O Novo BlogGeraçãoBenfica é agora um espaço aberto a outros bloggers benfiquistas. Um espaço de opinião individual, alheio a quaisquer interesses individuais ou colectivos.
Os autores dos textos serão os únicos responsáveis pelos mesmos, não sendo definida qualquer linha editorial ou obrigatoriedade. email: novogeracaobenfica@gmail.com


O Benfica deve vender em Janeiro?

sábado, 16 de agosto de 2014

Avatar

Valeu Takuara

 ●  + 8 comentários  ● 
A vitória do Benfica na Super Taça frente ao Rio Ave, levou-me por momentos ao Verão quente de 1993, ano em que Sousa Cintra incendiou a Luz com o “roubo” de Paulo Sousa, Pacheco, e quase João Vieira Pinto.

Esse foi, por estes e outros motivos, nomeadamente um plantel em que o único reforço para a época seguinte acabou por ser Abel Xavier contratado ao Estrela da Amadora (tudo isto devido aos graves problemas financeiros que o clube atravessava), uma época em que o pessimismo dos adeptos era a nota dominante.

A esperança dos Benfiquistas no sucesso da época seguinte era pouco mais do que zero mas, surpresa das surpresas, esse acabou por ser um ano em que o Benfica foi buscar forças onde não havia, e que acabou em triunfo, com a vingança servida a frio em Alvalade, num célebre 6-3 com três golos do menino de ouro João Pinto, e que praticamente nos valeu o título.

E agora, em pleno 2014, este acabou também por ser um Verão atribulado, com muitas saídas e entradas pouco relevantes, uma pré época com resultados medíocres que acabaram por levar muitos adeptos à descrença.

E foi neste contexto pois, que no primeiro jogo a sério, o Benfica entrou em campo e, surpresa das surpresas, com qualidade, com alma, com futebol  ofensivo e dominador, em suma, com o futebol tão característico do Benfica de Jorge Jesus, de repente voltou a haver esperança!

Mas... E é importante dizer... Foi uma Super-Taça ganha nos penalties, porque apesar de tanto domínio, a bola nunca entrou na baliza de Cássio... Fosse este um jogo de campeonato, e o Benfica teria jogado bem e até massacrado mas... teriam sido dois pontos perdidos, essa é que é essa.

E quando os golos não aparecem, e penso que assim será durante toda esta época, haverá muita gente a lembrar-se do matador Óscar Takuara Cardozo, a olhar para o banco a ver se ele lá está, porque goste-se ou não do estilo, resolveu muitas e muitas partidas “atadas” com os seus muitos golos.

Foram sete anos de camisola da águia ao peito, com muitas alegrias e algumas tristezas também, momentos bons e outros menos felizes mas, eu, pessoalmente, vou recordar dele as coisas boas...

Foram 175 jogos pelo Benfica, 112 golos marcados, o melhor marcador estrangeiro da história do clube, e nós sabemos, por experiência própria, que muita gente tem passado por aquele lugar, e muito poucos conseguiram fazer sequer perto. Parece fácil, eu sei...

Foi amado, odiado, assobiado, aplaudido de pé... Fez milhões sorrir, chorar, foi o Senhor Benfica no funeral de Eusébio...

...E em todos os momentos, os bons, os maus, sempre sereno, imperturbável, completamente alheio àquilo que se passava à sua volta, em paz com a vida... essa era uma das coisas que eu gostava nele...

Falhava penalties e levava as pessoas ao desespero, não se escondia do jogo e voltava a tentar... Falhava golos feitos e era assobiado pelos adeptos, pedia a bola no pé e continuava a jogar como se nada se passasse... era "picado" pelos adversários mas dava-lhes sempre troco sem se deixar intimidar... e a expressão era sempre a mesma, a expressão tranquila de quem sabe ter dado sempre o melhor de si, e se mais não fez foi porque mais não pode... 

O episódio no Jamor com Jorge Jesus, pode ser visto por dois lados... o lado óbvio da quebra da linha de autoridade que num clube não pode acontecer... o castigo óbvio e merecido... mas também sintomas de alguém que sentia a camisola no peito e para quem ganhar ou perder não era indiferente... naquele dia mostrou que também era humano...

Eu gosto de jogadores felinos, diferentes, irreverentes, sem medo, indomáveis... Por isso gostava de Cardozo, como gosto de Enzo, como adorava Isaías ou Yuran apesar de fazer a vida negra ao Toni... Por isso nunca fui grande fã de Nuno Gomes por exemplo, porque apesar de ter uns pés mais ou menos habilidosos, faltava-lhe bravura e sangue na guelra, e contra o Porto principalmente, bastava o Bruno Alves dar-lhe um cheirinho no início do jogo, para o vermos a fugir da bola até ao minuto 90.  

