Exclusivo: A paixão do gestor adepto e a assepsia do gestor profissional - Novo Blog Geração Benfica
O Novo Blog Geração Benfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 27 de junho de 2018

Exclusivo: A paixão do gestor adepto e a assepsia do gestor profissional

 ●  + 96 comentários  ● 

A teoria da agência é uma área específica da teoria económica que explica as relações que se estabelecem entre duas partes envolvidas numa relação de agência (relação de agência: quando uma parte – o agente – atua por conta de outra parte – o principal –). 

Com a complexidade e dimensão das operações das grandes organizações e com a necessidade de especialização, torna-se virtualmente impossível que os respetivos proprietários desempenhem as funções de gestão de forma eficaz. Surge assim a necessidade de contratarem gestores profissionais. Esta premissa é igualmente verdadeira no contexto das instituições desportivas e, consequentemente, dos clubes de futebol. É, pois, impensável que um clube com a dimensão mundial do Benfica e com a complexidade de operações daí resultante não tenha uma gestão profissional. 

Mas a especialização da gestão é apenas uma face da moeda. A outra face é o que a teoria da agência designa de custos de agência. Os custos de agência resultam do facto de os objetivos dos gestores nem sempre estarem perfeitamente alinhados com os objetivos dos proprietários das organizações. Estes custos de agência afetam o principal objetivo de uma empresa – criação de valor/riqueza para os seus proprietários. 

Transpondo para a realidade de um clube de futebol, podemos encontrar esta relação de agência entre os gestores profissionais do clube (agentes) e os seus sócios e adeptos (principais). Existem conflitos e custos de agência quando tais gestores profissionais, no âmbito das suas funções no clube, tomam decisões que são contrárias aos interesses dos sócios e adeptos do clube. Também neste contexto, os custos de agência afetam o principal objetivo da organização, o qual, neste caso, é o sucesso desportivo. 

Constata-se que, no contexto empresarial, o valor de uma mesma empresa num mundo ideal sem conflitos de agência seria sempre superior ao seu valor no mundo real onde tais conflitos estão presentes. Então, por analogia e de acordo com a tese que o presente texto introduz, no contexto de um clube de futebol, o desempenho desportivo de um clube num mundo ideal sem conflitos de agência seria sempre superior ao seu desempenho desportivo no mundo real onde tais conflitos estão presentes. 

Esta questão da teoria da agência vem a propósito de algo que se tem vindo a observar nos últimos anos no Benfica e que, mais recentemente, sem tem vindo a acentuar: a profissionalização das estruturas de gestão do clube (e da SAD) com recurso a gestores que, comprovadamente e, quiçá, assumidamente são adeptos de clubes rivais do Benfica.

Um exemplo paradigmático desta tendência é o que se está a verificar ao nível da direção do centro de estágios do Seixal. E refiro este exemplo por se tratar precisamente da joia da coroa do Benfica, tal como se depreende das mensagens da atual direção do clube e da SAD. 

Sem pôr em causa a competência técnica e a honestidade das pessoas visadas, mas apenas recorrendo ao enquadramento teórico atrás explanado e à natureza humana que a todos nos carateriza, pergunto se não será demasiadamente arriscado este caminho que a atual direção do Benfica pretende trilhar: entregar cargos de direção-chave a adeptos de clubes rivais que privilegiam um estilo assético de gestão, desprovido de paixão e perigosamente exposto a critérios de decisão que poderão ser contrários aos legítimos interesses dos Benfiquistas. 

O Seixal é o centro nevrálgico do futebol do Benfica. É onde se desenvolve o core business do clube.

Será sensato expor esta área crítica a problemas de agência que podem ter consequências muito graves no principal objetivo do clube (pelos menos para os Benfiquistas) que é o sucesso desportivo?

Será sensato colocar o processo de desenvolvimento dos principais ativos da SAD sob direção direta de gestores profissionais que não sentem o clube da mesma forma que os Benfiquistas sentem (sendo os Benfiquistas aqueles em nome dos tais gestores atuam)? 

Por outro lado, não seria possível contratar outros gestores tão ou mais competentes, que sejam Benfiquistas, reduzindo, desta forma, os custos de agência atrás referidos e potenciando ainda mais o sucesso desportivo do Benfica? Nada nos leva a crer que os adeptos dos clubes rivais são mais inteligentes ou, de outra forma, mais capacitados que os Benfiquistas. 

Assim, a teoria das probabilidades diz-nos que não seria difícil recorrer à paixão de gestores Benfiquistas em detrimento da assepsia dos gestores ditos profissionais e, dessa forma, dar mais um passo importante com vista à consecução daquele que deverá ser o principal objetivo do Benfica: SER O MAIOR E O MELHOR CLUBE DO MUNDO.

96 comentários blogger

  1. Cancelo na Juve por €40 M.
    Ruben Dias por €30 M para sair?
    Andamos a brincar?
    Cláusulas para quê?
    SLB - clube dos saldos....

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Exacto!
      Um caso prático do agente a encavar o principal..

      Eliminar
  2. Façam aí uma edição na frase "O Seixal é o centro nefrálgico do futebol no Benfica", porque uma coisa nefrálgica está relacionada com nefralgia, que significa "Dor ou cólica nos rins ou na região renal."
    A palavra certa é antes "nevrálgico" no lugar de "nefrálgico".

    Já é mau o suficiente o aborto ter tirado o p em "óptico" e agora em Portugal "ótico" querer dizer tanto "Relativo ao olho ou à visão" e "Relativo ou pertencente ao ouvido ou à orelha" em simultâneo. -.-

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ora, eu também faço uma analogia entre mim e pai natal, visto que ambos temos um problema renal; eu, pedra no rim, ele o raio do sindicato das renas.

      😃

      Eliminar
    2. Obrigado Filipe Alves. Os correctores automáticos dão nisto.

      Eliminar
    3. Esse último exemplo, que utiliza para criticar o acordo, é ridículo.

      Ou nunca ouviu falar de palavras homónimas?

      Eliminar
    4. Ridículo é permitir que se aumente o número de palavras homónimas por decreto, sem lógica, e que desune (o Brasil continua a escrever óptico). Para piorar a gravidade da situação, há um número alargado de gotas que dão tanto para os olhos como para os ouvidos, enquanto que há gotas que são nocivas se alguém se trocar. Mas obviamente não sabia disso, daí a presunção de dizer aos OUTROS que são ridículos.

      Eliminar
    5. Eu não disse que você era ridículo, disse que o exemplo é que o era. E continuo a dizer. Depois de ler a sua última explicação ainda acho mais.

      Então acha que alguém que não consegue distinguir umas gotas oftálmicas dumas auriculares? Sim, porque é o que costuma vir nas embalagens. Auriculares. Oftálmicas.

