O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


Qual vai ser o resultado do Derby?

sábado, 13 de junho de 2015

Avatar

A Grande Oportunidade, Vieira!

 ●  + 17 comentários  ● 
No Expresso veio um esboço do que é o modelo organizacional do SLBenfica já com Rui Vitória na estrutura do futebol:


A minha ideia para o modelo organizacional do SLBenfica não é nova e está exposta há muito tempo: Exclusivo NGB: Ideia 1. - O Presidente. Quem quiser conhecer as ideias que apresentei nessa altura é só ir ao google e procurar por "Exclusivo NGB: Ideia" e aparecerão as 7, que necessariamente hoje em dia as reescreveria quase na essência, mas com ajustamentos.

Voltando à questão organizacional, não entrando em nomes de pessoas, mas sim em factores organizacionais a questão passa acima de tudo por criar um elemento central de gestão do futebol, à semelhança do modelo do Milan com Galliani. Ou seja, no SLBenfica passaria por ter um Administrador Delegado que lidera todo o edifício do futebol (Futebol Profissional, Futebol de Formação, BenficaLab, Scouting e Departmento Médico).

Claro que cada sector terá que continuar a ter o seu Director, mas todos terão que estar sob um elemento comum abaixo do líder e centro de decisão, o Presidente. Pegando no mesmo diagrama do Expresso seria qualquer coisa mais parecida com isto:

Isto implica, necessariamente que o Director Geral, deixe de ser Director do Futebol Profissional, mas Director Geral da SAD do SLBenfica, a reportar ao Presidente da SAD, Luis Filipe Vieira.

Em tese, nada teria que mudar nas respectivas lideranças departamentais que têm feito um bom trabalho (Lourenço Coelho, no Futebol Profissional; Bruno Mendes no BenficaLab, Rui Costa na Prospecção e João Paulo Almeida no Dpt. Médico).

Já tenho algumas dúvidas que Armando Carneiro seja a pessoa certa para todo o Futebol de Formação e talvez o nomeasse responsável pelo desenolvimento do Caixa Futebol Campus, pelo Departamento de Formação até aos Iniciados e pela Escola de Futebol GeraçãoBenfica. Mas a reportar ao líder da Formação do SLBenfica, que lideraria com um papel directo sobre a formação nos Juvenis, Juniores e Equipa B, em sintonia com o Director do Futebol Profissional, Lourenço Coelho.

Reparem que isto não é nada de novo... porém a uma função que o Presidente "desempenha". E quando coloco as aspas tem que ver com o facto de por não termos a estrutura agilizada, tudo acaba por ser em função de relações internas... e com isso acontece depois os excessos, teimosias e casmurrices que tinha Jorge Jesus e ninguém podia interferir.

Ou seja, ao mudar a organização ninguém perde poder ou ganha poder... todos continuam a responder em última instância a Luis Filipe Vieira, mas seria mais fácil implementar grupos de trabalho transversais com uma agenda comum: servir o core business do clube, o futebol profissional.

Se quiserem falar de nomes, reparem que, por exemplo, colocar Rui Costa nesta função de Director Geral (que hoje em dia existe informalmente por Luis Filipe Vieira), passando José Boto para líder do departamento de Scouting, resolveria o problema sem alterar praticamente nada.

Entre outras coisas, isto iria permitir uma maior proximidade entre a equipa técnica da equipa principal e das equipas de formação, bem como o BenficaLab no papel de desenvolvimento dos jogadores logo a partir dos 16 anos de modo a que possam integrar planos de transição nas diferentes etapas, maximizando o potencial de utilização dos mesmos.

17 comentários via blogger

  1. Com que então crias mais níveis na pirâmide, ficando mais "pesada", e acusas a actual de estar pouco agilizada? Até onde chega a ignorância ou será apenas descaramento?

    ResponderEliminar
  2. A verdadeira bomba:

    http://expresso.sapo.pt/politica/2015-06-13-Deputado-questiona-Sobrinho-no-Sporting

    Se for comprovado que os 5 Mil Milhões que deram sumiço nos BES Angola, e que contribuíram para a falência do grupo Espírito Santo, estão a ser usados para a compra de participações em empresas portuguesas e injecção de capital no Sporting, trata-se de um claro desvio de poupanças de contribuintes Portugueses para financiar devaneios do Bruno Carvalho.

    Aconselho todos os lesados no aumento de capital do grupo Espírito Santo, a irem manifestar-se junto ao Estádio de Alvalade, em vez de o fazerem junto da Assembleia da Republica ou agências do Novo Banco.

    Se a torneira seca em Alvalade, Jorge Jesus arrisca-se a não começar a época.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Águia Preocupada13/06/15, 20:30

      Ui! Preocupante! E entretanto lá tem eles que largar mais uns trocados para contratar um guarda redes para substituir o Patricio piu piu... Ou será glu glu?!
      Que se danem!

      Eliminar
  3. Exacto, o que precisamos é mais taxos e uma estrutura mais complexa...

    ResponderEliminar
  4. O Milan é um exemplo do caneco!