Foram cinco milhões de euros pela saída do Paraguaio, alguns estão felizes e acham um excelente negocio, que até dado podia ir...

Eu não, eu gostava que ele tivesse ficado, porque jogadores do seu tipo, altos, toscos mas que fazem golos, valem sempre pontos e campeonatos...

Oxalá Lima não me deixe ter muitas saudades mas... Desconfio que vou ter...

Obrigado Óscar Cardozo, por estes sete anos, pelas inúmeras vezes que me fizeste levantar da cadeira para gritar golo, e pelas muitas também que me fizeste levantar com vontade de te arrancar os cabelos...

Valeu Takuara!!

8 comentários via blogger

  1. BENFIQUISTA DE GAIA16/08/14, 12:11

    AINDA sobre a entrevista:....hoje o atle.de madr...veio desmentir. que nao ofereceu o OBLAK....conclusao.....quem fica a perder.........uma coisa eu reparei :.....a satisfaçao do vieira a falar do OBLAK.....FUGIU DUAS VEZES.......disse ele......no meu entender axo que o vieira ficou contente que ele tivesse fugido.....vejam a novela na baliza.....assim como esta agrada ao vieira.....ASSIM PODE-SE FAZER MAIS NOGOCIOS.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O AM não pode desmentir algo que nunca foi dito. O que Vieira disse foi que houve um EMPRESÁRIO, que presumimos representar o AM, que não queria dar a cara, que ofereceu o Oblak de novo mais dinheiro para tentar contratar um jogador do Benfica, que se presume ser Gaitan, Chicos espertos!

      Eliminar
  2. tambem queria que ele tivesse ficado e acabado a carreira na Luz, esta época seria o melhor marcador do campeonato outra vez.

    o Tacuara é um Imortal do Benfica!

    ResponderEliminar
  3. Lua , tu rebentas com qualquer um:

    (Eu gosto de jogadores felinos, diferentes, irreverentes, sem medo, indomáveis...), RAPAZ O CARDOSO FELINO, IRREVERENTE, TENS MESMO A CERTEZA?

    ( Por isso gostava de Cardozo, como gosto de Enzo, como adorava Isaías) EH PÁ ESTOU NA DÚVIDA SE O CARDOZO É MAIS DO ESTILO ISAÍAS OU DO ENZO, TIPO FELINO ESTÁS A VER..


    FELINO SÓ SE FOR VERDE DE RAIVA PELOS GOLOS QUE O TIPO FALHAVA, ASSIM COMO FAZIA O YURAN.

    MEU, AQUI SÓ PARA NÓS TU NUNCA VISTE O ISAÍAS E O YURAN A JOGAR POIS NÃO?

    AH FELINO!!!!!!!

    BBBBBBBEEEEEEENNNNNNNNNNNFFFFFFFFIIIIIIIIIIIICCCCCCCCAAAAAAAAAAAA


    Esfera VERMELHA

    ResponderEliminar
  4. quando ao cardozo completamente de acordo e este ano ou vamos buscar um goleador que seja um rato de área para equipas fechadas ou estamos tramados, derley pode ser que seja, pode como também pode não ser mas mesmo que seja se por acaso tem uma lesão ficamos sem ninguém.
    quanto à época 93/94 só uma correcção o abel xavier não foi a única contratação a ele tem de somar o ailton, já agora um avançado tipo lima que marcava muitos golos.

    ResponderEliminar
  5. este esfera vermelha deve ser marciano!
    comentário muito cómico.
    mas desta vez acho que está coberto de razão.
    so faltou ao lua dizer que o cardoso fazia os 100 metros em 10 segundos.

    ResponderEliminar
  6. Escrevi aqui várias vezes o que vou voltar a escrever; Cardozo é um verdadeiro,goleador,daqueles que faz a diferença; pode-se de não gostar do estilo ou da forma de jogar, mas é matador e tem cheiro de golo como poucos; hoje muitos criticam Cardozo, como em tempos me lembro que criticavam um outro homem golo de eleição, Néné de seu nome; este ultimo passado uma época da ter acabado a carreira; já os anteriores críticos suspiravam por aparecer um novo Nené, o mesmo vai acontecer com o Tacuarda Cardozo.
    Eu pessoalmente sempre gostei e defendi o Cardozo, mas reconheço que houve alturas que me tirava do sério; mas sem dúvida que vou ter saudades dele.

    João Santos

    ResponderEliminar

Se não estiver registado, assine sempre o seu comentário. Se não o fizer, não se queixe se não for publicado.

artigos recentes