      E esse alguém já distinguiria óptico de ótico? Não faz sentido nenhum.

      Eliminar
  3. O rinocerontismo bizantino, consubstanciado na apologética da transsumãncia verificante, jamais perdurará naquilo a que vulgarmente chamamos de beligerância contumaz parcelar.
    Assim, a mendicidade periclitante porém, bajulante, encobrirá a insuficiência adubante transmigradora vertical.
    Não, não pondero conjecturar a elevação basculante do agenciamento bizantino. Seria néscio da minha parte e troglodita do além.
    Dest'arte, julgar de somenos a ligeirieza da orientação fantasmagórica rinocerôntica, sómente daria aso a desequilibrios vulgarmente apelidados de septicémias enejoadoras.

    Viva o BENFICA, O MAIOR DE PORTUGAL

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Dass... não percebi mais de metade, mas está bem escrito, parabéns 😁

      Eliminar
    2. Com tanta erudiçao, ou pretensa erudição, tente definir esse MAIOR.....mas de forma polissemica.

      Eliminar
    3. Concordo genericamente com tudo aquilo que dizes, embora considere muito difícil pôr isso tudo em prática.
      Mas nunca tinha pensado dessa maneira.
      Grato pela partilha de tão bela ideia.

      Eliminar
    4. Já vi melhor no gerador de lero lero....

      Eliminar
  4. Eu costumo dizer que hoje o Benfica se aproxima mais de uma empresa no seu todo, do que propriamente de um clube de futebol onde a paixão deve reinar. O ter adeptos de outros clubes é para mim algo difícil de aceitar, pois parto do principio que esse tipo de gerentes empresariais não sentem o Benfica como um verdadeiro benfiquista. Existe gente benfiquista para ocupar esses lugares? Obviamente que há, somos cerca de seis milhões, entre tantos, tenho a certeza que poderíamos e devíamos apostar naqueles que vivem o nosso clube. Esta forma de governar chega a ser uma afronta a quem realmente sente este clube.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "Obviamente que há, somos cerca de seis milhões, entre tantos, tenho a certeza que poderíamos e devíamos apostar naqueles que vivem o nosso clube."

      Concordo com esta afirmação.

      Eliminar
  5. Concordo com tudo. Vende o nosso presidente que o negócio de compra e venda de jogadores, pensava que eramos um clube de futebol com o objectivo de vencer títulos, dizia eu, que esse negócio é lucrativo. Se é lucrativo não precisamos de vender os nossos atletas da formação.

    Oblak, Ederson, Cancelo, Semedo, Lindelof, Dias, Mário Rui, Renato, Danilo, André Gomes, Hélder Costa, Cavaleiro (não será da mesma valia que um Benitez?, Bebé?), Bernardo, Guedes, Nelson Oliveira (não será no mínimo da mesma valia que o Seferovic?) - 14!!! jogadores.

    vejam este onze:
    Ederson, cancelo, dias, lindelof, Semedo, Danilo, Renato, André Gomes, Hélder, Nelson Oliveira e Guedes.

    A sério que não entendo a grandeza do nosso passivo. Isto porque todas as operações são altamente lucrativas, que ele é uma fera negocial.

    ResponderEliminar
  6. Apesar de não ser referido, presumo que este post se refere principalmente a Pedro Mil-Homens. A ser assim, uma vez que Pedro Mil-Homens é assumidamente benfiquista, a relevância do texto só se coloca para o período em que ele trabalhou no Sporting.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O texto não se refere a uma pessoa em concreto, mas a um conjunto de pessoas que têm vindo para lugares chave no Seixal nos últimos tempos, assumindo a gestão do mesmo, e que não são adeptos do Benfica. São adeptos dos rivais. Quanto a Mil-Homens, os relatos são contraditórios e as informações que chegam de Alcochete também. Certamente teríamos muitos outros capacitados e que não tinham um passado ligado a um rival.

      Eliminar
    2. Pois mas este homem ganho algo no Sporting? e so ver o resultados do Sporting e começar ver os Resultados do Benfica neste ano só fomos campeões de Juniores porque a famosa Equipa b cheia de cracks luta para nao descer e depois os jogadores deviam estar todos na primeira equipa lol e de rir quando temos um Porto b campeão nem um um jogadores serviu para o plantel principal mesmo com os problemas todos que eles tem certo? a pergunta e quem tem melhor scouting de miúdos Benfica,Porto o Sporting?

      Quantos Títulos tem o Mil Homens? Eu como jogador quero concelhos de jogadores de Futebol e não de um gestor que só tem teoria e pratica zero e isso que se quer para Futebol? Volta Nuno tu és dos nossos

      Eliminar
    3. Bem observado, Tiago da Fonseca

      Eliminar
    4. este exemplo não é o mais feliz, o homem é deste sempre benfiquista, e sócio, nascido e criado nas Caldas da Rainha, não falem sem conhecimento de causa
      o homem é competente e bom no que faz, ele não é treinador, na posição dele não se quer titulos, quer se jogadores e homens, quer se um fio condutor até aos séniores, vão ver o que era alcochete, não sejamos inácios..

      Eliminar
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  7. LFV mentiu na conferência de imprensa27 junho, 2018 11:28

    Bom Dia,

    Amo o Benfica , e tenho como lemas de Vida a honestidade , a honra , o caracter , valores aprendidos com os meus pais e valores que outrora eram pilares no SLB.

    LFV mentiu descaradamente e com todos os dentes que tem na última conferência que deu.

    Dizia o mentiroso compulsivo " Fui tetracampeão e nunca dei uma entrevista "


    MENTIRA Senhor Vieira


    Só ao Record foram dois exclusivos

    https://www.record.pt/futebol/futebol-nacional/liga-nos/benfica/detalhe/as-entrevistas-que-luis-filipe-vieira-deu-ao-longo-do-tetracampeonato.html

    Outro exemplo: É esta entrevista posterior a ganhar o Tetracampeão

    https://www.slbenfica.pt/pt-pt/agora/media-list/videos/2017-2018/btv/entrevista-14-anos-lfv


    Se o Pinóquio Vieira mentiu nunca coisa destas que todos sabiamos que era uma grande mentira que garantia temos nós Benfiquistas que ele disse a verdade no resto da conferência?

    Medo muito medo.

    Preocupado muito preocupado


    Quanto ao assunto do Post:


    Começamos logo por quem toma as decisões finais.O SLB tem a Presidente uma pessoa que não é Benfiquista.Sócio do Porto fazendo parte da entourage de Pinto da Costa durante anos.Sendo um dos seus homens de confiança dito pelo próprio LFV em Tribunal.

    Não sendo o Presidente do Benfica Benfiquista ou no mínimo uma pessoa com muitas paixões clubisticas antagónicas ,o passo seguinte e lógico a ser dado por LFV é não ter muitos Benfiquistas em cargos importantes no SLB.

