O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


Qual foi o melhor jogador do campeonato 2016/2017?

quinta-feira, 19 de janeiro de 2017

Você aprovaria estas medidas para o futebol?

Avatar
 ●  + 44 comentários  ● 
"Marco Van Basten explicou à revista alemã ´Sport Bild`, as ideias revolucionárias que a FIFA está a trabalhar para melhorar o futebol a nível mundial. O antigo goleador holandês que é também diretor geral para o desenvolvimento técnico do organismo máximo do futebol mundial, falou de várias alterações no desporto-rei, algumas delas importadas de outras modalidades como o râguebi e o basquetebol.

- Acabar com o fora-de-jogo: "Tenho curiosidade para saber como funcionaria o futebol sem o fora-de-jogo. O jogo seria mais atrativo, os atacantes teriam mais ocasiões e mais golos seriam marcados, que é o que os adeptos querem ver", comentou.

- Introdução de exclusões por tempo (como se faz no andebol), de cinco ou dez minutos por exemplo, em vez de cartões amarelos. "Agrada-me a ideia, mas admito que assusta. Se já é difícil jogar 11 contra 10, imagine-se com 8 ou 9", afirmou Van Basten.

- Exclusão por faltas, como no basquetebol (após cometer cinco faltas, o jogador tem de abandonar o jogo), ou seja, na lógica de que "um jogador só possa fazer cinco faltas e tenha de abandonar o campo a seguir".

- Fim dos protestos. "Só o capitão deva falar com o árbitro", por forma a evitar confusões entre muitos jogadores durante o jogo. Algo que já acontece no râguebi.

- Reduzir o número de jogos oficiais. "Não é um problema de dinheiro, antes de nos concentrarmos na qualidade do jogo, e por isso devíamos reduzir o número de partidas oficiais de 80 para um máximo de 50", justificou Van Basten.

- Fazer substituições com o jogo a decorrer: "Estamos a avaliar. É uma possibilidade para as provas de categorias inferiores, mas devemos também pensar no árbitro, que tem de saber sempre quem está em campo", explicou o holandês.

- Aumentar o número de substituições. "Falamos de uma ou duas substituições no prolongamento", frisou o dirigente.

- Em vez de prolongamento e penáltis, um concurso de habilidades com um frente a frente entre o guarda-redes e um atacante, com este último a partir de uma distância de 25 metros da baliza e a ter oito segundos para rematar, sem que o guardião possa sair da área. Uma ideia que existia no futebol nos EUA no início da MLS.

- Impulsionar o futebol de oito, como já existe em alguns países como a Espanha nos escalões jovens."

- SAPO.

44 comentários blogger

  1. Acho que o Sr Marco devia criar um novo desporto, o Bastenball, e aplicar essas novas regras nele...

    ResponderEliminar
  2. Tirando a do fim dos protestos, tudo o resto é lixo. Surpreende-me como alguém que foi jogador e treinador, pense sequer em sugerir tais modificações. É alterar por completo o jogo, sobretudo a do fora-de-jogo.

    ResponderEliminar
  3. Boa tarde,

    Fiquei chocado quando ouvi hoje de manhã na rádio essa estupidez de "acabar com o fora-de-jogo"!! Custa-me a crer que uma barbaridade dessas possa ter sido sequer admitida pelo Van Basten, que até era um jogador inteligente.

    Acabar com o fora-de-jogo seria simplesmente acabar com o Futebol! Não podem estar a falar a sério!

    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  4. Possível e infelizmente a maioria das ideias que servirem para tornar o futebol um jogo melhor esbarrarão nas forças de bloqueio (dirigentes dos clubes, empresários, etc.). Quando o futebol for um jogo limpo não terá interesse nenhum. Enquanto se mantiver como está, alimentará muita gente sem escrúpulos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Se alguém ainda pudesse ter dúvidas de que és lagarto, este comentário dissipa-as em definitivo...

      Eliminar
    2. alerta vermelho20 janeiro, 2017 01:01

      O futebol será um jogo limpo quando o teu sperding ganhar não é?

