade em quem chega aos 65 anos ao Leicester tendo passado por tantos grandes clubes e tendo ganho tão pouco, e de repente tem uma época de sonho e vira Deus na Terra, que foi o que aconteceu a Ranieri o ano passado.



2. Leonardo Jardim é um desses que está “na berra” e a quem se adivinha o salto para um colosso a muito breve prazo. Por causa da vitória de ontem sobre o Man City? Ajuda, mas não só! Leonardo Jardim tem uma sucessão de bons trabalhos em Braga, no Sporting e agora no Mónaco, três clubes a que, em abono da verdade, não chegou para dar nenhuma continuidade àquilo que anteriormente já se fizera bem.

Não, chegou a esses clubes para começar praticamente do zero, para pegar em cacos e tentar construir um castelo. E eu aprecio muito mais um treinador que chega e começa do zero e consegue transformar merda em ouro, do que outro que por exemplo aterra no Barcelona ou na Seleção de Espanha, herda logo ali quatro ou cinco dos 10 melhores jogadores do mundo, e depois é sentar-se no banco e deixá-los jogar sem complicar muito, e no fim ainda ser eleito como o melhor treinador do mundo.

Mas já agora, também não façam de Jardim nenhum milagreiro com aquele discurso sofrido do “pegou numa equipa de miúdos baratinhos e fez deles uma grande equipa”.

Na sua primeira época, embora perdendo grandes jogadores, investiu 40 milhões de euros.

Na sua segunda época, toma lá mais 96 milhões de euros em mercadoria da boa.

E na terceira toma lá mais 50 milhões em diamantes.

Tivesse sido assim há uns anitos atrás na Luz, e bem sabemos a quem é que alguns estariam a atribuir agora o mérito do sucesso!

Mas também por isso pois, deixem lá as comparações ridículas do Benfica ao Dortmund ou ao Mónaco, por causa do quanto se pagou pelo Dembelé ou pelo Manel. O Mónaco manteve o Bernardo Silva três anos até agora. Se o Bernardo jogasse no Benfica ao nível a que tem jogador no Mónaco, tinha sido vendido logo no mercado de Janeiro de 2015 e ia brilhar lá para fora.

Se há algo que é urgente perceber é que se há algo que diferencia o Benfica do Mónaco ou do Dortmund não tem sido o Dembelé nem a capacidade de prospeção. Tem sido a urgência em despachar todas as boas pedras que temos assim que nos acenam com algum dinheiro!



3. E não podia finalizar este texto pois, sem destacar mais uma piadinha do clube que assumidamente não provoca ninguém (mas lá está, nunca é o Benfica), agora pelo seu Ex(??) Diretor de Comunicação, por causa da exibição de gala (que ontem não foi de gala coisa nenhuma – mudem lá as lentes se faz favor) do seu ex-defesa esquerdo Bernardo Silva!

Já aqui escrevi mais do que uma vez que, com ou sem Bernardo, o Benfica foi Bi-Campeão Nacional com as apostas que foram feitas na altura! Segundo sei, era esse o objetivo da época, a não ser que me tenha escapado algo e o objetivo da época fosse lançar o Bernardo Silva! Poderia ter sido Bi-Campeão também com Bernardo? Provavelmente sim, mas nunca saberemos.

Mas mesmo que o Bernardo tivesse saído do Benfica por culpa de Jesus (o que para mim não aconteceu, no máximo não jogou na Luz por causa dele), até no Chelsea houve um tal de Special One que dispensou o De Bruyne... E em Manchester houve um tal de Ferguson que dispensou Staam e Pogba! E exemplos não faltam! Houve tweets para estes também?

E se quisermos cingir-nos ao Benfica, não me lembro de nenhuns tweets a gozar com o Toni por ter tido na Luz um dos melhores jogadores do mundo na altura (e jogador já feito), que saiu da Luz porque não jogava NUNCA e que depois foi para Vigo mostrar o que valia, e que era MUITÍSSIMO! – Alexander Mostovoi.         