    E é isso que acontece.

    Como homem das Finanças um Sportinguista.

    Como Assessor Jurídico um Portista.


    No Seixal - Idem aspas


    Etc Etc


    P.S: Mais uma vez um exclente post.Parabéns.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Ahahah és Benfiquista és!

      LFV referia-se a entrevistas audio-visuais idiota, até um jumento mal parido entendeu isso, só mesmo o rasca-ord e a dragartagem não.

      Eliminar
    2. Para muitos meia palavra basta... Mas há quem precise que lhes expliquem tudo como se estivessem na primária...

      Eliminar
    3. O especial informação em vários episódios que o Pinóquio Vieira deu à SIC conta como entrevista audio-visual?..

      Eliminar
    4. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
    5. Este comentário foi removido pelo autor.

      Eliminar
  8. Nao concordo,nada,com este post.primeiro:o senhor pedro mil homens e benfiquista,mas isto pouco interessa,uma vez que ele e competente e o seu curriculum confirma;segundo as empresas devem ser geridas com paixao,visao e accao e quando se e competente o gestor tem esta caracteristicas,independentemente da em presa onde trabalha.o senhor mil homens nao pensa de que clube e.pensa que tem de tersucessotersucesso e ira ter

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como disse noutro comentário, os relatos sobre o benfiquismo de quem menciona são contraditórios. Ainda assim, certamente teríamos muitos outros capacitados para o lugar e que não tinham um passado ligado a um rival. Também não vejo porque estão a ser contratados para lugares de gestão do Seixal adeptos de outros clubes. Temos massa humana no Benfica para responder a qualquer necessidade.

      Eliminar
    2. Jose santos27 junho, 2018 11:32

      E qual e sucesso que ele teve nos Sapos diz um só um?

      Eliminar
    3. As informações que possuímos é que Mil Homens é o homem certo no lugar certo e que está a fazer um excelente trabalho. É um benfiquista com mais de 30 anos de sócio e é para continuar.
      Sendo uma pessoa competente, tenho a certa que as escolhas que faz para o Seixal são as correctas.

      Os profissionais escolhidos para empresas profissionais, não se escolhem nunca, NUNCA, pela cor do clube de simpatia, mas pelas competências e pelo know-how que possuem!

      As cunhas, algo muito português, ainda actuais mas que pertencem a tempos idos, sejam elas por ligações familiares, simpatias clubísticas ou politicas é mais a praia dos lagartos, que escolhem as pessoas para as empresas que possuem ou dirigem por simpatias clubísticas ou familiares. Conheço inúmeros casos que podia enumerar. Quem vive em Cascais, Estoril e arredores, sabe do que falo.

      Defender no século XXI o contrário, só pode vir de alguém que está totalmente fora das exigências implícitas à gestão de empresas modernas e da realidade social e empresarial do mundo em que vivemos.

      A motivação de um verdadeiro profissional, não vem nem da sua simpatia clubística, nem da sua filiação familiar, vem do seu brio e ética profissional. Se não vier não serve. É mau profissional e não tem lugar em nenhuma empresa.

      Há bolsas (geográficas) de "cunhas" em Portugal. Mas tendem a desaparecer à medida que a profissionalização e a mentalidade das pessoas evolui.

      Estou à vontade para falar. Nunca nas minhas empresas empreguei alguém da minha família ou olhei a simpatias clubísticas.

      Eliminar
    4. EagleView: possui essas informações de onde? Vindas de um adversário que não vence um campeonato desde 2002? Um excelente trabalho com que critérios? Com que medidas de avaliação faz esse juízo?

      Um clube de futebol não é uma empresa como outras. O objectivo de um clube de futebol como o Benfica é o sucesso desportivo e não produzir jogadores numa linha de montagem. É criar valor para poder ser mais forte, ser maior.

      Alguém que decide tem que ter um critério para cada momento de gestão: se não tem no coração essa paixão pelo clube, irá ter nesse lugar outro qualquer critério. Nada me diz que um adepto de um adversário será melhor a decidir que um benfiquista. Pelo contrário, um benfiquista ciente da importância das suas decisões para a saúde financeira do clube mas principalmente para o sucesso desportivo do Benfica que é o principal motor de tudo o resto, tem outra motivação para fazer bem.

      Profissionais, sem dúvida. Benfiquistas, uma condição essencial.

      Eliminar
    5. As informações que eu possuo só a mim dizem respeito. Mas não vêm do seu tempo no Sporting, nem eu afirmei tal coisa. O que tem o facto do SCP não vencer uma liga desde 2002 a ver com este assunto? Nada.

      Mas é sócio do Benfica há muitos anos, tem vasta experiência e currículo na mesma aérea em que trabalha, que terá dificuldade de encontrar igual em Portugal.

      Um clube de futebol é uma empresa como qualquer outra. Gere-se exactamente pelos mesmos princípios de gestão de qualquer outra empresa. A legislação, os códigos e os princípios éticos são os mesmos.
      Um clube de futebol é uma empresa de serviços na área do entretenimento e gere-se como qualquer outra empresa da mesma área.

      A maior diferença é que num clube de futebol os donos (acionistas) são os sócios. Mas, no fundo, funciona da mesma forma. Enquanto que numas empresas os sócios querem a rentabilização dos seus capitais através dos lucros, nos clubes de futebol, tenham a forma de empresa ou associação, essa rentabilização obtém-se não na forma de rentabilidade dos capitais próprios, mais na satisfação que oferecem os resultados desportivos. Ou no próprio trabalho associativo.

      A criação de valor é uma consequência das vitórias. Mas nem sempre. Há muitos clubes que não ganham nada e continuam a acrescentar valor e a crescer. E outros que ganham muito e acabam por definhar.

      No fundo, todas as empresas ou associações desportivas regem-se pelos mesmos princípios da sobrevivência, que é o principal princípio da gestão. Têm de ter fundos suficientes para sobreviver, precisam de capitais, de uma gestão minimamente racional e de competências de modo a garantirem a sua sobrevivência.

      De outro modo, há sempre o risco cairmos no exemplo do nosso vizinho que, arrastado por uma paixão irracional e um fanatismo exacerbado, estava a levar o clube à falência.

      Se me perguntarem se prefiro ver benfiquistas na gestão e a trabalhar no Benfica, claro que sim, mas para mim isso não é nem pode ser o critério principal, já que a simpatia clubística não é nem nunca foi um critério de sucesso de um clube desportivo.

      O critério de sucesso de um clube desportivo está num conjunto muito vasto de factores que vão muito para lá da simpatia clubística dos gestores e das pessoas que lá trabalham. Se as coisas fossem assim tão simples...

