O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


sábado, 18 de junho de 2016

Vedetas e um selecionador medroso.

Avatar
 ●  75 comentários  ● 

Quem mantém um inútil como o Moutinho em campo, quem exclui o Renato Sanches depois do que se passou com a Islândia, quem não levou um ponta de lança que marcou mais de 20 golos esta temporada para levar um pino como o Eder não merece ser feliz.

A não perder!

Avatar
 ●  11 comentários  ● 

"A antiga secretaria do SL Benfica, em pleno Rua do Jardim do Regedor, foi reaberta esta sexta-feira onde foram apresentadas quatro exposições inéditas no coração da cidade de Lisboa.

Até 15 de outubro, pode visitar a exposição Roland de Oliveira, falecido repórter fotográfico que colaborou com o jornal “O Benfica” durante cerca de 60 anos.

A sensibilidade e “olho” para a foto caracterizam o trabalho do repórter fotográfico. O período temporal das fotos em exibição (1955-1962) coincide com a conquista das duas Taças dos Campeões Europeus.

Para além da coleção fotográfica, o espaço conta também com salas dedicadas a troféus que não se encontram expostos no Museu Cosme Damião, e ainda à Fundação Benfica e ao seu trabalho humanitário e educacional.

A exposição tem lugar na Rua do Jardim do Regedor, n.º 9, Lisboa e pode ser visitada de terça a sábado entre as 11h00 e as 19h00, com um custo e 2€, valor que reverte a favor d a Fundação Benfica.

Para informações adicionais, consultehttp://museubenfica.slbenfica.pt/pt-pt/home/museuhome.aspx"

- in SLBenfica.

sexta-feira, 17 de junho de 2016

Da série "Crimes cometidos por JJ com a cumplicidade da direcção":

Avatar
 ●  22 comentários  ● 

Só no Europeu, assim de repente, André Gomes e Nolito.

Mas já se sabe que servir para a selecção espanhola ou ser cobiçado pelo campeão de Itália não chega.

Slimani, Sporting e o negócio da "china" (80 Milhões de YUANS)!

Avatar
 ●  15 comentários  ● 
"Bruno de Carvalho, presidente do Sporting, afirmou durante esta semana que “o Sporting rejeitou uma proposta de 80 milhões de euros, em dinheiro, por um jogador”.
O jornal desportivo A Bola, na edição de sexta-feira, divulgou que o jogador em causa era Slimani mas o valor não era exatamente o que o presidente leonino apresentou. Os 80 milhões eram em Yuans (moeda chinesa), o equivalente a 10 milhões de euros.
João Gabriel não deixou passar a oportunidade de converter as transferências de Renato Sanches e Gáitan para a moeda chinesa e partilhou o valor no Twitter."
Com a venda de 2 jogadores o SLB encaixou 444 milhões e pode chegar aos 777 milhões........em Yuans
— Joao Gabriel (@Jgdm1965) 17 de junho de 2016
Fonte: Jornal SOL


Tal como tinha sido adiantado ontem neste Blog, mais uma vez em 1ª mão, e foi confirmado hoje pelo Jornal A Bola, a proposta que chegou em Janeiro ao Sporting por Islam Slimani... foi de 80 Milhões de YUANS... e não de 80 Milhões de Euros, e foi realizada por um clube chinês.

Apesar do tom algo humorístico da nossa publicação, já tínhamos adiantado o facto em questão, durante o dia de ontem!

80 Milhões de YUANS equivale a 10,8 Milhões de Euros!
 

De referir também que o Presidente do Sporting nas suas declarações NUNCA se referiu à "moeda" em questão, e apenas se referiu a uma proposta de "80 Milhões ... a pronto"! (Vídeo das declarações)


Bruno de Carvalho: «Podíamos ter vendido um jogador por 80 milhões de euros a pronto» (15-06-2016) (Jornal Record)

Record desvenda jogador alvo da proposta de 80 milhões de euros (16-06-2016) (Jornal Record) 


Exclusivo: Sporting recebeu proposta milionária - 80 Milhões de YUANS! (16-06-2016) (Blog Geração Benfica)  

Clube chinês ofereceu 80 milhões (na moeda chinesa) por Slimani (17-06-2016) (Jornal A Bola e Zero Zero)  


Os jornalistas do Jornal Record presumiram que se tratou de uma proposta em Euros, quando na verdade a proposta foi realizada na moeda chinesa (YUANS) ... que vale 8 vezes menos do que o Euro! Vários outros Jornalistas deram destaque à mesma "história".

As notícias do Jornal Record e a CAPA do Jornal Record foram no mínimo HILARIANTES, e ficarão na história da Comunicação Social desportiva portuguesa!

Aqui fica para memória futura:



Um onze para sábado.

Avatar
 ●  17 comentários  ● 

Rui Patrício, Cédric Soares, José Fonte, Ricardo Carvalho, Raphael Guerreiro, William, Adrien, João Mário, Nani, Ronaldo e André Gomes.

Ou

Rui Patrício, Cédric Soares, José Fonte, Ricardo Carvalho, Raphael Guerreiro, Adrien, Renato Sanches, André Gomes, Quaresma, Nani e Ronaldo.

Estes seriam duas hipóteses para um onze frente à Aústria.