E já agora e a talhe de foice, nesta coisa horrível que é ter um craque dentro de portas e não lhe reconhecer talento, já saiu algum tweet a perguntar quem foi o “imbecil” que, tendo dentro de portas um dos futuros melhores guarda-redes do mundo, o mandou embora de borla para o Rio Ave para o ir buscar dois anos depois e desta vez ficando só com 50% do passe?!



O "Anti-Benfica" sofreu mais um golpe.

Avatar
 ●  17 comentários  ● 


"O Tribunal Arbitral do Desporto (TAD) rejeitou o recurso do Sporting no caso dos vouchers, confirmando a decisão do Conselho de Disciplina da FPF em arquivar o processo, confirmou Record. Esta decisão surge mais de três meses depois de o mesmo TAD já ter rejeitado o recurso do Benfica no âmbito do mesmo processo." - Record.

O grande derrotado deste processo não é o Sporting nem sequer Bruno de Carvalho. É quem transitou do Benfica para o Sporting e procurou atingir o clube que lhe deu os triunfos e a notoriedade que nunca tinha tido nem voltará a ter.

Seria curioso, no mínimo, que no país em que as escutas do Apito Dourado não serviram para condenar corruptos vouchers deste género fossem considerados tentativa de corrupção.

Era exagerado dar mais que uma camisola? Era sim. Mas daí a ser algo mais...é ridículo. 

Leonardo Jardim dá o exemplo no lugar rejeitado pelo "Mestre da Táctica".

Avatar
 ●  30 comentários  ● 


"O feito do Monaco, que eliminou o Manchester City, ganha ainda mais dimensão se compararmos os valores que cada um dos clubes habitualmente gasta em contratações. Nos onzes apresentados na quarta-feira, bastava o preço pago por um futebolista dos ingleses - Kevin de Bruyne, 74 milhões de euros - para comprar todo o onze titular da equipa de Leonardo Jardim, que custou 72 milhões." 
- Record.

O percurso de Leonardo Jardim no Mónaco é mais um exemplo de que a qualidade e a sobriedade no trabalho andam de mãos dadas.

Estas contas feitas pelo Record são uma demonstração que nada supera o trabalho e a ponderação na escolha de jogadores.

Leonardo Jardim tem sabido trabalhar com o que lhe dão(e com o que lhe têm tirado), tem sido parte activa na escolha dos jogadores a contratar mas sempre com um objectivo: fortalecer a equipa e levá-la ao nível seguinte.

Daí não ser de estranhar estar no primeiro lugar do campeonato francês à frente do milionário PSG ou de outras equipas com maiores argumentos financeiros como o Marselha.

Também para quem viu os 2 jogos com o Manchester City, com um plantel milionário e cheio de vedetas, não foi nada surpreendente a passagem do Mónaco à fase seguinte da Champions.

É interessante lembrar que o lugar de treinador do Mónaco foi primeiro oferecido a Jorge Jesus e que o mesmo recusou pois ainda tinha aquela ideia ridícula que o Real Madrid ou o Barcelona o vinham buscar. 

Resultado? Leonardo Jardim apostou no seu futuro demonstrando a sua qualidade lá fora, enquanto que o "Mestre da Táctica" achou que não seria com trabalho mas com ódio e revanchismo que iria triunfar. 

Leonardo Jardim tem tudo para fazer uma temporada histórica no Mónaco. Mas mesmo que não vença o campeonato ou seja já eliminado na fase seguinte da Champions, já provou que é um grande treinador.

Uma palavra final para o nosso companheiro benfiquista Bernardo Silva: é um orgulho poder ver que um "miúdo" rejeitado e empurrado para fora do Benfica soube trabalhar e ganhar o seu lugar. E que continua a (sempre que pode) vir à Luz com o seu cachecol ao pescoço torcer pelo clube que não quis fazê-lo crescer dentro de portas e preferiu vender o seu passe por 30 dinheiros.

quarta-feira, 15 de março de 2017

Nada mau para defesa esquerdo...

Avatar
 ●  53 comentários  ● 
Bernardo Silva IMPERIAL a liderar a eliminação do Manchester City de Guardiola, que chegou ao Monaco a vencer por 5-3 e saiu eliminado da Liga dos Campeões  aos pés do mágico Bernardos Silva.