      Afirmar que, "se não tem no coração essa paixão pelo clube, irá ter nesse lugar outro qualquer critério", é reduzir o brio e a ética do trabalho a uma mera paixão clubística. Isso não é verdade.
      Exceptuando os fanáticos e os zelotas, os interesses das pessoas estão muito para lá das simpatias clubísticas.

      Do mesmo modo que eu quando vou ao médico ou ao dentista não indago qual o clube da sua simpatia. Interessa-me apenas a sua competência.
      Será que o médico sabendo-me adepto de um clube inimigo, trata-me mal?

      Eliminar
    6. Isso é tão óbvio Scaramanga, equiparar um clube a uma empresa é só idiota. Eu nunca contrataria as paletes de entulho, venderia 3 a 4 por ano e compraria para as mesmas posições jogadores de qualidade. As comissões seriam consideravelmente mais baixas, teria aos dias de hoje 6 ou 7 jogadores da cnatera no plantel.
      A gestão quer desportiva quer financeira é errática e nada lógica, porque quem decide está ali simplesmente para fazer negócios, se no fim se ganhar boa. Quem está lá quer o poleiro como o outro (só que é discreto, é rato) e quando a coisa está tremida dá o dito pelo não dito como quem inspira e expira. O ano passado não havia dinheiro este ano temos um poço de petróleo, maskacena.

      Eliminar
    7. Eagleview já chegou mais perto do que eu afirmei. Ir a um dentista ou a outro sítio não é o mesmo que ser sócio ou até mesmo adepto de um clube.

      Como disse(e bem), os accionistas são os 'donos' da SAD. Na Benfica Sad, o accionista maioritário é o clube. A direccção do clube responde aos sócios. Os sócios querem uma gestão responsável e orientada para títulos e não para rentabilizar comissionistas.

      Se o EagleView defende essa visão, então concorda com uma alteração de estatutos que dê apenas 1 voto a cada sócio? Se não importa que quem gere seja benfiquista, deixa de fazer sentido uns estatutos proteccionistas. Ou será que não?

      Eliminar
    8. Não tenho a certeza se está perto.

      Ir a um dentista não é o mesmo que ser sócio de um clube. PoIs não. Mas quem afirmou o contrário?

      A direcção do clube responde aos sócios. Exactamente! Nas Assembleias Gerais.

      "Rentabilizar comissionistas" não sei o que seja.

      Nunca podia concordar com a alteração de estatutos porque a diferenciação de votos serve para premiar a fidelidade dos sócios. Sabe porquê? Porque enquanto nas empresas os sócios são premiados com a rentabilidade dos (seus) capitais, nos clubes, à falta do capital, são premiados pela fidelidade (dos votos).

      Os estatutos têm uma única finalidade, proteger o clube e os sócios.
      Importava-me é se quem fosse sócio não fosse benfiquista. Por isso estão bem como estão.

      Eliminar
  9. A graficiência panteolítica primária, seria sempre consubstanciada face à erudição pantocrática primária.
    Noutros séculos vindouros e passados, a migratoriedade fascicular andante, foi nos primórdios, propiciadora do enorme alavancamento da georetria mendiz.
    Assim, a liquidefaccção paleolítica secundária adstrigente, propulsou de modo ignóbil a locomoção finigética minoritária.
    Não, a sementologia dictiva peridimontal, não solucionaria a problemática errática fascicular. Bem pelo contrário. Conduziria a múltiplos faginetes insignificantes, embora trotulurantes.

    BENFICA SEMPER

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada27 junho, 2018 12:34

      Tem tudo a ver com o nome e com o personagem! Quem não se lembra?!

      Eliminar
  10. o texto deste senhor tem muita relevancia no que dis respeito às linhas diretivas do clube é por demais evidente que entregar a presidencia da SAD a um sportinguista assim como a gestão do seixal,so pode sêr uma decisão de alguem que se intitula presidente do BENFICA mas que tem um ADN duvidoso quanto ao seu benfiquismo provas disso muitas socio do PORTO DO SPORTING e mais quando a cabeça do Alverca encaminhou para o seu amigo PC o jogador DECO que em principio estava destinado ao BENFICA a mim não me engana o presidente LFV està à cabeça do BENFICA por interesses propios o benfica para ele é um negocio industrial,longe de sêr uma paixão so assim se pode compreender estas nomeações completamente descabidas se fosse realmente um verdadeiro BENFIQUISTA,uma toupeira? talvez. VIVA O BENFICA

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A presidência da SAD foi entregue como contrapartida do apoio financeiro de uma entidade bancária nacional. A bem da verdade, o gestor em causa na primeira reunião apresentou-se como adepto do Sporting.

      Eliminar
    2. Exacto.
      Quando o BES enviou 3 candidatos ao Vieira para escolher um deles, a primeira coisa que DSO fez foi informar LFV que era Sportinguista.

      Quanto aos outros 2 candidatos, penso que nem chegou a entrevistá-los...

      Eliminar
  11. Scaramanga, deixo-te duas questões relativamente aos 'custos de agência': O Vale e Azevedo e o Damásio não eram Benfiquistas (salvo as devidas diferenças)? E isso tb se aplica a jogadores e treinadores?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Como benfiquistas(e enormes) eram: José Rosa Rodrigues (1904-1905), 2º: Dr. Januário Barreto (1906)
      3º: Luís Carlos de Faria Leal (1906-1908), 4º: João José Pires (1908-1910), 5º: Alfredo Alexandre Luís da Silva (1910-1911), 6º: António Nunes de Almeida Guimarães (1911),7º: José Eduardo Moreira Sales (1912), 8º: Dr. Alberto Lima (1913-1915),9º: Dr. José Antunes dos Santos Junior (1915-1916)
      10º: Felix Bermudes (1916-1917/1930-1931/1945),11º: Dr. Nuno Freire Themudo (1916-1917),
      12º: Bento Mântua (1917-1926), 13º: Eng.º Alberto Silveira Ávila de Melo (1926-1930)
      14º: Manuel da Conceição Afonso (1931-1932/1936-1938/1946),15º: Vasco Rosa Ribeiro (1933-1936)
      16º: Capitão Júlio Ribeiro da Costa (1938-1939),17º: Dr. Augusto da Fonseca Júnior (1939-1944)
      18º; António Afonso da Costa e Sousa (1945-1946),19º: Brig. João Tamagnini de Sousa Barbosa (1947-1948)
      20º: Dr. Mário Lampreia de Gusmão Madeira (1949 -1951),21º: Joaquim Ferreira Bogalho (1952-1956)
      22º: Engº Maurício Vieira de Brito (1957-1961),23º: Dr. António Carlos Cabral Fezas Vital (1962-1963)
      24º: Adolfo Vieira de Brito (1964/1967-1968),25º: Dr. António Catarino Duarte (1965)
      26º: José Ferreira Queimado (1966 / 1977-1980),27º: Dr. Duarte António Borges Coutinho (1969-1976)
      28º: Fernando Martins (1981-1987),29º: João Maria dos Santos Júnior (1987-1992) ou 30º: Jorge Artur Rego de Brito.
      A honestidade nada tem a ver com a cor clubística. Temos um manancial de quase 14 milhões de adeptos.