Se no primeiro a aposta seria no meio campo rotinado do Sporting, à imagem do que sucedeu no Euro2004 aquando da escolha do meio campo rotinado do FC Porto, já no segundo a aposta seria no excelente momento de Renato Sanches e André Gomes apoiados em Adrien que além de um pulmão enorme garante também uma excelente cobertura defensiva e apoio aos centrais. Talvez aqui pudesse apostar na mesma em William Carvalho pois o seu 1.87m de altura podem ser uma mais valia no apoio à defesa nas bolas paradas.

Tenho muitas dúvidas de que Fernando Santos vá fazer grandes mudanças no 11 inicial. O seu perfil é pouco aberto a mudanças e pouco corajoso. No entanto, Fernando Santos sabe que falhar já na fase de grupos é a sua sentença de morte como seleccionador nacional.

Resta saber o que pesará mais. Os lobbys que insistem na escolha de determinados jogadores (Pepe, Moutinho ou Danilo) ou o superior interesse da equipa.

O que ninguém pode desmentir é que a permanência no Euro2016 passa pela vitória neste jogo. 

Limpeza de balneário na TVI24.

Avatar
 ●  34 comentários  ● 

Parece que as coisas não andam fáceis para os membros do programa “Prolongamento” da TVI.

A administração da TVI está insatisfeita com a relação qualidade/preço/audiências do formato escolhido para fazer concorrência ao “O Dia Seguinte” da SICN.

Parece que a fórmula tipo “Casa dos Segredos”(gritaria, insultos e gente reles) escolhida pela direcção de informação da TVI para esta temporada foi um rotundo fracasso e os custos em manter mais uma época este painel são demasiado elevados face ao desinteresse da maioria dos adeptos de futebol e dos patrocinadores em colarem a imagem das empresas a uma espécie de circo deprimente sem qualquer conteúdo ou contributo para um debate/discussão com elevação.

A realidade é que a aposta num formato brejeiro e com intervenientes de fraco conteúdo é apelativa para uma franja reduzida da audiência televisiva portuguesa.

Numa temporada inteira, o “Prolongamento” logrou ser o programa mais visto apenas em 3 ocasiões: aquando da visita de Bruno de Carvalho e por coincidência com a transmissão de 2 eventos desportivos cujo exclusivo era da TVI. De resto o programa da TVI24 foi copiosamente “derrotado” semana após semana.

E se olharmos ao período pós-campeonato, sem haver jogos ou “casos” para discutir, as audiências do “Prolongamento” são quase insignificantes.

O que isto diz? Que o interesse em ver uma “barracada” com o presidente do Sporting é apelativo em determinada ocasião. Mas ver semana após semana gente como o Guerra, o Serrão ou o Pina a falar de futebol e a tentarem usar palavras como seriedade ou credibilidade ninguém com 2 dedos de testa tem paciência para ver.

Por isso é que o jornalista Sousa Martins por muito que o queira fazer(e acredito que sim) não consegue emprestar a um painel de “palhaços de circo” algo fundamental: credibilidade.

Daí que em alturas de discussão de temas que fujam ao “fora-de-jogo” ou ao “eu ganhei e tu perdeste”, o “Prolongamento” vê fugir até aquela franja que aprecia “barracada” para o programa da SICN a quem queria tomar a posição de líder do cabo.

E por isso é que entre ouvir as opiniões moderadas com elevação de um ex-presidente da Liga, um ex-ministro do governo de Portugal e dirigente do Benfica, um ex-bastonário da Ordem dos Advogados e ouvir as opiniões de um painel tão fraco como o do “Prolongamento” não há dúvida quanto à escolha.

As audiências, para quem pudesse pensar o contrário, não deixam margem para erro.

Será que a TVI24 troca só os intervenientes ou também o formato? Veremos.

Futebol: O desporto que nunca se adaptou aos tempos modernos

Avatar
 ●  32 comentários  ● 
Infelizmente é assim, e ainda recentemente assistimos a mais um erro crasso, a seleção do Brazil eliminada da Copa América com um golo com a mão.

E foi assim com o Brazil como tantas vezes é assim com outras equipas, clubes profissionais que investem muitos milhões todos os anos tentando maximizar as hipóteses de alcançar o sucesso, clubes que vivem do fervor dos adeptos, treinadores que perderam e ganham emprego todas as semanas por causa de um erro arbitral que não devia acontecer, éxito e inêxito decidido tantas vezes por coisas que não têm nada a ver com a realidade do que se passa em campo.

O futebol tem sido historicamente adverso à tecnologia que chegou a outros desportos, e eu entendo porquê, e a isso me vou referir mais à frente...

Mas essa relutância à tecnologia tem sido amenizada com mais árbitros em campo, julgando quem manda que mais olhos em campo significa menos erros e mais verdade desportiva...

Mas não é assim, aliás, mais árbitros em campo tem significado sim mais revolta de quem ao jogo assiste e vislumbra erros de palmatória, com essa coisa caricata que é ver dois árbitros de baliza que ninguém percebe de facto o que andam lá a fazer...

Primeiro ponto e quiçá o mais importante:
Se colocarmos o desporto futebol ao lado de desportos como o andebol, o vólei, o rugby, o ténis, veremos que o grande problema do futebol e que o diferencia de todos os outros desportos é o problema da subjetividade das leis do jogo.