Bem disse o BenficaEagle que vendê-lo por 15M€ era quase um ato de gestão danosa, só compreensível porque alguém não conseguiu ver esta dimensão planetária do melhor defesa esquerdo do Mundo

Que garantias de segurança dá um estádio onde se permite que isto aconteça?

Avatar
 ●  2 comentários  ● 

Nenhumas, digo eu.

SL Benfica vs. FC Porto: informação importante.

Avatar
 ●  5 comentários  ● 

A venda de bilhetes para o SL Benfica-FC Porto, referente à 27.ª jornada, com data e hora a confirmar, inicia-se no próximo domingo, 19 de março, exclusiva a sócios.

O preço dos bilhetes irá variar entre os 20 e os 75€.

De referir que entre quinta-feira, 16 de março, a sábado, 18 de março, o Clube colocará à venda novos lugares anuais nas seguintes condições:

- Abertura exclusiva à venda de novos RED PASS para a Coca-cola - Piso 3, para a época atual e 17/18, pelo valor de 140€. Se optar pelo red pass total - todos os jogos de todas as competições - o valor é de 225€.

Para o segmento Mulheres, mais de 65 anos e jovens dos 18 aos 23, o valor será a partir de 105€. Crianças com menos de 13 anos, a partir de 70€.

Nota: Todos os novos Sócios, que se inscreverem a partir desta 4ª feira, não terão acesso a comprar bilhete para o jogo. Os cartões, dos novos Sócios, imprescindíveis para acesso ao Estádio só serão expedidos a partir do dia 3 abril.

(Fonte: SL Benfica)

"Unidos até ao Marquês".

Avatar
 ●  24 comentários  ● 
Contributo do "Taça da Cerveja. 

O NGB está e estará sempre aberto a todos que queiram dar o seu ponto de vista. Obrigado "Taça da Cerveja"!

------------------------------------
"Não sendo especial seguidor do Rui Vitória (mas também não de JJ ou muito menos de NES) não gosto de ver os comentários que muitas vezes aparecem pedindo a saída do RV ou o facto do mesmo não ter qualidade

Todos temos as nossas opiniões e ideias de (bancada) como a equipa deve jogar. Pessoalmente, acho que aquilo que RV consegue trazer é uma inteligência emocional que os principais rivais não demonstram. Onde acho que RV pode melhorar é em termos técnico / táticos. Obviamente que todos terão as suas ideias mas por forma a que possam pensar antes de voltar a comentar de forma depreciativa ficam abaixo alguns dados:


Desde a ida de JJ para o Lumiar, fez menos jogos que o RV (menor participação nas várias provas que existem), também ao nível de pontos concretizados, nem JJ nem NES conseguem igualar. Assim como nenhum consegue estar associado a um valor de receitas líquidas de jogadores como o de RV (apesar de RV apenas estar na segunda época e JJ ter estado 6 no Glorioso)

Um outro facto interessante ou não é que RV consegue o maior rácio de vitórias nos vários jogos disputados, apenas ao nível de derrotas é ultrapassado pelo NES (que demonstra que é ao nível da defesa que os Corruptos desta época encontram a sua força).

Na época passada, o RV conseguiu o máximo de pontos da Liga e, se tudo correr bem, poderá ficar novamente nesse nível este ano.

Espero assim que tenha ajudado a que no futuro quando criticarem a nossa equipa, se recordem que esta equipa, para além de representar o Benfica, apresenta resultados e que devemos estar todos unidos em torno dos objetivos que restam e proteger e incentivar aqueles que todos os dias dão a cara."

terça-feira, 14 de março de 2017

Lá fora as coisas são diferentes

Avatar
 ●  53 comentários  ● 

Foto "Em Defesa do Benfica"
Não faltaram as análises nos últimos dias em como o FCP ía a Turim para vencer. Isto apesar da derrota em casa por 0-2.

E mesmo com uma Juventus em modo "devagar/devagarinho" o FCP não só não venceu como perdeu e mais uma vez com um jogador expulso.

Deve ser a tal perseguição ao Maxi de que falava o Porto Canal.