      Treinadores e jogadores não se encaixam nesta temática, desde que tenham um historial de profissionalismo e respeito.

      Eliminar
  12. O único problema reside se quem define a política global do clube e procede à sua implementação e fiscalização não estiver atento...

    ResponderEliminar
  13. A CONSTANTE ENTRADA DE INTRUSOS NO BENFICA É UMA PROVOCAÇÃO A TODOS NÓS!

    Isto é uma política descarada levada a cabo por LFV, há já uns anos a esta parte.
    Hoje, no Benfica, nos departamentos ou gabinetes cgaves, estão ocupados por indivíduos que nunca foram benfiquistas, desde logo a começar pelo próprio presidente LFV, passando para o CEO das finanças, ao responsável pela Academia do Seixal, ao dos assuntos jurídicos e ao da comunicação. Não me admiraria, que qualquer dia, a BTV e o jornal do clube, estivessem também confiados e chefiados por anti-benfiquistas. É esta política destruidora e lesadora dos interesses genuínos do Benfica que urgentemente tem que se pôr um fim, e fazer valer que o Benfica é só para os benfiquistas.

    José Reis

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É preocupante a quantidade mas também a maior frequência com que isso acontece.

      Eliminar
  14. Concordo os altos cargos diretores pessoal do staff com grandes resposabilidades a serem contratados devem ser e viver 100% Benfica mas a primeira exigencia deve ser a competencia pessoal ele out ela devem set os melhores da sua area ou especialidade se podermos alias a isso serem do Benfica entao seria a perfeicao(e tem o clube e a sua direcao a obrigacao de procurar os melhores da sua area os Mais competentes e ao mesmo tempo serem 100% Benfica CLARO que temos e deve e concordo somos MUITO Mais de 6 milhoes e port isso havera os melhores mais competentes e Benfica 100% que amam o clube CLARO que Ha)So no caso ou em casos especificos em que nao ha com a mesma ou mesmas qualificacoes e que se deve contratar (e aqui nao se deve deixar de contratar pois devemos gerir o Clube da forma o Mais professional possivel) alguem que nao e 100% Benfica.
    Para mim o Benfica Ja E o Maior Clube do Mundo e com esta linha de orientacao Vamos ser ainda Maiores
    MAIORES que todos os outros e possivel SIM CLARO que e VAI ser
    O Maior de todos os Tempos e possivel Sim CLARO que e e vai ser Todos Vamos ser pois Todos temos o previlegio de Pretencermos ao MAIOR CLUBE DO MUNDO e todos temos o dever e obrigacao de o fazer AINDA MAIOR

    Carrega Benfica hoje e para sermos Campeoes de Futsal todos ao pavilhao da Luz 2100

    Red 1

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Essa competência não passa por defender os interesses do clube, sócios e adeptos em vez de uma pura análise financeira?

      Eliminar
  15. Caro Scaramanga,

    "Surge assim a necessidade de contratarem gestores profissionais."

    A partir deste momento, o importante é a capacidade da pessoa para exercer o cargo, independentemente do clube ao qual é afeto.
    As estruturas de futebol profissional, laboram como empresas. Nenhum trabalhador que seja designado para determinado cargo, quererá fazer um mau trabalho só porque tem preferência por outro clube. Não faz sentido!
    Basta ver o exemplo de João Vale e Azevedo e outros Azevedos que por aí navegam, para a teoria cair por terra.

    Saindo do contexto dos três maiores clubes portugueses. Então e o Braga, Guimarães, Rui Ave, Boavista e restantes clubes do futebol nacional??
    Não são profissionais? Terão eles que contratar só profissionais afetos ao clube?

    Para mim sinceramente é um não assunto.

    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. G G27 junho, 2018 12:36

      Sempre para justificar uma coisa o se fala dos Rivais o de Vale Azevedo e porque será?

      O tal Vale Azevedo era um palhaço mas nao tinha medo de ir as Antas e sentar o Cu na tribuna e este e tao bom que tem medo que alguém se descaia o que va cumprimentar e ele fica sem jeito com dizem os Brazucas certo? será que ele esta no Balneário quando vai o Porto?

      E depois vem conversa dos outros Clubes Braga, Guimarães e por ai fora mas tens varios exemplos no Futebol Tuga como o caso Portimonense que trabalha para o Porto ate emprastam jogadores a custo zero lol e so rir so nao ve que nao quer

      Eliminar
    2. É um assunto na medida em que é pedra de arremesso da oposição. O facto de trazerem um gestor letrado para fazer os posts de Shadows e RGS não deixa de ser apenas isso, oposição. E sim é direcionado a Mil Homens e DSO

      Eliminar
    3. G.G.: respondi no texto às suas questões: "Será sensato colocar o processo de desenvolvimento dos principais ativos da SAD sob direção direta de gestores profissionais que não sentem o clube da mesma forma que os Benfiquistas sentem (sendo os Benfiquistas aqueles em nome dos tais gestores atuam)?

      Por outro lado, não seria possível contratar outros gestores tão ou mais competentes, que sejam Benfiquistas, reduzindo, desta forma, os custos de agência atrás referidos e potenciando ainda mais o sucesso desportivo do Benfica? Nada nos leva a crer que os adeptos dos clubes rivais são mais inteligentes ou, de outra forma, mais capacitados que os Benfiquistas."

      Paulo Duarte, não entro por essa vertente. Sou benfiquista e sócio, com pensamento próprio. Tenho uma noção do que espero do Benfica, da forma como é gerido e como acho que deveria ser. Peço que não procure os meus textos para guerras de poder e oposição onde não me revejo.

      Eliminar
    4. No mundo empresarial, onde existe relevância mínima nos custos de agência é nas empresas familiares.
      Transpondo para o futebol, na prática teríamos um clube anticuado, com uma perspectiva reduzida do mundo actual e a viver da paixão.

      A realidade é que o Benfica modernizou-se como poucos no mundo, graças aos seus profissionais, independentemente do clube ao qual pertencem. Domingos Soares de Oliveira é claramente uma das maiores bandeiras desse progresso.
      Esse desenvolvimento trouxe-nos títulos como há muito não víamos no nosso clube além muitas outras coisas positivas.

      Outro que tanto se fala, é Pedro Mil Homens (foto do post indicía a sua referência ;) ) na academia do Seixal.
      Ele quererá exatamente o que todos os sócios e adeptos do Benfica. Potenciar, desenvolver e retirar o máximo de activos possível em cada fornada/ano. Seja para incluir na equipa sénior, seja para venda. Além de desenvolver a componente MKT/carimbo "Made in Seixal".
      Basicamente, aqui os interesses são comuns a todos nós.