A tecnologia, que tão bom resultado tem dado no Rugby e no Ténis por exemplo, é suportada nestes dois desportos pela objetividade das leis.

No Ténis é simples e objetivo: a bola está dentro ou a bola está fora;

No Rugby é também simples e objetivo: a bola está dentro ou está fora; no ensaio a bola está em contacto com a mão ou está no ar; na placagem o jogador desarmado está no chão ou está no ar, a placagem é feita abaixo ou acima da zona da cintura;

E sendo assim, quem tem o privilégio de assistir à tecnologia ao serviço desses dois desportos num ecrã gigante no estádio, conhecedor da objetividade das regras, fica em 99% dos casos tão esclarecido como qualquer árbitro que visione essas imagens. O consenso é QUASE sempre, geral...

O problema do futebol é diferente e muito mais complexo... É que no futebol por exemplo, não é a mão tocar na bola que é falta... Pode ser falta e pode não ser, tem sim de se julgar a intenção... Quantos e quantos jogadores não se percebe facilmente o tão fácil que é colocarem as mãos à frente da trajetória da bola mas olhando para outro lado qualquer, para que os “árbitros da TV” opinem que é um corte com a mão sem intenção quando a intenção esteve toda lá?

O contacto no desarme também é permitido... Eu posso tocar no adversário, eu até lhe posso acertar nas pernas desde que primeiro acerte na bola, o futebol é na verdade um jogo de contacto, com milhares de jogadores a subverterem essa regra atirando-se para o chão a toques mínimos, aproveitando-se mais uma vez da subjetividade da lei e de um árbitro que tem de julgar, não o toque que vê mas a sua intenção e até a sua intensidade.

O problema da tecnologia que agora está tão em voga e que parece que irá ser implantado brevemente, é que, na minha opinião só irá piorar as coisas...

Ok, poder-me-ão dizer, se o quarto árbitro pudesse decidir o lance da mão que eliminou o Brazil da Copa América com base nas imagens televisivas, tinha-se poupado uma grande injustiça. Corretíssimo.

Mas o problema é que esses lances 100% óbvios são uma minoria no meio de tantos e tantos lances altamente subjetivos.

Alguém consegue imaginar programas como O Dia Seguinte” ou o Prolongamento a viverem de desportos como o Ténis ou o Rugby?! Iam discutir o quê?! Se a bola bate na linha ou para lá da linha?! Não havia discussão possível! O consenso era obrigatório!

Mas no futebol lá vemos, semanas após semana os mesmos comentadores a verem esses mesmos lances na TV mais de 20 vezes e em câmera lenta e, na maior parte das vezes, sem consensos e com leituras totalmente opostas, suportados, lá está, pela subjetividade das regras do futebol e que permitem arrastar o juízo para o lado que mais nos interessa.

Programas como o Prolongamento ou O Dia Seguinte são na verdade a prova provada de que a tecnologia não resolve quase nada nem é sinónimo de consensos!

Se é assim nos programas de discussão de futebol, porque razão não será assim se, amanhã, 60000 adeptos num estádio passarem a poder assistir a imagens de repetição de lances num ecrã gigante? Haverá consensos?! Para mim, na maior parte das vezes não... Mas com uma agravante:

É que no dia em que tecnologia chegar em força ao futebol, a pressão que sobre os árbitros já é altíssima, chegará a níveis inimagináveis...

É que hoje um árbitro ainda se pode enganar e dizer que não viu bem o lance no campo. Mas no dia em que o árbitro começar a enganar-se depois de ver as imagens na TV ou no ecrã gigante de um estádio, todas essas imagens ficarão em arquivo e o árbitro não pode dizer que não viu. E depois sim, lá estarão os diretores dos clubes e os paineleiros desportivos a confrontá-lo todas as semanas a comparar imagens de centenas de jogos e a perguntar porque é que no jogo X o árbitro decidiu assim e no jogo Y num lance parecido (mas nunca igual) decidiu de forma diferente: A suspeição para mim será incomparavelmente maior.

Serve esta lenga lenga toda para manifestar a minha posição contra a tecnologia no futebol? De maneira nenhuma. Sou 100% apoiante de cameras na linha de golo e nas linhas laterais, e até de tecnologia que pudesse decidir os foras de jogo sem que fossem precisos em campo a presença de dois ficais de linha. Sou 100% apoiante da tecnologia em lances objetivos, como acontece no rugby ou no ténis.

Mas em tudo o mais, nos lances corridos, não acredito realmente que a tecnologia venha a melhorar coisa nenhuma (para mim só irá piorar).

Para mim o progresso e a adaptação do futebol aos tempos modernos terá de passar por dois lados:

1. Ou se altera algumas leis do jogo para critérios objetivos: por exemplo bola na mão ser sempre falta independentemente da intencionalidade. Mas também aqui, a ratice dos jogadores faria com que muitos chutassem a bola deliberadamente contra a mão dos adversários;

2. Para mim a verdadeira solução, que a tecnologia sirva para castigar EXEMPLARMENTE após o jogo, jogadores que em campo fazem simulações, simulam agressões que não houve, expulsam adversários injustamente, ou cavam penalties que não existiram adulterando a verdade desportiva.