Curiosa a descrição do "Em Defesa do Benfica" sobre o acompanhamento na RTP:

"Diálogo de "ceguetas":

Manel - «Depois lança-se Maxi Pereira e a bola vai ao braço do jogador do Porto»

Prata - «Não é totalmente claro que houve intenção por parte do jogador do Futebol Clube do Porto, mas o árbitro considerou que embora ele estando ligeiramente de costas»

Manel - «Embora seja um lançamento do próprio Maxi para o solo numa posição pouco ortodoxa»!

Eu já conhecia, desde o final dos Anos 80 o Duvidoso como melhor goleador do FC Porto. Agora poderem jogar com dois guarda-redes? Nem no tempo em que cada portista vestia à sua maneira!"

Foto "Em Defesa do Benfica"
 Não faltarão análises a destacar o "mérito" do FCP e a procurar elevar o ânimo de um clube que foi eliminado por 3-0 e por uma equipa cheia de valor mas a jogar a 10 à hora.

O campeonato nacional também se joga na imprensa.

Já agora, a RTP pode explicar porque transmitem os jogos internacionais do Benfica e Sporting na Luz, afastando assim espectadores que podiam ir ao estádio mas no caso do FC Porto prefere dar os jogos fora. É só uma pergunta inocente.

(Mérito das fotos e parte do texto: "Em Defesa do Benfica")

Finanças: BENFICA paga à banca com obrigações

Avatar
 ●  43 comentários  ● 
Novo empréstimo obrigacionista até 50 milhões de euros servirá para reduzir pressão da banca — e da tesouraria. É a “liquidação” anunciada por Vieira

O Benfica vai emitir um empréstimo obrigacionista entre 40 e 50 milhões de euros, sabe o Expresso. Trata-se de uma nova operação, a terceira, que serve para reduzir a exposição da SAD à banca: o Benfica está a dever cada vez menos aos bancos, através da redução da dívida total mas também da troca por empréstimos obrigacionistas.

No final do primeiro semestre deste ano, a SAD do Benfica acumulava uma dívida de 297 milhões de euros, decomposta entre 200 milhões aos bancos e quase 100 milhões em empréstimos obrigacionistas. Após a operação que está a ser preparada, a dívida bancária descerá para cerca de 150 milhões de euros, equilibrando-se com a dívida em obrigações.

O Benfica cumpre através desta operação três objetivos: responde à pressão dos bancos, que querem reduzir a sua exposição ao clube... e ao futebol; troca dívida de curto prazo (à banca) por dívida de longo prazo (obrigações), o que dá folga na gestão da tesouraria; e baixa os seus custos financeiros.

Tendo como referência as taxas de juro das últimas emissões obrigacionistas, o Benfica poupará com esta troca de dívida. É que, segundo o Relatório e Contas do primeiro semestre de 2016/17, publicado no domingo, o clube pagou de juros 9,4 milhões de euros em seis meses pela sua dívida. Anualizando este custo, está a pagar uma taxa média de 6,3% ao ano pelo endividamento. Se as novas obrigações alinharem com as anteriores (uma com taxa de juro de 4,25% e a outra de 4,75%), os custos financeiros descem.

Contactado, o Benfica não quis fazer comentários. Mas compreendem-se agora as declarações de Luís Filipe Vieira, que em entrevista à CMTV prometeu “liquidar a dívida” neste mandato, que termina em 2020.

“Há um objetivo que temos”, afirmou o presidente do clube. “O Benfica, nesta época e na próxima, quer recuperar os capitais próprios, o que significa que vamos liquidar boa parte da dívida do sistema financeiro. Queremos reduzir a dívida do Benfica, sem antecipar receita.” Os capitais próprios da SAD foram positivos no final do último semestre (€24,7 milhões), mas o Grupo Benfica como um todo fechou 2015/16 com capitais próprios negativos de 84 milhões de euros, como revelou o Expresso em outubro.

Baixar a dívida

Além da substituição da dívida bancária por obrigações, o Benfica vai tentar amortizar dívida ao sistema financeiro canalizando os seus próprios lucros, que são ampliados pela venda de jogadores. Na última época, o Grupo Benfica teve receitas de 236,6 milhões de euros, valor para o qual contribuíram as vendas de Renato Sanches ao Bayern Munique (€35 milhões) e de Gaitán ao At. Madrid (€25 milhões).