      Eliminar
  5. 1. Não - já escrevi noutro espaço o porquê, acabaria por acabar ao contrário, defesas não avançariam e do meio campo para a frente rebentavam em 25min.

    2. Não tenho opinião

    3. Já existe, reincidência dá amarelo, dois amarelos vermelho.

    4. Sim, para escolher campo por exemplo, discutir faltas?? Não me lembro de uma decisão onde o árbitro voltasse atrás depois de falar com o capitão.

    5. Não tem causa efeito, os planteis são vastos, façam como no SLB, mantenham o plantel preparado para todas as frentes.

    6. Não.

    7. Não, capacidade de resistência á fadiga também deve ser valorizada.

    8. lol

    9. Sim, menos número, mais tempo com a bola nos pés, concordo plenamente.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 3. Há em faltas para amarelo. Mas nem todas são para amarelo. Seriam TODAS as faltas. Acho bem.

      Eliminar
    2. Anónimo, reincidência de faltas dá amarelo, não estou a falar de uma falta única com a sanção disciplinar de cartão amarelo.

      Eliminar
    3. Reincidência? Quantas faltas? No outro dia houve um defesa penso que do Marítimo fez 5 ou 6 faltas mas não recebeu qualquer amarelo do Vasco "Andrade" Santos. Aqui teria que abandonar o jogo.
      E já aconteceu noutro jogo dos nossos. Essa táctica chico esperta acabava.

      Eliminar
  6. Fora de jogo: Não
    Exclusão por tempo e faltas: sim
    Só o capitão: Sim, mas é preciso os árbitros fazerem cimprir
    Reduzir o numero de jogos oficiais: tretas
    Substituições à futsal: Sim
    Mais uma nos prolongamentos: Sim
    Substituir os penaltis por livres directos é hockey: talvez
    Reduzir o numero de jogadores nas camadas jovens: Sim, mas os juniores já com 11.

    ResponderEliminar
  7. Eu apoio uma medida de "castigo/repreensão" mais severa do que a falta simples e o cartão amarelo. Por exemplo um cartão azul em q se o jogador recebesse 2 cartões azuis ficaria uns minutos (5 por exemplo) fora do jogo. Também apoio a medida que um numero elevado de faltas deve ser repreendido com uns minutos fora do campo. Sou contra o excesso de medidas que considero demasiado punitivas pois alteram completamente o espetáculo por intervenção do árbitro como a expulsão e o pénalti e gostava que o futebol evoluísse para a existência de outros medidas mais soft que prejudiquem uma equipa que não cumpra as regras mas que não ponha tanto pressão nas decisões dos árbitros que consoante decidem para um ou outro lado podem mudar completamente a história do jogo em lances que ocorrem muito rápido e só se conseguem avaliar bem depois de múltiplas repetições em câmara lenta. Se houverem medidas alternativas os árbitros poderiam repreender de maneira mais soft eventuais lances em que tenham duvidas sem estragarem completamente o espectáculo por um pénalti ou expulsão mal assinaladas, em que uma expulsão pode ocorrer por exemplo por um 2o amarelo duvidoso. acho que isto ia permitir que em vez de no final de 70% dos jogos se estar a falar dos jogadores e das táticas em vez de se estar a falar do árbitros como acontece atualmente no futebol

    ResponderEliminar
  8. Van Basten, deixa de fumar essas cenas, estão a comer-te o cerebro todo!

    Obviamente não concordo. apenas a da exclusão por numero de faltas posso aceitar mas sem retirar o cartão amarelo.

    A. Lopes

    ResponderEliminar
  9. Exceptuando o 'fim' dos protestos generalizados e só o capitão poder dirigir-se ao árbitro o resto é lixo que depressa acabaria com o Futebol ...!!!