No dia em que os jogadores sentirem que só a verdade vale, que a mentira é punida, e que tentar enganar o árbitro não é permitido, será o dia em que o árbitro terá em campo uma missão radicalmente mais facilitada, e onde os erros diminuirão drasticamente. Para benefício de todos.


quinta-feira, 16 de junho de 2016

Notícias que marcaram o dia do Benfica.

Avatar
 ●  34 comentários  ● 

Duas notícias marcam o dia do Sport Lisboa e Benfica:

- Venda de Gaitán ao Atlético de Madrid

- Renovação de Salvio por mais 2 temporadas.

Gaitan: Tudo o que passe pelo pagamento faseado ou envolvendo algum “acerto” com negócios anteriores será um péssimo negócio. Era o nosso melhor jogador.

Salvio: Renovar por 2 anos com um jogador acabado fisicamente as exigências do Benfica só se entende como “jogada” para vender Salvio antes do fim do defeso. Fico a aguardar a comunicação à CMVM. (Este o Atlético de Madrid já não quer…)

Oficial.

Avatar
 ●  9 comentários  ● 

"A Sport Lisboa e Benfica – Futebol, SAD, em cumprimento do disposto no artigo 248º do Código dos Valores Mobiliários, informa que chegou a acordo com o Atlético de Madrid para a transferência a título definitivo dos direitos do atleta Osvaldo Nicolás Fabián Gaitán pelo montante de € 25.000.000 (vinte e cinco milhões de euros).

Mais se informa que o jogador irá proceder à realização de exames médicos e à celebração de um contrato de trabalho com o Atlético de Madrid."

UEFA no seu melhor.

Avatar
 ●  14 comentários  ● 

Nani eleito homem do jogo no Portugal - Islândia.

UEFA escolhe Ronaldo para o onze ideal da primeira jornada.

Priceless.

Exclusivo: Sporting recebeu proposta milionária - 80 Milhões de YUANS!

Avatar
 ●  41 comentários  ● 
FOTO EXCLUSIVA: "Garantia de Pagamento" enviada em Janeiro para o telemóvel do Presidente do Sporting.


80 Milhões de YUANS chineses... foi a proposta que chegou em Janeiro a um clube rival!

O equivalente a 10,8 Milhões de Euros não foi suficiente para convencer esse clube rival a vender o avançado Slimani a um clube chinês.

Como o nosso Blog anda sempre em cima do acontecimento, tivemos acesso à FOTO EXCLUSIVA do carregamento de notas que esteve prestes a chegar ao Sporting em Janeiro, foto essa que foi enviada para o telemóvel do Presidente do Sporting para comprovar a capacidade de pagamento do clube chinês!

Conseguimos também apurar que o negócio seria a "pronto pagamento", o dinheiro seria enviado num contentor, e chegaria a Portugal por via marítima!

quarta-feira, 15 de junho de 2016

Ser o melhor no Real e ser um problema na Selecção.

Avatar
 ●  28 comentários  ● 

A exibição de Cristiano Ronaldo no jogo de ontem revelou novamente o que tem sido o seu principal problema na selecção nacional: a falta de humildade e espírito colectivo.

Ronaldo no Real Madrid é um dos melhores do mundo sem qualquer dúvida. É uma mais valia fundamental para o sucesso do seu clube e tem a necessidade de se superar quase sempre. Porquê?

Bem, o plantel do Real Madrid não tem só um craque. Tem vários e bons. Se Ronaldo não se destacar certamente um Benzema, um Bale, um “Ramés” ou um Kroos assumirão esse lugar cimeiro.

Mas na selecção nacional Ronaldo acha-se acima dos colegas. E isso é fomentado desde o topo da estrutura da FPF, ou seja, desde Fernando Gomes.

Viu-se no Mundial do Brasil em que não foi obrigado a trabalhar como os outros em todo o estágio devido a uma “lesão”(cuja existência deu polémica entre os médicos e Paulo Bento).

Neste estágio aconteceu o mesmo, merecendo até elogios de alguns comentadores o facto de Ronaldo ter sido poupado a trabalhar como os outros.

Isto nem seria mau de todo mas desde que Ronaldo depois fosse obrigado a jogar para a equipa. Não foi isso que se viu. E que grupo é que aprecia ver regras diferentes aplicadas a diferentes elementos? Terá sido só Ronaldo que teve uma época longa? Muitos jogos nas pernas?

Quer na marcação de livres, que até quase do meio campo quis chutar directo, até à falta de jogo colectivo. Salvo erro, Ronaldo terá passado a bola aos colegas uma ou duas vezes o jogo todo. A única excepção foi quando fez um corte de cabeça na nossa grande área ajudando a defesa.

Mas faz sentido “obrigar” um craque a jogar para os outros? Eu diria que faz sentido “obrigar” um craque a não achar que é o único que pode resolver um jogo e que deve jogar não para si(como faz Ronaldo na selecção), mas para o bem da equipa que é vencer.

Para este estado de espírito de Ronaldo muito contribui certa franja da comunicação social provinciana e limitada. Insistir a cada 3 perguntas em falar sobre Ronaldo é ridículo. Ter um colega de selecção à frente e perguntar-lhe sobre Ronaldo como fizeram ao Nani é uma falta de respeito.

O Ronaldo focado e “obrigado” a trabalhar para o colectivo como se vê no Real Madrid é valiosíssimo e pode valer títulos.