Para esta época, e tal como revelou na entrevista à CMTV no início do mês, Vieira prevê que os encarnados faturem cerca de 220 milhões de euros — menos do que na última época. Só nas contas do segundo semestre constarão as vendas concretizadas no mercado de janeiro: Gonçalo Guedes ao Paris SG (€30 milhões) e Hélder Costa ao Wolverhampton (€16,2 milhões), bem como outras possíveis transações, desde que oficializadas até 30 de junho.

Nos últimos seis meses, a dívida bancária da SAD do Benfica baixou de 310 milhões de euros para 297 milhões de euros (menos 4,1%). Esta tendência pronuncia-se há dois anos e meio: depois de a dívida ter passado de 278 milhões de euros no final da época 2012/13 para 317,5 milhões de euros em junho de 2014, o clube da Luz tem amortizado sucessivamente a dívida ao sistema bancário.

“O Grupo tem vindo a reduzir de forma faseada o saldo da rubrica de empréstimos obtidos, sendo a sua intenção continuar esta trajetória, sem criar desequilíbrio na sua atividade e na sua capacidade de investir”, pode ler-se no Relatório e Contas do primeiro semestre de 2016/17, em que o Benfica apresenta lucros de 2,6 milhões de euros, bem como um aumento de quase 4 milhões de euros em gastos com pessoal (para €30,4 milhões, tal como o Expresso já tinha avançado) e uma descida de 4,5% do passivo total, de 455,5 para 434,9 milhões de euros.

Lídia Paralta Gomes e Pedro Santos Guerreiro
Expresso de 11-03-2017



Análise

Concordo com esta opção de uma nova emissão de um empréstimo obrigacionista. A Benfica SAD deve ter 3 emissões anuais de empréstimos obrigacionistas, a rondar 50M€/cada, ficando com cerca de 150M€ de empréstimos obrigacionistas, além dos actuais 50M€ de empréstimos do Caixa Futebol Campus + Estádio.

É importante lembrar que os empréstimos obrigacionistas + financiamento das Infra-estruturas estão a pagar taxas de juro, em média, de 4% a 5%!
Os empréstimos bancários e papel comercial devem andar a pagar taxas de juros de 7% a 8%, para a média final total ficar nos tais 6,3%.

A Benfica SAD poderá ficar com a seguinte estrutura de financiamento:
- Emp. Obrigacionistas - cerca de 150M€ (renováveis nos próximos anos)
- Emp. Infra-estruturas - cerca de 50M€ (com redução de 5M€/anual)
- Emp. Bancários + Papel Comercial - cerca de 100M€ com tendência para reduzir.

Os 100M€ dos Empréstimos bancários tenderão a baixar nos próximos 2 anos e poderão reduzir-se para menos de metade no final da época 2017/2018, atendendo a algumas operações e negócios que poderão ocorrer nos próximos tempos.

Opinião: Ser benfiquista e adepto de futebol.

Avatar
 ●  23 comentários  ● 
Este é mais um excelente texto do nosso amigo benfiquista MP. 
Obrigado MP. Tornas o NGB um blogue melhor com os teus textos.


"Ao contrário de muitos, não "nasci" do Benfica. Até aos 13 anos, não gostava sequer de futebol. Jeito para jogá-lo era zero, pachorra para vê-lo era nenhuma. Porém, como morava numa era pré-internet no país de Futebol, Fado e Fátima, não sendo esse o meu género musical e indo a Fátima apenas esporadicamente, ou via futebol ou assumia-me pária social. Não percebia o que era um fora de jogo, o que dava direito a um penalty ou a diferença entre o campeonato e a taça. Ganhar o Benfica, o Sporting, o Porto, a Académica ou o Belenenses era-me indiferente. 

Já o meu pai, era benfiquista. E eu não percebia porquê. Para que se havia de apoiar um clube? Um dia perguntei-lhe a razão do seu afecto. Respondeu-me que para além do clube local, só se podia ser de dois clubes: Benfica ou Sporting. O primeiro era o clube de todos, o segundo das elites. Aquilo era paleio de adepto, para mim, não dizia nada. Mas se fosse verdade, sabia de quem queria ser. Nunca gostei de quem se acha mais que os outros ou crê ter sangue de uma cor diferente dos demais. 