      Onde posso realmente ver custos de agência reais no futebol, é na relação dos clubes com os empresários e representantes. Pois actualmente os jogadores podem mudar com mais facilidade de empresário. Esse facto, coloca o empresário no papel de venda premente e constante dos seus representados, a fim de realizar dinheiro.
      Aqui, a realidade que é transversal a todos os clubes de futebol e nada tem a ver com clubite.

      Eliminar
  16. sinceramente apenas mais um texto com palavras caras, cliches e chavoes... enqto isso o LFV e o RV continuam por la...

    ResponderEliminar
  17. Não chega a dragartagem a conspirar com agentes da PJ e juízes para inventar casos e buscas ao Benfica?? Como ficou amplamente provado já?

    Não acham que é altura de estarmos unidos a combater um inimigo que não tem ética nem limites??

    Este caminho de criticar tudo e mais alguma coisa só porque ser-se anti-Vieira está na moda, é triste no minimo e sem duvida que um bom passo para sermos mais fracos.

    Já todos ouvimos estas criticas mil vez, neste blog é dia sim dia não, continuem assim, continuem focados em atacar o Benfica e em ajudar os nossos inimigos, como faz o João Malheiro.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sjwaria Law27 junho, 2018 13:03

      Tu es pago para defender o Benfica?
      Eu nao sou por isso posso falar quem e pago a peso de ouro e que tem que fazer amigo porque no final do dia eles nao vem dar Satisfações a ninguém e pior ainda vao para os programas da Btv ofender os Benfiquista que pensam de outra maneira que sao Benfiquista de 2 e que tem que beber muita chá..
      Mas para ti e na boa certo?

      Eliminar
    2. és tu pedro guerra vai pro car....

      Eliminar
    3. Sjwaria Law, procuro pensar o Benfica. Não entro em guerras comunicacionais, que na minha opinião não servem ninguém excepto quem as alimenta.

      Eliminar
    4. Sempre fui um critico de Vieira, mas já farta estes ataques à direcção, tudo é motivo de ataque, e quando digo ataque não me refiro a criticas, criticar está bem, mas todas as semanas sempre a baterem na mesma tecla, a isso chama-se propaganda, e propaganda é uma forma de ataque, não de critica.

      Sempre critiquei a Benfica TV por não incluir gente mais critica à direcção, faz-me confusão e concordo completamente com vocês nisso.

      Mas existem tempos para tudo, e este massacre constante propagandista contra tudo e mais alguma coisa que a direcção do Benfica FAZ ou DEIXA de FAZER, lamento, mas enjoa, é praticamente dia sim dia não. Mas pior que isso, é que não se aponta praticamente nada de bom que o direcção faz, ou seja, isto parece o blog de um partido politico a fazer oposição.

      Estamos em guerra contra gente sem escrúpulos, contra gente que já matou gente para os silenciar, corruptos sem limites e com muito poder, não acham que é mais do que altura de nos unirmos contra isto, de sermos solidários com a nossa direcção que nos deu um tetra e uma das melhores décadas de sempre? Não digo que não critiquem, mas que existe alturas para isso, nada mais.

      Eliminar
  18. Boas caro Scaramanga e parabéns pelo tema do post, que é pertinente e decerto vários de nós já terão pensado nisto, mas poucos terão tido capacidade ou vontade de desenvolver um texto a abordar este assunto.

    De facto as escolas de gestão há já muitos anos que se debruçam sobre este assunto, o agenciamento, os seus custos, e a possível divergência entre objectivos de administradores/gestores e as organizações para as quais trabalham.

    Aliás, não é necessário ter formação em Gestão ou Administração para nos passar isso na cabeça, quer relativamente a empresas que nada nos dizem, quer a empresas às quais pertencemos, quer relativamente ao Benfica do qual somos

    Há meios para indexar as retribuições dos responsáveis aos resultados, quer financeiros quer operacionais, basta haver vontade.

    Sinceramente, apesar de me considerar um benfiquista digamos "conservador", não me choca o facto de termos portistas ou sportinguistas na SAD, mil vezes um portista ou sportinguista sério e competente que mil benfiquistas incompetentes ou menos sérios na SAD.

    Se porventura por algum motivo muitíssimo improvável eu me visse ligado à SAD do Porto ou à do Sporting, trabalharia o melhor que pudesse, tal como faria no Benfica, não seria por isso que seria menos benfiquista, o mesmo se aplica aos portistas ou sportinguistas que estejam no Benfica, se trabalharem bem têm todo o direito de continuar no clube, senão... ninguém é "obrigado" a trabalhar na SAD do Benfica, e os não-benfiquistas menos ainda.

    O problema, ou melhor a solução é de uma vez por todas tornarmos a actividade de administrador/gestor de uma SAD, algo indexável a resultados, e espero, ou melhor desejo que actualmente no Benfica isto já esteja a ser feito.

    Saudações benfiquistas

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mark Trencher, porque terá que ser opção termos gestores de outros clubes quando juntos não têm a mesma grandeza do nosso clube? Somos cerca de 14 milhões, espalhados pelo mundo, e precisamos de ir a clubes com menos de metade da nossa implementação 'buscar' profissionais? Não encontro justificação para tal. Temos 10 Benfiquistas competentes para cada um dos outros clubes.

      Eliminar

  19. Para seguires à risca o teu ideal, terás que fazer uma de duas coisas:
    1. Se trabalhares na função pública, quando o governo passar a ser PSD espero que te demitas
    2. Se trabalhares no privado pergunta aos teus administradores se são PSD e entrega a carta de demissão

    ResponderEliminar
  20. Como Benfiquista custa-me compreender este ponto de vista em que se alega que apenas Benfiquistas deverão estar a exercer funções no SLBenfica (SAD/Clube e respectiva estrutura).

    Para mim, e no meu ponto de vista a excepção terá obrigatoriamente que ser feita ao presidente. Esse sim, deve respirar Benfica, defender o Benfica contra tudo e contra todos! E disseminar no seio da sua equipa de gestores e restante estrutura, que os mesmos coloquem os interesses do Clube e SAD acima de todos os outros.

    Um Presidente que seja um verdadeiro Benfiquista de alma e coração terá que garantir que os profissionais que servem o Benfica (e que são pagos para tal), são realmente (muito) bons profissionais e que se regerem pelos objectivos que lhes são traçados e que se resumem a Enaltecer o Sport Lisboa e Benfica a todos os níveis!