    ResponderEliminar
  10. 1 - Acabar com o fora de jogo - Não, talvez para estar em fora de jogo tenha que estar além dos últimos dois defensores, ao estar em linha está em jogo (creio que facilita o trabalho do fiscal de linha).
    2 - Exclusões por tempo - não.
    3 - Exclusão por faltas sim - 4 ou 5 faltas é razoável, creio que existem em média umas 20 por jogo.
    4 - Fim dos protestos - SIM
    5 - Redução dos jogos oficiais, um pouco. Ou seja algumas provas deveriam ser jogadas por mesclas das equipas A e B/juniores. Tipo na Taça da Liga, só podem jogar atletas com menos de 23 anos (e/ou com menos de 25% de participação da totalidade dos jogos realizados pela equipa A até à data da realização desse jogo) mais 4 de idade superior sem limitações. Na Taça de Portugal o onze inicial ter que ter 3 jogadores com idade inferior a 21 anos sem participação na equipa A, nos mesmos moldes das limitações anteriores.
    6 - Sim até um máximo de 4 no tempo regulamentar e mais 1 no prolongamento. Supervisionado/permitida pelo 4º árbitro que informa o árbitro principal pelos intercomunicadores a substituição ocorrida.
    7 - Sim nos moldes referidos anteriormente.
    8 - Não
    9 - Sim

    Tempo de jogo real 35 minutos reais em cada parte. Apoio clínico aos atletas implica aumento de mais um minuto de jogo por cada assistência ao tempo real de 35 minutos por parte, devido ao facto deste expediente ser usado para travar a dinâmica de jogo do adversário.

    Abraços, gosto deste tipo de pots.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No caso dos penalties acho que se deveriam manter para casos de golo eminente isto é bolas na mão em cima da linha de golo ou rasteiras quando o jogador se encontra só com o guarda redes o só com um adversário pela frente e em situação de poder marcar golo. Nas outras faltas na área que não essas acho positivo que sejam substituídas pelo que o v bastem propõe. Seria como o livre coreto do hóquei patins.

      Eliminar
    2. Era experimentar nos escalões de formação.

      Eliminar
  11. 45 minutos úteis em cada parte e mais 1 (uma), eventualmente, (em caso de lesão do GR) 2 substituições !...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 45 minutos úteis em cada parte fariam os jogos durar 2,5 horas (150 minutos). Impossível.

      Eliminar
  12. Porque não uma regra em que nos últimos 10 minutos de cada jogo se houver jogadores lesionados o cronometro não avançar??

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Porque não nos 90 minutos? Ou um jogo de futebol agora só tem 10 minutos? É preciso coerência, as regras devem-se manter desde o apito inicial ao apito final, não é só quando apetece.

      Eliminar
  13. O fora de jogo, mais ano menos década irá acabar. Quem quiser que marque homem a homem. É humanamente impossível o fiscal de linha estar com um olho no burro(JJ) e outro no cigano(BdC). Só se tiver os olhos de um camaleão.
    Exclusão por faltas ou exclusões por tempo (uma ou outra) - totalmente de acordo, o WC não acabava um jogo ou passava mais tempo fora do que dentro. Era uma maneira de penalizar o reincidente que faz muitas faltinhas que não dão direito a amarelo.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "faz muitas faltinhas que não dão direito a amarelo"

      Insistência no jogo faltoso pode e deve ser punido disciplinarmente com cartão amarelo.

      Eliminar
  14. E para quando um post sobre a distinção de Luisão na UEFA?

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Luisão é capitão do Benfica. Se fosse do Sporting…

      Eliminar
    2. Mas quem é que quer saber do Sporting? Há com cada um...

      Eliminar
  15. Acabar com o fora de jogo ??? Esse Van Basten ensandeceu. Só pode. Ou então é um brincalhão.

    ResponderEliminar
  16. A abolição do fora de jogo parece-me uma alteração muito radical; acabariam os contra ataques pois as equipes deixariam um avançado perto do guarda redes adversário( estar á mama como se dizia no meu tempo de escola primaria nas peladinhas que fazíamos) obrigando a equipa contrária a ter defesas recuados. Seria um futebol completamente diferente e muito menos táctico. Talvez se possam primeiro fazer alguns torneios de verão para testar mas acho que seria voltar ao futebol dos anos trinta...muito amador.
    Quanto ás outras alterações acho que são positivas e poderiam avançar mais rapidamente.

