O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

O Campeonato devia parar para que se fizesse uma reflexão séria sobre o futebol que queremos

Avatar
 ●  + 8 comentários  ● 
Importa aqui salientar que este pedido do Benfica de uma reunião de emergência ao Conselho de Arbitragem que tanta celeuma tem levantado, à qual alguns agora chamam de tentativa de condicionamento da arbitragem, mais do que ter acontecido antes do Braga X Benfica, aconteceu sobretudo depois do Porto X Tondela, um jogo que foi a confirmação do que já todos vínhamos a assistir há algumas semanas.

Desde as ameaças feitas a árbitros por elementos dos Super Dragões, o Porto tem sido sistematicamente favorecido nos lances da zona cinzenta da arbitragem (aqueles lances que tanto podem ir para um lado como para o outro), mas agora até já nos lances da zona Branca ou Preta, ou seja, aquilo a que se chama erros grosseiros e inadmissíveis. O Porto vs Tondela foi fértil nisso, e claro, a gota de água que fez transbordar o copo e soar o alarme!

O que é que está errado aqui? São as queixas do Benfica e de Rui Vitória? Claro que não! As queixas do Benfica são mais do que legítimas depois de tudo aquilo a que temos assistido nas últimas semanas. O Benfica só falha por achar que em outros momentos, e em outras circunstâncias, outros clubes também não têm legitimidade para se queixar.

Mas aquilo que está aqui em discussão é o resultado causa – efeito das ameaças a árbitros por parte de elementos dos Super Dragões. E desse efeito ter sido óbvio, e de ter dado legitimidade ao Benfica para pensar (mesmo que erradamente), que a tentativa de coação resultou e está a ter papel importantíssimo na atribuição deste campeonato.

Importa também referir que mais do que culpar A ou B, tudo isto é demasiado mau, que a vontade mesmo, pelo menos a minha, é nem sequer ver futebol, até porque o meu instinto já não passa por tentar consertar aquilo para o qual já não acredito haver conserto possível.

O Campeonato devia parar para que se fizesse uma reflexão séria sobre o futebol que queremos. Porque isto já não é nada! Isto do Campeonato de Futebol em Portugal é um futebol podre nos princípios, mal jogado dentro das quatro linhas, ferido de morte no que respeita à sua credibilidade, e ainda alimentado pelos trauliteiros do debate desportivo a levar o futebol constantemente ao patamar de lixo.  

Futebol em que ninguém confia em ninguém, em que o Benfica acha que o Porto rouba, em que o Sporting acha que o Benfica e o Porto é que roubam, com o Porto a achar que o Benfica rouba ou quer passar a roubar, e em que nenhum dos três confia sequer nas instituições organizadoras das provas, instituições essas que não têm força nenhuma e que andam sempre reféns dos interesses dos clubes! E quando assim é, há condições para mudanças positivas?  

Mas mais do que isto, se o Campeonato não para para se fazer a reflexão que se impõe, também não pode continuar como se nada se tenha passado...

Não me parece que seja preciso ser nenhum génio para perceber que no mínimo, REPITO NO MÍNIMO, nenhum destes árbitros ameaçados, nomeadamente os da zona do Porto, deviam ser nomeados para jogos do FCPorto. Isto para atenuar as suspeitas em caso das coisas correrem mal (como têm corrido) e até para proteção dos próprios árbitros.

Alguns podem perguntar: Mas aqui o Redmoon tem provas de que os árbitros ameaçados estão condicionados? Não, não tem!

Mas o Redmoon não precisa de provas para ter a certeza de que se por exemplo tiver um caso em tribunal por violência doméstica com uma ex-mulher, não vai aceitar que o juíz do caso seja tio da sua ex-mulher, ou que este esteja a ser ameaçado de morte pela família dela. Isto, repito, é o mínimo, que ambas as partes do processo reconheçam isenção em quem julga os processos, que não exista nenhum conflito de interesses em quem julga, independentemente do veredicto final. E é essa confiança que no caso da bola, foi posta em causa irremediavelmente neste momento!

Dito isto, também concordo que, tal como não se pode imputar diretamente ao Benfica responsabilidades se um adepto seu agredir Pedro Proença num Centro Comercial, também o FCP não tem de ser necessariamente o agente promotor das ameaças a árbitros por parte de uns quantos rufias das suas claques! E na realidade, um murro num árbitro também pode ser visto como condicionamento!

Mas os clubes falam todas as semanas de arbitragem porquê?! Para alterar as decisões passadas?! Para defenderem a verdade do campeonato como sempre apregoam?! Claro que não! Todos os clubes falam, repito, TODOS OS CLUBES FALAM, única e exclusivamente para tentar condicionar as arbitragens dos jogos seguintes. Nada mais que isso!