O Ronaldo vedeta, egoísta e que não joga para o colectivo mas para si é um problema para a estabilidade do grupo.

Falta coragem na FPF e na selecção para fazer ver isto a Ronaldo.

(A origem da “opção técnica” que deixou Quaresma de fora do onze inicial também não está a ser pacífica de digerir no seio da selecção.)

Uma boa ideia vai ser realidade. Parabéns Benfica!

Avatar
 ●  13 comentários  ● 


Em 2013 e novamente em 2015 trouxe à atenção de quem visita o NGB o estado de degradação do Edifício da Rua Jardim do Regedor, histórico para o benfiquismo.

Em ambos os posts, destaquei a degradação do edifício e o abandono a que estava votado.

Mas também mencionei o desperdício que era não utilizar o mesmo para promover a marca Benfica junto dos milhares de turistas que povoam toda a baixa de Lisboa. E se isto era verdade em 2013 muito mais era em 2015 e ainda mais já a meio de 2016.

De tal maneira que sugeri a abertura de um espaço comercial próprio do Benfica na baixa de Lisboa e à altura da grandeza do clube. Sugeri a Rua Augusta e os muitos espaços que estavam disponíveis nesta rua para o efeito.

Esse novo espaço serviria para vender a imagem e marca do Benfica mas também para alavancar as visitas ao Museu e Estádio da Luz. Sugeri algo básico como oferta de entradas a quem fizesse compras no valor de X. Ter um espaço multilingue de recepção ao turista na loja e no estádio. Até mesmo a criação de um shuttle especial Baixa-Complexo da Luz.

Contribuir para que os milhões de turistas que vêm a Lisboa visitem o Estádio, o Museu e levem de volta camisolas ou cachecóis do Glorioso é expandir ainda mais a marca.

Por isso é com satisfação que li hoje a notícia da futura abertura de uma loja oficial do Benfica na Rua Augusta.

Também não deixei de reparar em algumas mudanças exteriores no Edifício da Rua do Jardim do Regedor. No entanto, espero que a retirada do símbolo do Benfica do edifício seja temporária.

As boas ideias, desde que sejam para beneficiar o Sport Lisboa e Benfica, não importa de onde nascem.

Tanto no tema do aproveitamento da formação como neste tema e em tantos outros que ao longo dos anos temos lançado no NGB, não procuramos ser os donos das ideias ou os iluminados. Mas temos o objectivo de contribuir para um Benfica melhor. Mesmo que isso possa incomodar algumas sensibilidades.

Por isso, os parabéns a quem tomou a decisão de expandir a marca Benfica privilegiando uma zona tão nobre como a baixa de Lisboa onde passam literalmente milhões de pessoas por ano.

Jogassem melhor!

Avatar
 ●  45 comentários  ● 


"Se queriam vencer a Islândia tinham que jogar melhor. É tão simples quanto isso".

Foi de forma simples que o selecionador da Islândia resumiu o jogo de Portugal. Ele percebeu o que Fernando Santos e Ronaldo, pelo que disseram no fim não entenderam.

A Islândia fez o seu jogo e o tal autocarro nem se comparou com o que muitas vezes se vê no nosso campeonato.

Fernando Santos fez o que o típico treinador português faz: troca toda a gente de posição porque o seu esquema é que é bom. Quando corre mal a culpa é dos outros.

As más escolhas para o onze inicial e o caso Quaresma deixam um amargo de boca grande.

Quaresma afirmou no final da partida que estava apto e que não jogou por decisão técnica. De que serve colocar o João Mário a jogar se o vão posicionar onde ele não costuma jogar?

Quem é que vai enfrentar seleções de leste e norte da Europa e leva metade da defesa composta por anões?

Que defesa é que pode ser eficaz se metade dela não tem qualidade ou concentração suficientes como no caso de Vieirinha e Pepe?

Dentro da convocatória que fez, Fernando Santos tem melhores opções. Resta saber se tem coragem ou vontade de as tomar.

Eu duvido como duvidei desde a saída da convocatória.

Duvido porque os nomes pesam muito. Como pesavam no tempo de Paulo Bento.

Alguém vai questionar Fernando Santos sobre Quaresma?

terça-feira, 14 de junho de 2016

Os erros de Fernando Santos custaram os 3 pontos.

Avatar
 ●  57 comentários  ● 

A insistência nos nomes e não no que os jogadores podem realmente dar no momento dá nisto.

Danilo, Moutinho e Vieirinha foram erro de casting para a titularidade.

João Mário devia ter ficado nos balneários.

Meter Eder foi ficar a jogar com 10. Afinal Hugo Vieira que marcou 21 golos esta temporada até tinha dado jeito.

E já agora colocar Pepe em vez de José Fonte custou confusões de posicionamento entre o brasileiro e Vieirinha. Pepe não joga concentrado e José Fonte garante concentração e qualidade.

E Ronaldo. Com esta atitude também não faz muita falta.

Se no próximo jogo Fernando Santos não mudar radicalmente as suas escolhas para a titularidade, vai ser curta esta viagem a França.

Ao intervalo...

Avatar
 ●  29 comentários  ● 

Mais:

André Gomes! O melhor em campo até agora. Cada vez mais se comprova o crime que foi não o deixar jogar no Benfica.

Nani. Está a fazer de tudo para aproveitar a oportunidade.