    Vamos a uma pequena analogia... Imaginem que tenho um cargo de responsabilidade numa empresa como a Pepsi... tenho cumprir com os objectivos que me apresentam... sou auditado e avaliado relativamente aos objectivos que me apresentaram e os quais aceitei. E, On Top disso, tenho que adicionar à equação, a minha ambição de crescer e evoluir como colaborador desta dita organização.
    Mas isto não quer dizer que eu não seja fã do produto ou sequer que seja consumidor do mesmo.
    A minha organização contratou-me porque viu potencial/experiência e provas dadas para a função .

    Quem pode garantir que se eu fosse substituído por um gajo que é apenas fã de Coca-Cola, que ele iria fazer um melhor trabalho que eu?! Ser fã seria sinónimo de qualidade?! Será que ele saberia tomar decisões baseadas em estratégia ou seriam apenas baseadas na sua intuição pessoal como consumidor?

    Só podemos analisar este tipo de coisa e compará-las tendo com base os resultados obtidos no final dodia.

    O grande problema, é que se pode atacar A ou B apenas por ser ou não Benfiquista.
    O Benfica e a sua estrutura tem que ser dotada de bons profissionais e não apenas de Benfiquista ou ex-jogadores, em que na maioria são profissionais sem a mínima experiência e qualificações para os cargos para os quais são

    P.S - Em forma de conclusão seria importante referir que até mesmo o facto de se ter como Presidente um verdadeiro Benfiquista isso não é sinônimo de resultados positivos. Basta, por exemplo, ver o que se passou no outro lado da rua quando se elegeu um presidente ferrenho que aquilo que apenas fez foi continuar a ser um adepto e nada mais.

    Desculpem a seca...

    The Sticker

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. The Real Sticker27 junho, 2018 14:04

      Isso quer misturar Pepsi e coca cola e mesma coisa com cu e as calças, Agora vamos imaginar nao sei se es o nao es Benfiquista mas vamos imaginar que sim e vais trabalhar para os Sapos falta uma ultimo jogo para fim do Campeonato Benfica vs Sporting tu es Humano e moralmente ate podias querer que os Sapos Ganhem mas o Coração esta sempre a bater para outro lado certo?
      NO BENFICA SO DEVE TRABALHAR QUEM FOR BENFIQUISTA QUEM NAO FOR MUNDO

      Eliminar
    2. Obrigado pelo seu comentário, Sticker. A comparação que faz não se enquadra no tema. Um clube não é uma empresa como as outras. Tem associados que a vivem com paixão e é para eles que o clube tem que orientar a sua política. Esses associados pretendem ser recompensados com vitórias e não prémios de gestão ou comissões chorudas.

      Eliminar
  21. Concordo com este alerta sobre o que realmente importa. Então alguém dúvida que o Bruno de Carvalho é do Sporting ? E não foi ele o pior Presidente do Sporting de que há memória. Deixem de falar mal por falar e discutam a capacidade da nossa equipa em enfrentar todas as frentes (dentro do campo).
    Até à data o investimento deste ano fui igual ao anterior, e a politica tem se mantido assertiva... com o GRANDE diferença que este ano fizemos todos os ajustes de plantel ainda em Junho !!

    ResponderEliminar
  22. benfiquista de gaia27 junho, 2018 14:22

    AO ponto que chegamos...nao se importam de ser portistas ou sportinguistas a comandar os destinos do SLB.....DEPOIS admiram-se que o SLB venda um jogador por 45.000.00....e o SLB receba 15.000.00......ORA AQUI ESTA O VERDADEIRO PROFISSIONALISMO...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É um dos pontos pelos quais se podem fazer análises mais aprofundadas.

      Eliminar
    2. A venda do Ederson foi uma palhaçada!

      Eliminar
  23. Parece haver ainda gente que vive no século passado, aquele século onde os clubes eram nichos habitados e seguidos por gente apaixonada e doente, os clubes eram comandados por mecenas com uma belíssima conta bancária que punham e tiravam à medida dos seus interesses e conveniências.

    Ora bem, para quem não acordou ainda, informo que entrámos há coisa de 18 anos no século XXI, muitos dos clubes evoluíram para sociedades anónimas desportivas e o factor de gestão racional, tornou-se obrigação.

    Os clubes tornaram-se sociedades cotadas, expostas ao mercado de capitais, que por sua vez é hiper regulamentado e tem regras próprias muito bem vincadas e conhecidas.

    Deixou de haver paixão ? Claro que não. Essa continua e continuará, pelo menos no tocante aos adeptos/sócios.

    Mas já vimos bem recentemente o perigo e os riscos dos clubes terem à sua frente os agora tão em moda presidentes/adeptos.

    Quero com isto dizer que os clubes continuam a albergar paixões exacerbadas (toda a gente fala em milhões como se fossem tremoços), continuam a ter adeptos e sócios que vivem loucamente a vida dos seus clubes de eleição, só que, as regras e os tempos mudaram.

    Também no futebol os critérios de gestão, tendem a ser cada vez mais temperados pela racionalidade.

    O adepto e/ou sócio, pode e deve exigir tudo e mais alguma coisa, ainda que apenas pague 12 euros de quota mennsal.
    Mas acima de tudo deve entender bem que, entre aquilo que eu sonho e aquilo que a realidade me pode propiciar, vai uma distância muitas vezes superior àquela que a Terra dista da Lua.

    Não é por o Benfica ter dirigentes benfiquistas que o Clube é mais bem gerido e que eu, como simples adepto, serei mais confortado e recompensado.

    Acreditar nisso, é uma ilusão de ingénuos e de gente pouco vivida.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Lamento, mas tenho muitas reservas que seja benfiquista. Preferirei sempre um benfiquista competente(entre 14 milhões certamente os há) que qualquer outro 'competente' de outra cor.

      Pensando bem, não vejo no panorama português qualquer gestor nos clubes adversários que tenha apresentado resultados que mereçam a sua contratação.
      O Futebol Clube do Porto está numa situação financeira difícil, o Sporting Clube de Portugal também e nenhum deles entrou neste caminho de ruína financeira nos últimos anos.

      Desportivamente sabemos como o Futebol Clube do Porto prospera. Quanto ao Sporting Clube de Portugal não vence desde 2002.

      Continuo sem ver onde estão os gestores competentes nos clubes adversários. Fico sim muito preocupado que as decisões no Benfica estejam cada vez mais nas mãos de quem não sente o clube.

      Eliminar
  24. O outro nosso vizinho ali da 2ª circular, também vivia o clube 25 horas por dia, não dormia, não comia, não prestava assistência à família, tudo, mas absolutamente tudo pelo seu Sporting.

    Disse-se e contradisse-se vezes sem conta, tudo pelo Sporting.
    Jurou e voltou atrás pelo Sporting.
    Pôs em causa uma série de coisas, nomeadamente a sua segurança pessoal e da família, tudo pelo Sporting.
    Comprou uma série de guerras contra tudo e contra todos, tudo pelo...Sporting.