    ResponderEliminar
  17. alerta vermelho19 janeiro, 2017 19:19

    O Sr. Van Basten, tem o intestino grosso ligado ao cérebro! Isto mataria o futebol. Esperemos que não se lembre de ressuscitar o coliseu de Roma! Que grande imbecil!

    ResponderEliminar
  18. Gostava de ver um jogo -tipo experiência- sem os off-sides.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem joga, diz que vai tornar o jogo numa coisa impossível, as equipas mais fracas vão ficar atrás, atrás, atrás... e colocam um tipo na frente a ver no que dá um qualquer alivio.

      Eliminar
  19. Águia Preocupada19 janeiro, 2017 20:07

    A maioria do que Van Basten defende, tem toda a pertinência

    1 - Acabar com os fora de jogo sim mas SÓ DENTRO DA ÁREA
    2 + 3 - Exclusões sim, quando o jogador que sofre a falta, tiver que sair de campo. Se for temporário, será o mesmo tempo que o faltoso estará fora de campo, se for para o resto do jogo, sai e só o jogador que sofreu a falta poderá ser substituído. (esta alteração há muito deveria ter sido implementada. Acaba-se com o jogo rasteiro perante a conivência de muitos árbitros)
    4 - Acabar com os protestos, sim! Outra alteração urgente. Basta capitão.
    5 -Redução de jogos oficiais? Talvez...
    6 - Substituições com o jogo a decorrer sim. Acabar-se com as manhas de gastar tempo é de todo urgente. Controlar quem está em campo? Para que serve o 4º árbitro?
    7 - Aumentar o número de substituições sim em caso de lesão que obrigue a saída e as três previstas estejam esgotadas. Mas para precaver a batota só na última meia hora de jogo... ou outra qualquer inibição mais interessante.
    8 - Definir o jogo com habilidades? Mas é futebol ou um concurso? Aqui acho que deve manter-se, Quando muito, passar a haver uma substituição possível para cada lado!
    9 - Futebol de 8? Perderia todo o interesse. Os campos são demasiado grandes e pareceriam muito vazios.
    Mas tudo o que for para combater a ronha, a batota e a mentira, é bem vindo!

    ResponderEliminar
  20. - Acabar com o fora-de-jogo: Patetice…

    - Introdução de exclusões por tempo: não;

    - Exclusão por faltas: talvez;

    - Fim dos protestos: Já vem tarde…

    - Reduzir o número de jogos oficiais: Porquê?

    - Fazer substituições com o jogo a decorrer: Porquê? Para aumentar o tempo útil de jogo? Então porque não fazer algo semelhante ao hóquei, onde o cronómetro está sempre a parar em todas as interrupções? Os vulgares 3/4/5 minutos que os árbitros dão nunca compensam verdadeiramente o tempo perdido ao longo do jogo;

    - Aumentar o número de substituições: Talvez. Por exemplo, o guarda redes devia sempre poder ser substituído independentemente das restantes substituições.

    - Em vez de prolongamento e penáltis, um concurso de habilidades: Circo?...

    - Impulsionar o futebol de oito: O que é que isto tem a ver com futebol?

    ResponderEliminar
  21. Van Basten, bebeu tinto do melhor e descontrolo- se. Acabar com o fora de jogo? A melhor medida, seria proibir o falatório sobre o árbitro durante a semana, para provocar o seu erro. Promover o fair play, ainda mais.

    ResponderEliminar
  22. - Acabar com o fora-de-jogo: Ideia ridícula, o que mais se ia ver era bola no mato e os pinheiros lá na frente, tudo ao molho e fé em deus. Não acrescentaria nada de positivo ao espetáculo.

    - Introdução de exclusões por tempo e por faltas: Concordo, ao fim de 3 faltas ia descansar ao banco, à quinta saía de vez.

    - Fim dos protestos: Ninguém protesta, se o árbitro apita tá apitado. Quem protestar vai sentar um bocado e resolve-se a questão.

    - Reduzir o número de jogos oficiais: Treta, isso nao dá dinheiro. Aposto mais num aumento progressivo.

    - Fazer substituições com o jogo a decorrer: Ridículo. Metiam-se suplentes em pontos estratégicos junto à linha lateral, quando fosse preciso esse dar uma ajuda saía um na outra ponta do campo e era uma salganhada.