Ricardo Carvalho. Concentrado e sem falhas.

Raphael Guerreiro. Está-lhe a correr bem o jogo.

Menos:

Moutinho. É o chuta para o lado. Tenta ser o organizador mas se não é André Gomes isto estaria mal parado.

João Mário. Passou ao lado do jogo.

Vieirinha. O fetiche de Fernando Santos é fraco a defender. Não dá.

Danilo. Fica demasiado recuado. Insuficiente.

Portugal - Islândia. 11 inicial.

Avatar
 ●  6 comentários  ● 

Rui Patrício; Vieirinha, Pepe, Ricardo Carvalho e Raphael Guerreiro; João Mário, Danilo, João Moutinho e André Gomes; Nani e Cristiano Ronaldo.

Curiosamente foi o mesmo 11 anunciado pela UEFA no Estádio no teste de som durante...a manhã.

Esta UEFA tem sempre estas coincidências.

20 horas. Acredita nesta selecção?

Avatar
 ●  9 comentários  ● 
As críticas à convocatória já passaram.
Hoje tem início o caminho que todos ambicionamos ser o do triunfo.
Ao contrário dos últimos tempos, a equipa parece focada e poderá estar aí a grande diferença.
Não me parece que Fernando Santos vá surpreender e apresentar um onze inovador.
Mas desejo que seja quem for que vençam.

A comédia nacional. Nunca acabem, por favor!

Avatar
 ●  20 comentários  ● 

Esta gente acabou de inventar quatro títulos de campeão, apenas porque já estão a tremer das pernas de poderem ficar, caso vençamos o Tetra, com metade dos títulos do SLBenfica.

Poucos são os benfiquistas que pensam que o Tetra está no bolso, mas estes rapazinhos não brincam em serviço e tal como em qualquer pré-epoca bem preparada, já estão também a exercitar o fantástico incentivo que pretendem dar ao SLBenfica na conquista do Tetra.

N-U-N-C-A  A-C-A-B-E-M! por favor... #nuncaacabem

PS- não vale gozar com os erros de matemática... é que 18 para 22 são 4 e não três! Nem para eles são bons quando se envergonham

segunda-feira, 13 de junho de 2016

Futsal vence em Odivelas!

Avatar
 ●  23 comentários  ● 

Grande jogo!! Excelente vitória!! Agora é na Luz!!

A entrevista de Luís Filipe Vieira ao Record.

Avatar
 ●  95 comentários  ● 


O presidente do Benfica deu uma longa entrevista ao jornal ‘Record’ no passado fim de semana. Uma espécie de balanço da temporada dada a um dos órgãos de comunicação social mais criticados pelos benfiquistas durante o ano. Ainda para mais com a entrevista conduzida pelo Nuno Farinha que talvez tenha sido dos jornalistas do ‘Record’ mais atacados pelos comentadores ‘a soldo’ do aparelho do Benfica.

Mas esta entrevista ao ‘Record’ era esperada. Ainda para mais quando Calado é incluído no rol de comentadores da CMTV. Ou seja, a proximidade ao Grupo Cofina tinha sido recuperada.

O que os benfiquistas têm que se convencer é que há 4 espécies de jornalismo desportivo em Portugal1)os jornalistas ligados ao FC Porto que são do mais faccioso que existe e que nem sequer escondem a sua azia face ao outros clubes, 2) os jornalistas vendidos à conveniência como o Sr. Serpa que conseguiu destruir o nome e independência do jornal ‘A Bola’, 3) todos os outros que, com mais ou menos polémica, assumem os seus pontos de vista e são coerentes mesmo que isso seja polémico. Enquadro nesta última categoria o jornal ‘Record’ e 4) um grupo restrito de jornalistas que procura sempre o caminho elevado do debate e da discussão sem ódios nem ‘inimigos’. Nesta última categoria serão uma ‘meia-dúzia’. Os incluídos nas 2 primeiras categorias são desprezíveis.

Quanto à entrevista, nada de surpreendente. Um exercício de auto-contemplação como tem sido hábito quando as coisas correm bem não se coibindo de recorrer ao lugares comuns tipo telenovela da TVI usando termos como emoção, nostalgia ou família. Obrigatório em entrevistas de LFV para apelar ao sentimentalismo bacoco.

De início uma boa notícia: a ampliação do Seixal. Faz sentido e irá certamente beneficiar o trabalho lá é realizado. A formação e o aproveitamento da mesma foram durante anos um cavalo de batalha deste blogue, mesmo quando se repetia que não se ganhavam campeonatos com ‘miúdos’. Pois hoje já nos dão razão de que é com uma mistura de miúdos e jogadores mais experientes que se faz crescer ambos.

Não deixa de ser ridículo a lembrança dos tempos do Alverca. ‘Nostálgico a falar do Alverca’, escreve o jornalista. ‘Tenho algumas saudades deste tempo’, diz Vieira.

Saudades do tempo em que negociava abertamente com Pinto da Costa, em que era visita frequente da tribuna do Estádio do Dragão, em que só tinha as quotas em dia no FC Porto, em que fazia parte do círculo de confiança do maior inimigo da verdade desportiva em Portugal, e da condição financeira deplorável em que deixou o Alverca? Fica a interrogação.