Fiquei atento. Vi a coincidência entre os apelidos dos notáveis do Sporting e de ministros ou pessoas da banca. Vi a altivez com que se diziam um clube diferente. Vi como no Benfica havia de tudo, de indigentes a ricos, mais grandeza e menos mania. Mania de ser o maior clube, mas não se extravasando tanto para 

Ainda assim, futebol era desporto que pouco me dizia. Jogo a jogo (de vários clubes) fui aprendendo um pouco mais. Até que num Benfica-Milan o Isaías mandou um chutão do meio da rua que bateu num poste. O Benfica tinha perdido por 2-0 fora, precisava de recuperar. Um golo, agora em casa, daria esperança. O Isaías tinha um pontapé fantástico e não era de cerimónias. Ao ver a bola bater no poste, dei por mim a desejar que entrasse. A bola continuou pela linha da baliza, em direcção ao outro poste. Um grau para a direita entrava e seria golo, um grau para a esquerda, seria frustração. Continuou recta, em cima da linha, até embater no outro poste. O lance, para mim, parecia em câmara lenta. Percebi-me em comunhão com milhões de Benfiquistas, no estádio, em casa, agarrados a rádios. Era 50-50 hipótese de golo, podia entrar, podia sair. A bola deformou-se contra o poste e foi devolvida para o relvado, para longe da baliza. Não foi golo. Ficou 0-0. O Benfica foi eliminado. Mas ganhou um adepto.

Qualquer generalização é parva. Não acho que o Benfica seja melhor que os outros excepto quando o prova no relvado. Não acho que seja moralmente superior ou incapaz de fazer o que os outros fazem. Mas não tive de passar pela vergonha de ter como presidente Pinto da Costa. Não passei pela vergonha de ver jogadores do meu clube perseguirem árbitros pelo campo impunemente, de distribuirem pancada sem consequência ou de, como agora, ter adeptos do meu clube a invadirem um centro de estágio dos árbitros. Também não tenho de passar pela vergonha de ter o presidente do meu clube a dizer, como ontem sucedeu, "Bardamerda" para quem é adepto de outros clubes. A vergonha de ter como dirigentes de clube pessoas cujo maior prazer é ver perder o clube adversário. A vergonha de ter um clube dirigido por pessoas que são sobrinhos-netos de antigos primeiros ministros ou sobrinhos de antigos presidentes da república e que ainda assim - ou até por isso mesmo - não se sabem comportar.

Passei vergonhas, enquanto benfiquista. Pelo very-light. Por acções das claques ou adeptos. Passo ainda, ao ver negócios estranhos em que os valores não batem certo ou ao ouvir declarações de comentadores propositadamente acéfalos. Mas ao menos no meu clube, cabem todas as pessoas. Não há aquele elitismo de quem sente ter o direito a ganhar por ter nascido num berço de ouro. No meu clube há merda, sim, como há no país. Há do bom e há do mau. Todos os defeitos e qualidades de Portugal, temperados cada vez mais com outras características vindas do estrangeiro. Não é um clube fechado na sua pequenez de valer tudo para ganhar por necessidade de afirmação. É um clube que perde e que ganha, mas cuja identidade se define de dentro para fora e não por contraposição a outra coisa qualquer. 

Hoje sou adepto acérrimo do Benfica. Dói-me quando perdemos. Vibro quando ganhamos. Continuo, porém, a saber que é apenas um jogo. Não há inimigos, há adversários. Sou do clube que ganhou 2 ligas dos campeões e disputou outras mais finais que qualquer coração aguentaria impune perder. Sou do clube que perdeu 7-1 contra o Celta de Vigo. O que não sou, nem nunca serei, é anti-Sporting ou anti-Porto. Não gosto desses clubes, prefiro vê-los perder. 