Bardamerda pois para os discos hipócritas e já gastos do “O que a gente quer não é ser beneficiados, a gente só quer a verdade do jogo e blá blá blá e réu téu téu pardais ao ninho!”

O que é isso da verdade do jogo meus amigos?! Isso existe sequer?! Já pensaram nisso?!

A verdade é que durante 90 minutos de bola, a verdade do jogo é quase sempre o critério do árbitro que apita esse jogo, e que lhe permite entender que o mesmo lance é bola na mão ou mão na bola, toque na área sem intensidade para fazer o jogador cair ou com intensidade para deitá-lo ao chão, e marcar penalty ou deixar seguir a jogada... E no final, o lance é tão discutível que qualquer que seja a decisão do árbitro tem de se aceitar!

É por isso que o condicionamento existe, precisamente por se saber que os árbitros são humanos e que naturalmente em todos os jogos apitam lances em que também eles têm dúvidas (tal como nós quando os vemos no Estádio ou na TV), e que muitas vezes é o instinto, o ambiente criado e o seu condicionamento psicológico a fazê-los decidir numa décima de segundo apitar para um lado ou para o outro.

Naturalmente, os clubes não são estúpidos, e sabem que é nesta zona cinzenta que também se perdem e ganham muitos campeonatos. O que me choca não é pois a tentativa de condicionar, que entendo, e que no caso do futebol até lhe dá um certo condimento. O que me choca são os excessos num país sem lei e onde tudo é permitido, onde todos os limites do razoável são ultrapassados constantemente, e ainda se goza no fim com o sentimento de impunidade que lhes assiste.

Alguém me explique por exemplo o que significa em Portugal um castigo a um Dirigente Desportivo, quais são as consequências práticas ou as privações inerentes a esse castigo, ou o que é um castigo a um treinador de futebol que sai do banco para liderar a sua equipa da bancada, com telemóvel na mão em contacto permanente com o seu adjunto.










8 comentários blogger

  1. Não Red, o pedido de reunião não foi feito após o jogo contra o Tondela, mas sim antes...

    ResponderEliminar
  2. Quer dizer só o futebol português é que está mal? O sporting devia era estar no campeonato marroquino, esse é o seu ambiente natural, o Porto é um clube evoluido mas mal habituado, neste momento eles sabem o que pode vir a caminho, tal qual os gestores a norte, muito empreendedores mas muito aldrabões! O Benfica já podia ter utilizado a Bomba atómica, não sei que esperam, o clima é culpa do Benfica!
    Criticamos os guerras e os gomes da silva, mas eles é que têm razão!

    ResponderEliminar
  3. Tenho um pequeno texto no meu insignificante blog de "poesia?" e Benfica, - O Cabr&%, não é FDP!
    Este pequeno afago é dirigido à personalidade das pessoas interesseiras, hipócritas, gananciosas, tendenciosas, cobardes, corruptas e similares... grupo vastíssimo que pulula na esfera do futebol português e no mundo em geral. Resumindo por muitos e bons argumentos que possamos apresentar, para encher mais os campos de futebol, aumentarmos a qualidade do espectáculo, etc etc etc, não são suficientes porque O Verdadeiro Cabr$# (seja ele árbitro, dirigente, jornalista, comentadeiro, etc etc) é inerentemente estúpido, desprovido de inteligência mínima básica, não ama o belo e só se deixa seduzir pelo poder e pelo cheiro das notas.
    Gastamos o nosso latim, observo.

    ResponderEliminar
  4. Tens razão! Os porcos do Porto deveriam ser arbitrado todas as semanas por Jorge Ferreira, Bruno Paixao, Joao Capela, Manuel Mota e Nuno Almeida como eram antes!

    ResponderEliminar
  5. O que deveria para um tempo para reflexão, era mesmo este blogue, no qual eu não te incluo...
    O blogue que fomenta o ódio e incita, e deixa incitar à violência deveria parar para refletir...
    Bloguistas como o sombras, o B.E, e o By GB, mais não fazem do que incentivar à violência...

    ResponderEliminar
  6. O que tenho a dizer ao Benfica é o que vocês costumam dizer do Sorting:- "joguem à bola"!!!!!!!!! E deixem os árbitros da mão!!!

    ResponderEliminar
  7. O meu respeito para ti, pelo teu texto. És um homem de carácter.

    O futebol que muitos querem é o futebol que muitos têm. Basta olhar para os presidentes que muitos elegem e que defendem com a própria mãe, se necessário for.

    Não esperes melhoras. O futebol, como a política e a justiça, funcionam mesmo assim: no lodo.

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.

recentes

ranking