Falou-se no Museu, falou-se em 8M de custo quando a realidade é que ficou quase nos 14M e mais uma vez lá se apelou ao sentimentalismo com os chavões da família.

Não assume que mentiu a RV quando lhe prometeu dar o mesmo que deu a JJ. Hoje é fácil dizer que lá estavam os miúdos para aproveitar mas porque não o fez antes? Quem afinal mandava: JJ, LFV ou os negócios das dezenas de transferências?

Não deixa de ser ridículo que o presidente que disse no passado que não era ele que chutava as bolas, que treinava e decidia tácticas, que é sabido que não gosta de futebol, vir agora dizer que foi ele quem deu uma lista de jogadores para aproveitar e que até o Renato Sanches foi resultado de uma conversa sua.Nunca vi LFV com tanta pressa para assumir louros de outros temas.

Revelou que acreditou na ida à final da Champions.Acreditou ele e acreditamos todos quando vimos a primeira mão em Munique e quando oBenfica faz o 1-0 na Luz. O que falhou? O facto de Luis Filipe Vieira não ter dado reforços de qualidade à equipa. Mitroglou foi a excepção. Num Benfica com opções válidas e que não tivesse que recorrer a Pizzi’s e parecidos, talvez a capacidade tivesse sido outra.

(É curioso como se insiste em imputar os projectos do Estádio ou do Seixal a Vieira. Se há estádio foi graças a Vilarinho, Mário Dias e Vítor Santos. E o projecto do Seixal foi de…Vale e Azevedo. Engraçado não é?)

Ao falar de eleições, foge ao tema da recandidatura quando todos já sabemos que só quer sair do Benfica quando tiver 90 anos, como o seu amigo do FCP. É triste ver que Vieira nos últimos tempos foge do nome de Damásio e tenta colar-se a um grande presidente do passado, Jorge de Brito, anunciando até uma espécie de endosso que o já falecido presidente lhe terá feito. Pena é que ninguém se lembre disso, que Jorge de Brito por estar morto não poder contradizer nada disto e que como é conhecido para quem tem memória, andava Jorge de Brito a injectar dinheiro do seu bolso no Benfica e Vieira, ‘esquecido’ de que era benfiquista, andava carne e osso com Pinto da Costa na vida pessoal e nos negócios.    

Fica também percebido que Vieira reconheceu no ‘movimento’ que pretende apoiar a sua recandidatura uma cópia do que se faz no FCP. Já só falta os votos em branco dobrados em 4 contarem como votos a favor. Mas não há nada que um bom informático não consiga programar em ‘voto electrónico’.

Mais uma vez não assume que decidiu dispensar Jorge Jesus, critica o ‘eu’ de JJ quando não se coíbe de invocar o ‘eu’ no seu caso.

De assinalar que assume o desastre que foi a pré-temporada do Benfica em planeamento e acompanhamento. Só lhe faltou justificar porque é que um presidente que diz gostar tanto de estar perto dos jogadores, da equipa, não passou um dia com a equipa durante o estágio nas Américas preferindo ir passear à África do Sul ou ir até ao casamento do Jorge Mendes.

Faz a defesa de Vítor Pereira quando deveria era demarcar-se de alguém que, em determinada altura, comprometeu o bom nome do Benfica ao ligar apenas aos árbitros que íam apitar o nosso clube. Mas provavelmente Vieira saberá mais sobre isso do que diz. Uma vergonha.

O elogio a João Gabriel era esperado. Só me dá vontade de rir é alguém considerar JG adepto do Benfica ou sequer de futebol. Quem trabalhou com ele sabe bem o que ele gostava de bola.

Continua por explicar quanto é que a NOS pagará ao Benfica para usar a antena da BTV para emitir os jogos do Benfica. É um tema fundamental e que continua a não ser explicado. É que a NOS comprou os direitos de transmissão dos jogos e de distribuição da BTV. Não adquiriu a gestão do canal nem o controlo dos seus conteúdos. Por isso tem que pagar.

E ainda estão para me explicar a utilidade da ‘Radio Benfica’. Se for para ser como a BTV, dispenso.

Para finalizar a entrevista, o elogio ao verdadeiro decisor sobre quem sai e entra no Benfica: Jorge Mendes. Usar a palavra transparência para definir a relação Benfica/Gestifute é mais um exercício de chacota para com todos os adeptos do Benfica.

O Benfica, como ainda se voltará a ver nos próximos tempos, está transformado numa espécie de clube satélite de Jorge Mendes e com o Atlético Madrid como principal beneficiário.  

Fica por explicar porque o passivo se mantém bem acima dos 400M apesar das vendas milionárias. O que se passou para o Benfica obrigatoriamente ter que continuar sempre vendedor, porque é o presidente do Benfica realiza ‘road-shows’ a apresentar jogadores do plantel, porque é que diz que não vende certos jogadores mas é incapaz de referir pelo nomes os jogadores incluídos nesse bloco, ou o que vai fazer quanto à norma que vai penalizar os comentadores ligados aos clubes quando os mesmos atacarem o futebol.

Uma nota final de completo desprezo ao elogio dado a Fernando Gomes e ao seu braço-direito Tiago “Cachecol do Porto” Craveiro. Elogiar o director financeiro do FCP no Apito Dourado ou alguém como Tiago Craveiro é revelador dos valores que Vieira aprecia.