    - Aumentar o número de substituições: 1 por cada 30 minutos de jogo.

    - Shoot-out: Já existia na MLS e era uma palhaçada.

    - Impulsionar o futebol de oito: Já existe futebol de 7, para quê futebol de 8?

    ResponderEliminar
  23. 1- o sporting deve ser sempre campeão
    2- se não for, passa a ser
    3- cada vitória do sporting deve valer 6 pontos
    4- cada título de campeão do sporting deve ser multiplicado por 15 ou 18
    5- de cada vez que algum ex-jogador do sporting marcar um golo, deve ser acrescentado um título ao sporting
    6- se esse jogador for Ronaldo, são três títulos e um escorredor
    7- era o número do Figo e é o do Ronaldo, mais sete títulos para o sporting
    8- equipa que defronta o sporting, começa com dez jogadores
    9- se essa equipa for o Benfica, começa com oito. Para tentar equilibrar
    10- se for penalti contra o sporting, o guarda redes pode defender dois metros à frente da linha
    11- abolir ponto 10, o sporting já tem o Beto
    12- em substituição do ponto 10, abolir todos os pênaltis contra
    13- manter JJ no sporting até 2059, 2º semestre
    14- manter BdC no sporting até 2134, 3º trimestre
    15- abolir pontos 13 e 14, o sporting já não existe nessa altura.

    Zé Pincel à presidência, VanBasten sempre o detestei, a ele, ao Gullit e ao Rijkaard e todos os do Milan que nós deixámos ganhar em 1990.

    ResponderEliminar
  24. - Acabar com o fora-de-jogo: Não.

    - Introdução de exclusões por tempo: Sim. Neste momento o amarelo tem pouca consequência no jogo.

    - Exclusão por faltas: Sim. Haveria menos anti-jogo.

    - Fim dos protestos: SIM!

    - Reduzir o número de jogos oficiais: Não percebo a vantagem desta medida.

    - Fazer substituições com o jogo a decorrer: Depende, tinha de ser implementado de forma a não gerar confusão.

    - Aumentar o número de substituições: Faz todo sentido haver mais substituições em caso de prolongamento.

    - Em vez de prolongamento e penáltis: Não.

    - Impulsionar o futebol de oito: Não.

    ResponderEliminar
  25. Acabar com o fora de jogo é simplesmente acabar com o futebol, pois esta é a lei fundamental do jogo.

    Sem fora de jogo não há futebol, é meter dois gajos a estorvar o guarda-redes e bombear bolas lá para a frente só para ter muitos golos. O futebol não é isso, é estratégia.

    Por isso o campo é tão grande, senão torna-se em futsal. Que estupidez.

    ResponderEliminar
  26. O que eu gostava de saber é qual a razão ou razões para lfv andar totalmente desesperado para vender os melhores jogadores em Janeiro.

    #passaram385diaserenegociaçãocomaNoszero

    ResponderEliminar
  27. Cada uma destas "ideias" (ponho entre aspas porque para mim mais não são do que tiros de caçadeira num desporto espectacular) visam, apenas e só, tornar o futebol mais apelativo ao consumidor americano. É americanizar um desporto que nunca precisou da aceitação da americanalhada para ser o desporto rei no mundo inteiro. E tudo por causa do... dinheiro das transmissões televisivas.

    Isto não é alterar o futebol, isto é criar um desporto totalmente novo. Futebol não é isto que essa canalhada quer fazer.

    ResponderEliminar
  28. Faltou a décima medida, parar o relógio nos últimos dez minutos.
    Mike

    ResponderEliminar
  29. 1-não porque simplesmente é absurda.
    2-talvez
    3-talvez
    4-já existe
    5-sim e ele não esta a falar só dos jogos de clubes esta a falar no total de jogos dos principais jogadores, os que vão ás selecções, e este é excessivo.
    6-não vejo o interesse.
    7-só se for uma e no prolongamento.
    8- não absurda, malabarismos é no circo.
    9- sinceramente não vejo o interesse.

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.
Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.

recentes

ranking