    ResponderEliminar
  5. Realmente ...és Português.

    Não discutes que poderiamos ter um director de prospecção melhor que o Rui Costa, um director clinico melhor do que J.Almeida.

    A solução nunca passa por competência, maiores valias no desempenho das funções , mérito.

    Coloca-se um Director Geral "por cima" dos directores de departamento.

    Mais formalismo, burrocracia, e ...tachos.

    Ainda para mais o que defendes é um modelo próximo da altura do Super Rui, que deu o que deu.

    Arranja melhores pessoas, mais competentes e aligeira a estrutura ..nunca a compliques.

    Mas enfim, és Tuga e não percebes estes princípios.

    enfim,...vai fazendo esquemas e modelos, outros pensarão nos objectivos, nas vitórias,,,,,,felizmente.

    és muito verde rapazinho, mas realmente és persistentes qualquer dia acertarás.

    D.Cosme

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Não era preciso o insulto! Podes discutir ideias sem recorrer ao enxovalho...

      Eliminar
    2. Era preciso que ele tivesse ideias.

      Eliminar
  6. Percebi a ideia, arranja se mais um tacho pra um amigo e na pratica se der frutos ganhamos o argumento q o LFV nao tem nada a ver com o sucesso..........

    Nice Try !

    Zé Moina.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E quem seria o amigo, dado que o nome que sugeri foi o de Rui Costa?

      Eliminar
    2. Ó miudo idealista,

      Quem ocupava o "lugar" que tu sugeres quando contratamos o Quique?
      Quem definiu o modelo de jogos transversal ao Benfica?
      Quem foi "buscar" dois sucessores?

      E ....resultados?

      Não vês que isto não é como nas cadernetas, não chega o passado como jogador, ou as lágrimas derramadas pelo clube.

      é necessário mérito NA FUNçÃO EM CAUSA, CONHECIMENTO NA FUNçÃO EM CAUSA ..e não em outras percebes?

      Já agora para pensares um pouco sobre isso e cresceres: O Super Rui trouxe o C.Martins e o Aimar, definiu como modelo de jogo a utilização de um N10 sem preocupações defensivas (claramente à sua imagem, pena ele ter sido o último 10 tipico da história do futebol Europeu) nada resultou.
      Na época seguinte os mesmos jogadores foram cruciais para o titulo, o 1º de JJ.
      Porquê?
      O traidor JJ é assim tão magnifico - nunca tinha sido campeão:
      Os jogadores em causa (C.Martins, e Aimar) estavam mais velhos e com mais lesões.
      O Plantel , era quase o mesmo do Quique.
      O Que falho com Rui Costa como Director Geral?


      D.Cosme

      Eliminar
  7. claramente que o esboço do Expresso não representa nem metade do verdadeiro organograma do Benfica que provavelemnte vai muito além do aqui proposto... o modelo que está implementado no Benfica não é estático nem fechado por sectores estanques e muito menos unidireccional como se dá a entender na figura.

    o LFV é como um director geral e não uma figura de presença... e acharem que o Rui Costa é só o director da prospecção é quase ridículo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. "nem fechado por sectores estanques" Eu acho que a compartimentaçāo, por si só, nāo é um empecilho, nāo é negativo, nāo é contraproducente. Desde que haja uma coordenaçāo de todos os sectores (chamem-lhe director-geral ou capataz, ou senhor engenheiro). O que é preciso, isso sim, é que cada um faça o seu trabalho o melhor que puder. Na construçāo de um edifício, o gajo que está a montar a estrutura eléctrica está muito preocupado com o tipo que anda a instalar os tubos para a água quente...
      A sintonia é papel do maestro. Nāo é de nenhum instrumentista.
      E quanto a uma crítica sobre o aumento da estrutura e dos tachos: a questāo das "estruturas pesadas" é uma falácia (serve por exemplo para justificar despedimentos) e a da "burocracia" um desvirtuamento. No caso do Benfica, queriam uma estrutura directiva como a do Esperança de Lagos? Conhecem a estrutura do Bayern?
      É o que eu digo: quando nāo há ideias para contrapor a ideias, o melhor é estar calado. Que é o que eu faço. Mas nāo, esta malta julga que está no barbeiro...

      Eliminar
  8. Importa ter uma estrutura que promova vincada e afincadamente a eficiência, a eficácia, a agilização e a proficiência substantiva do Glorioso Benfica em prol de uma multiplicidade crescente que garanta um crescimento sustentável num período de globalização de perfil neoliberal.

    ResponderEliminar
  9. Quando li na prospecção,jorge gomes...comecei a vomitar.Esss filho da puta ainda cá anda????
    Foda-ssssssse

    Benfiquista da zona ocidental da cidade do Porto.

    ResponderEliminar
  10. Não percebo a lógica.

    Ou seja, agora que a estrutura está finalmente a dar frutos queres mudá-la. E pior que isso, queres mudar a estrutura para algo mais complexo e hierarquizado?

    Realmente, faz sentido.

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.

Seja moderado na linguagem. Se não o for, não se queixe se o seu comentário não for publicado.

artigos recentes