#maisumjogadorperdido a hashtag favorita do "Tolinho das Aldrabices"

Avatar
 ●  19 comentários  ● 
Como o João Teixeira (Liverpool), só para o FCPorto já perderam uns cinco, para o Benfica mais dois pelo menos...

Esta gente existe para nos divertir!

Jornal Record sai em defesa do Sporting...

Avatar
 ●  8 comentários  ● 
Um dia depois de terem tido o arrojo de entrevistar o Presidente do Benfica e publicar essa entrevista em dois dias seguidos, há agora que fazer o trabalho de saneamento da informação para deixar o Bruno satisfeito, então num só dia o Record afirma:

- Intervenções serão feitas na Academia para recuperar a excelência

- Sporting com a melhor média de títulos desde a construção da Academia

- Reorganização interna na Academia

- Reforço da estrutura na Academia para promover projeto de formação

Lamentável sentimento de inferioridade destes tipos do Sporting.

domingo, 12 de junho de 2016

A Entrevista do Presidente, por Benfica by GB

Avatar
 ●  25 comentários  ● 

Começo por dizer que para poder "ler" esta entrevista é preciso passar pelo site do jornal Record e ouvir em discurso direto o Presidente. Sem assessores, sem frases lidas, sem discursos "montados"...

Luis Filipe Vieira falou de tudo, abertamente e sem "estratégias". Um bálsamo face ao que tem sido o futebol português nos últimos anos. 

Foi especialmente interessante ver a evolução nas palavras face à 15 anos atrás. É uma evolução monstruosa, não só na forma de se expressar (está a anos luz), mas especialmente na forma de pensar. Luis Filipe Vieira fala como líder e acredito que actue como um líder dentro do SLBenfica.

Obviamente que continuo a não me rever em algumas perspetivas que têm, mas bolas... estranho seria se "papássemos" tudo o que o homem diz sem pensar pela própria cabeça.

Sobre alguns temas que têm dado mais que falar destaco algumas notas:



- Reforça o que há muito foi dito de que na transferências de Renato Sanches, os 60M€ são perfeitamente atingíveis, mas reforça que acredita muito no sucesso do jogador que - tal como afirma do Bayern - está convencido que chegarão aos 80M€. Lá se vai o que escreveu o Build e muitos outros jornais que, com a azia, rapidamente tiveram eco entre os mais tontos.

- Volta a insistir que não empurrou Jesus para fora do Benfica, mas reforça que Jesus sabia que o que Vieira preconizou para esta época era para avançar. Fiquei com a ideia que já tinha: Jesus não queria "este Benfica", tal como também não quer um Sporting sem Slimani, João Mario ou William.

- Ederson, Semedo, Lindelof e Guedes querem ficar no Benfica mais um ano e Vieira afirmou com uma certeza perigosa que mesmo que "batam a clausula" os jogadores já terão dado conta que para a sua evolução preferem ficar mais um ano.

- Não ficou nada claro, tal como é esperado, que jogadores como Gaitan, Jonas, Salvio, Jardel, Talisca ou mesmo Mitro não possam sair.

- Salvo excepções muito particulares que apenas confirmarão a regra, Vieira não quer jogadores de 27 anos ou mais, sendo o projeto do Benfica dedicado a jogadores que possam valorizar-se e ser vendidos com rentabilidade.

- O projeto empresarial do Benfica sobrevive sem vender jogadores, mas a liberdade para comprar jogadores, investir no clube e no plantel e cumprir com as responsabilidades apenas é possível vendendo jogadores. Por muito que se venda, o plano e o projeto é esse. Não vale a pena andarem todo os anos a desejar manter jogadores porque isso não vai acontecer. Não em Portugal.



- A parceria com Jorge Mendes é de dar e receber. Se por um lado temos jogadores de grande potencial ao nosso dispor em regime preferencial, por outro lado definimos logo á partida valores de venda que beneficiam e recompensam o clube, mesmo sabendo que talvez pudessem até valer mais. Porém, têm que ganhar todos.

- O Benfica defende sanções pesadas para os dirigentes que passem a vida a falar, denegrir e pressionar os agentes do futebol, mas Vieira não acredita que os presidentes deixem passar essa medida, na mesma que pensa que a divulgação dos relatórios dos arbitros só servirá para os pressionar.

- Para a próxima temporada, Vieira acredita que Carrillo deverá ficar no Benfica, mas não fecha a porta à possibilidade de sair.

- Depois de André Horta, Vieira afirma, sem garantir, que pode chegar mais um reforço com a ADN Benfica do Caixa Futebol Campus. Nas redes sociais especula-se com o nome de Bernardo Silva inserido no negócio Carillo para o Mónaco.

- Não está prevista a saída de Helder Cristóvão e Rui Vitória ficará também os três anos de contrato mesmo que não seja campeão, sendo a sua zona de influência muito maior que a equipa principal do SLBenfica, fazendo inclusivé parte do processo de decisão e identificação de jovens a dois/três anos.

... e assim de repente não me lembro de mais nenhum ponto de destaque especial, além dos já referidos, mas acima de tudo destaco o discurso sólido, estruturado e muito relevante.

Esqueçam o futebol!!

Avatar
 ●  16 comentários  ● 

Hoje há mais que fazer!!!

Grande abraço a todos!!

ranking