Mas são adversários, não são inimigos. São de pessoas com quem gosto de conviver. São meus vizinhos, meus amigos, meus chefes, meus subordinados, meus primos, meus desconhecidos. Pessoas a quem nunca diria, por serem adeptos de outro clube, "bardamerda". Pessoas cujas cidades nunca desejaria ver a arder. O futebol é o mais importante, de certa forma, de tudo o que não é essencial. Esquecer as regras mais básicas da convivência por causa do futebol é ter as prioridades trocadas."

segunda-feira, 13 de março de 2017

4 - 0. E é isto mesmo que se pretende.

Avatar
 ●  36 comentários  ● 
Um frio do caraças aquecido pelos 4 golos.

Importava ganhar. Foi conseguido. Venha o próximo jogo!

Sport Lisboa e Benfica - CF Os Belenenses

Avatar
 ●  28 comentários  ● 


Onze inicial: Ederson; André Almeida, Luisão, Lindelof e Eliseu; Salvio, Pizzi, Samaris e Zivkovic; Jonas e Mitroglou.

Suplentes: Júlio César, Jardel, André Horta, Cervi, Carrillo, Rafa e Raúl Jiménez.

O que pedimos é simples: vençam o jogo.

Que afixem estas declarações nos balneários.

Avatar
 ●  47 comentários  ● 


«O jogo na Luz será difícil, mas não é a primeira vez que o FC Porto lá vai vencer e traz o campeonato. Espero que essa jornada se repita, penso que o FC Porto tem todas as condições para vencer na Luz tendo em conta o futebol das duas equipas» - Lourenço Pinto a "A Bola".

Nas próximas semanas a pressão sobre o jogo da Luz vai acentuar-se. Lourenço Pinto...bem, todos no futebol sabem quem é e o que faz.

Perder o campeonato é algo que não passa pela cabeça de qualquer benfiquista e muito menos na Luz. 

Já agora, a venda de bilhetes para esse jogo que seja só para sócios com Redpass, de início. Veremos se sobram alguns para sócios entrados no clube no último mês... 

domingo, 12 de março de 2017

Fernando Gomes: um presidente fraco e cobarde.

Avatar
 ●  23 comentários  ● 

Fotografia de um criminoso de Viseu
Nem o episódio comprovado com imagens faz com que Fernando Gomes venha a público tomar uma posição de força contra todos os que procuram através da violência estragar o futebol e o desporto.

Fernando Gomes também nem se ouviu ou viu aquando da visita dos Super Dragões ao centro de treino dos árbitros no norte do país, onde impera a impunidade.

Como é possível que alguém que ocupa o lugar cimeiro do principal orgão do futebol em Portugal passe ao lado do ataque à verdade desportiva e ao condicionamento dos árbitros?

Fernando Gomes é um cobarde e um líder fraco que torna o futebol português fraco e vulnerável.

No entanto, a APAF e o Conselho de Arbitragem também são culpados pela inacção propositada perante a violência no futebol.

Esta semana divulgaremos várias informações sobre este tema.

Uma novidade: A festa no Marquês será de TODOS os Benfiquistas

Avatar
 ●  21 comentários  ● 
Deixo-vos aqui uma novidade que alguns ainda não sabiam:

O Estádio da Luz amanhã vai estar cheio, com muitos milhares de Benfiquistas a apoiar do princípio ao fim, tudo isto independentemente dos juízos, independentemente das opiniões, independentemente das fés. Sempre foi assim, sempre será... Nem nos tempos mais medíocres da história do Benfica deixou de ser assim...

Outra novidade: Aquilo que se escreve nos blogs ou que se fala nos cafés, amanhã não marca golos nem fará defesas estrondosas quando enfrentarmos o Belenenses... De certeza que amanhã quando a bola rolar não haverá ninguém a puxar para baixo...

Outra: Quase garanto que o Eliseu não anda aqui no blog a ler o que pensam dele, e de seguida não vai ler o mesmo a outro blog, e de seguida não decide ler no Record a opinião do comentador A, nem depois vai à Bola ler a do comentador B, nem vai ouvir a TVI24 porque o médico das gargantas está a falar dele, nem muda de rajada para a SIC quando é o vendedor de frutas que decide falar, nem acaba o dia exausto com tanta merda que leu e ouviu e já sem saber quem é realmente!