    E como ficou o Sporting depois de tanta dedicação, emoção e paixão ?
    Acho que será escusada a resposta, pois todos a conhecemos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Sporting passou da emoção à comoção...

      Eliminar
    2. E da comoção está a passar à extinção.

      Eliminar
    3. Não misture paixão com loucura.

      Eliminar
  25. Realmente nisto estes artistas do Baluarte tem razão.
    "Nunca teremos palavras suficientes para agradecer a quem se lembrou de juntar um pateta como Zé Camarinho a figuras tão ridículas como Luís Bernardo e Pedro Guerra na comunicação do SLB. É muito divertido."
    Já que o Vieira não muda de treinador (porque o RV é bom rapaz e faz o que lhe mandam) ao menos que mude de comunicação.
    Farto de ser a chacota deste país. Quando acaba a paródia sr Presi?

    ResponderEliminar
  26. "O Seixal é o centro nevrálgico do futebol do Benfica. É onde se desenvolve o core business do clube."

    Só podes estar a gozar. A menos que o core business do clube seja a delapidação de património desportivo...

    ResponderEliminar
  27. É preciso cá uma lata... "os relatos sobre o benfiquismo de quem menciona são contraditórios. Ainda assim, certamente teríamos muitos outros capacitados para o lugar e que não tinham um passado ligado a um rival". Mas não se apercebe da barbaridade que está a escrever?

    É evidente, para qualquer pessoa com um mínimo de bom censo, que quem colabora com uma organização tem que ter a confiança de quem a lidera. Ponto final.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tenho dificuldades em exprimir essa confiança em adeptos de outros clubes e sem provas dadas. É o meu bom 'censo' benfiquista.

      Eliminar
  28. O Benfica, clube desportivo, está a metamorfosear-se numa agência de empréstimo, compra e venda de jogadores.
    É este o resultado de termos dirigentes não Benfiquistas a gerir e presidir (presidir sim! LFV é tão Benfiquista como PC!) o Benfica!

    ResponderEliminar
  29. boa tarde

    é um bom texto com uma temática complexa, que na minha opinião levanta várias questões...
    1 - a questão não deve ser as pessoas, mas antes disso, a idéia que se tem para o Benfica, o Benfica hoje tem uma filosofia empresarial, quando devia ter uma desportiva, aplicando nela regras de boa gestão, e não o contrário, ter uma desportiva e aplicar regras da desportiva.
    O Benfica é um clube desportivo, com várias modalidades, e todo o que alimenta isto são vitórias, títulos, honra pela camisola, não são vendas de milhões que ninguém sabe o que realmente são, não são titulos de melhor academia não sei onde, de melhor markting não sei o que, não são rádios, não são colégios, não são gestão e parcerias com outros clubes, não é nada de isso, o que alimenta os benfiquistas é a competição e o que e como fazemos nela, e quando se tira a alimentação a pessoas famintas....

    2- é verdade que o modelo está mal, todos preferimos benfiquistas, mas a minha duvida/questão é, podemos nós exigir isso e depois queres jogadores formados no rival? vão eles honrar a camisola? chorar de esforço no jogo que estamos empatados? se queremos isso no Benfica deve ser a todos os níveis, se a desculpa é eles são profissionais, também os gestores são...

    3 - Pedro Mil-Homens é de sempre benfiquista e sócio, nascido e criado nas Caldas da Rainha, e sei muito bem onde era a mercearia do seu falecido pai, onde cresceu. Este não é de todo, um exemplo para o texto do autor.

    4 - estes textos que vou lendo são muito importantes para se falar de Benfica, sobre o Benfica, e o que se quer, mas cuidado, que o vosso mais que tudo, cita uma das maiores verdades do futebol, "a força vem do campo"

    E pluribus unum

    ResponderEliminar
  30. 5 - sim LFV mentiu outra vez, deu entrevista, e até um programinha ridículo, com 3 ou 4 episódios, para a SIC, e se o Benfica é assim gerido, muito mal vai o BEnfica

    ResponderEliminar
  31. Meus caros,
    Sim, sou Benfiquista à muitos anos com RedPass e afins.
    Infelizmente os Clubes passaram a ser geridos como empresas, de outra forma não sobreviviam.
    Acabaram-se a colectividades e os clubes de bairro. Os tempos mudaram e o sinal disso é a criação de SAD’s.
    E sim, sendo Benfiquista vou querer sempre que o meu Benfica ganhe, mas isso não significa que não seja profissional!
    Isto do coração e da razão tem muito que se lhe diga. E digo mais... de acordo com aquilo que sei e que é verdade: O Mil-Homens em comparação com o Nuno Gomes, dá 10-0 ao Nuno por muito que isso pareça estranho ou que possa chocar muita gente!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem lhe garante que um adepto de outro clube está melhor qualificado para gerir o Benfica? Porque razão entre 14 milhões de benfiquistas o presidente do Benfica teve que ir a Alcochete buscar todos os sportinguistas que geriram a Academia?

      Na altura de decidir, sem a componente 'paixão' no coração, o que vai contar?

      Eliminar
  32. Bom artigo de opiniao. Permita-me no entanto uma coreccao nesta frase

    Transpondo para a realidade de um clube de futebol, podemos encontrar esta relação de agência entre os gestores profissionais do clube (agentes) e os seus sócios e adeptos (principais).

    Nos clubes de futebol e nomeadamente nas SAD, os principais nao sao os socios e adeptos mas sim os accionistas. Pode parecer uma diferenca pequena e ate irrelevante mas que tem um impacto no alinhamento e objectivos - talvez nao nos profissionais da SAD mas nas possivelmente nas vendas prematuras de certos atletas

    abraco
    Luca

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Compreendo. No caso do Benfica, o accionista maioritário da SAD é o clube, que pro sua vez responde aos sócios.

      Eliminar
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não é benfiquista nem está a convidar para a gestão do CFC benfiquistas.

      Eliminar
  34. In business, I will take reason over passion every single second of every day. The best person for each position, regardless of what "colour" they feel.

    E Pluribus Unum
    A Canadian Benfiquista.

    ResponderEliminar
  35. Como benfiquista e sócio, gostaria de ver o meu clube entregue a benfiquistas. Lógico e racional. Não os haverá, num universo de milhões, com competência para assumir qualquer cargo dentro da estrutura? É claro que há. Competência e paixão proporcionariam mais dividendos ao Benfica do que a competência por si só - para já não falar do conhecimento dos segredos do clube por parte de adeptos de outros clubes.

    ResponderEliminar

Atenção: O NGB mantém um registo completo de todos os comentários.
Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.
Comente o assunto do post, salvo algum off-topic que se enquadre no âmbito do NGB

ranking

recentes

Mensagens populares