A sério my friends, isto não acontece! Essa malta tem demasiado dinheiro no bolso e coisas bem mais interessantes onde ocupar o seu tempo! Aquilo que amanhã pode puxar o Eliseu para baixo não é o que se escreve aqui nem ali. É o que se faz no Estádio quando alguns Benfiquistas decidem assobiar. Assobiar no Estádio é que é algo que não faço e nunca fiz! Apoiar é no Estádio, foi sempre isso o que escrevi neste espaço ao longo dos anos!

Mas era também o que faltava agora um gajo ir beber uma jola à esplanada com o seu amigo Benfiquista e não poder discutir o SEU Benfica com espírito crítico... Ah não, isso não que isso é agoirar! Olha lá as más vibrações! Olha que se bates no Lindelof aqui na Tasca, amanhã chegas ao Estádio e o puto vai dar casas!

Deixemo-nos de tretas portanto! Os Benfiquistas estarão sempre unidos... Unidos em torno da sua equipa naqueles 90 minutos em que a bola rola, unidos naqueles 90 minutos em que pouco importa se seja o nosso ídolo ou o nosso ódio de estimação a por a bola lá dentro... A gente quer é que a bola entre, nem que seja o apanha-bolas a marcar, e quando a bola entra a emoção é igual para todos, quer para aquele com mais fé quer para o mais critico. A festa do Marquês em Maio próximo será de todos! Ponto!

Findo o jogo pois discute-se o que se viu, dentro da opinião de cada um. Discute-se aqui pelos blogs, discute-se nos jornais e nas TVs, e pasme-se (!!), até de discute nos balneários e nos gabinetes das Reuniões de Direções. Discute-se porque nem tudo está bem quando se ganha nem tudo está mau quando se perde...

Aqui nos bogs (ou pelo menos neste blog) a escolha nunca vai ser portanto entre falar para elogiar ou falar para criticar... A escolha será sempre e acima de tudo entre falar ou não falar... Sim, porque quando se decide falar, fala-se sempre com honestidade e lealdade à opinião de cada um, é isso que os NOSSOS leitores nos exigem.

Aqueles que preferem ler que o Benfica fez uma exibição maravilhosa quando qualquer gajo com olhos de ver vê que o Benfica jogou uma merda, também têm nesse mundo da blogosfera muita coisa por onde escolher. Eu garanto, a esses nem sequer lá vou, porque não ando nos blogs para ler opiniões que não são realmente genuínas ou para ler merdas totalmente opostas àquilo que toda a gente viu, só porque, o que interessa é estar unido, puxar para cima e réu-téu-téu pardais ao ninho!

Se há coisa fascinante neste mundo dos blogs é que toda a gente fala, todas as opiniões são públicas, quer as favoráveis quer as menos favoráveis, quer a dos que concordam quer a dos que discordam... Ninguém anda neste mundo para enganar nem para se deixar enganar... Nem aqueles que escrevem são estúpidos nem o são aqueles que leem...

E sabem ainda o que é que é mais fascinante no meio disto tudo? É que no fim de contas, depois de milhares de textos escritos, depois de tanta merda lida, depois de tanto prognóstico que não se confirmou, todos continuam a ser fiéis àquilo que acreditam e sempre acreditaram, e ninguém anda aqui a deixar-se enganar nem a papar as "idiotices" dos outros!

E é por isso meus amigos que já se percebeu que o real peso desta coisa dos blogs na vida dos clubes é... pouco mais que zero, pois! Os blogs não ganham eleições, não destituem nem elegem presidentes, não transformam bons em maus treinadores nem vice-versa e, pasme-se (!!), nem sequer ganham nem perdem jogos, isto porque, já se percebeu, os blogs, no máximo, apalpam o pulso à sensibilidade dos adeptos, nada mais que isso!

O que em si já não é pouco, diga-se! Mais de 25 milhões de visitas sugerem, no mínimo, que as pessoas ainda preferem ler algo com o qual não se identificam minimamente mas ler algo pelo menos honesto, do que viver no mundo de interesses, de imprensa controlada e de opiniões a pedido, que foi aquilo em que se tornou a maior parte do mundo em que vivemos.



ranking